[ editar artigo]

Segurança Alimentar no Delivery em Tempos de COVID-19 - Cuide da Imagem da Sua Empresa!

Segurança Alimentar no Delivery em Tempos de COVID-19 - Cuide da Imagem da Sua Empresa!

Os serviços de entrega vêm crescendo consideravelmente em tempos de COVID-19, pois além de ser uma opção prática para as pessoas que consomem suas refeições no conforto e segurança das suas casas, é uma alternativa que está amparando muitas empresas do setor de alimentos e bebidas neste momento crítico.

A imagem de uma empresa consciente na memória do cliente passa por um grande esforço do empresário e sua equipe. São práticas adotadas pela empresa que contam a história dos processos seguidos na transformação dos ingredientes, como: Seguir os protocolos de Boas Práticas de Fabricação e de Manipulação de Alimentos; Utilização de alimentos frescos; Aquela receita própria e inovadora... São muitas! Aqui neste artigo, vamos conversar sobre a prática do delivery, que pode impactar negativamente ou positivamente a imagem da empresa, a depender de como é escrito o capítulo final desta história, pouco antes do cliente degustar seu produto.

1 – Geralmente o serviço de entrega da empresa é terceirizado. Neste caso, converse com a empresa parceira, tenham um alinhamento quanto aos procedimentos de segurança e higiene, como mãos limpas, utilização de luvas e máscaras descartáveis, roupas limpas, higienização das caixas de entrega e álcool em gel disponível para todos os entregadores, são pontos fundamentais de atenção.

2 – Uma forma de comunicar ao cliente os cuidados com a higienização é o entregador higienizar as mãos com álcool gel na frente do cliente antes de retirar o produto do compartimento de entrega.

3 - Para priorizar a segurança dos clientes e dos entregadores, empresas como Rappi, iFood e Domino’s anunciaram a entrega sem contato, na qual o entregador deixa o produto, toma distância de pelo menos um metro e espera a retirada pelo cliente.

4 – Comunique-se com seu cliente, transmitindo as ações adotadas pela empresa em prol da segurança do que ele consome – você pode contar isso através das redes sociais ou num comunicado enviado junto ao alimento devidamente protegido.

5 - Não esqueça de utilizar lacres na embalagem, que garante que ela não foi violada.

6 – Facilite as formas de pagamento, orientando o cliente a evitar a manipulação do dinheiro. Estimule a prática do pagamento on line.

 6 – Oriente o cliente a descartar imediatamente a embalagem utilizada para transportar o alimento e higienizar as mãos antes do consumo.

Aproveite esse momento crítico para posicionar sua empresa junto aos seus clientes. Logo essa crise vai passar, mas as boas práticas devem fazer parte da imagem da empresa, em qualquer tempo!

Bares e Restaurantes

Comunidade Sebrae
Alyne Chicocki
Alyne Chicocki Seguir

Consultora, Agronegócios/Alimentos e Bebidas, Sebrae/PR, Pato Branco.

Ler conteúdo completo
Indicados para você