[ editar artigo]

[Conteúdo com vídeo] 8 dicas para uma empresa endividada sair do sufoco

[Conteúdo com vídeo] 8 dicas para uma empresa endividada sair do sufoco

Segundo dados da Serasa Experian, o número de pessoas endividadas chegou a 63 milhões no primeiro semestre de 2019. Com isso, 40,3% da população adulta brasileira está inadimplente. Em análises realizadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os maiores motivos para a inadimplência são a desorganização financeira e o surgimento de dívidas não planejadas. Por isso, fazer um planejamento minucioso e monitorar as finanças é fundamental para a saúde do seu bolso.

Se a sua empresa está passando por uma situação delicada financeiramente, é hora de começar a agir para que ela não faça parte dessas estatísticas. Para que as dívidas não afetem a saúde econômica da sua empresa, separamos algumas dicas!

1. Identifique as causas do problema

O primeiro passo para sair do sufoco é identificar as causas que levaram ao descontrole financeiro. Um diagnóstico detalhado do que está errado é um bom começo para que as ações corretivas sejam tomadas. Com base nessa análise, é possível estabelecer um “replanejamento” financeiro para que as contas entrem nos eixos.

2. Não misture as contas pessoais com as empresariais

Muitos empreendedores costumam fazer retiradas de dinheiro do caixa ou da conta da empresa para pagamentos de dívidas particulares. Essa atitude é o primeiro sinal de que a empresa não está indo bem, e contribui para o descontrole financeiro. 

Para que esse problema não ocorra, é crucial criar contas separadas e jamais usar o dinheiro da empresa para cobrir os gastos pessoais (e vice-versa). Dessa forma, será possível verificar se a empresa está dando lucro ou não.

3. Controle rigoroso do fluxo de caixa

É de suma importância manter um registro com as entradas e saídas de recursos. Por meio do controle do fluxo de caixa, o gestor consegue visualizar a situação financeira da empresa, sendo possível realizar um planejamento mais assertivo das contas e verificar a possibilidade de empréstimos e financiamentos, por exemplo. Se a sua empresa está endividada, é o fluxo de caixa que irá auxiliar a planejar o pagamento da dívida.

4. Mantenha o setor contábil em ordem

Ser assessorado por um contador é uma das melhores formas de manter as contas em dia. Esse profissional pode oferecer informações estratégicas para que você administre melhor os recursos da sua empresa. Assim, fica muito mais fácil cumprir suas obrigações, escolher o melhor regime tributário, equilibrar as finanças, racionalizar gastos etc.

Procurar uma empresa especializada em serviços contábeis é um investimento (não um “gasto”); além de ajudar com questões técnicas, esses profissionais podem participar do planejamento estratégico.

5. Faça corte de gastos

Após identificar todas as despesas que a empresa tem, é preciso definir prioridades e cortar o que não é essencial para os resultados. Contas de água, luz e telefone precisam ser reduzidas, por exemplo. Além dos itens do dia a dia, como produtos descartáveis que podem ser substituídos, é importante verificar se o quadro de funcionários está de acordo com as finanças.

6. Integração dos setores da empresa

O andamento de uma empresa depende da maneira como os setores trabalham. Em épocas de crise, a integração entre os setores deve ser ainda mais forte, pois todos precisam ter o entendimento completo das compras, das perspectivas de gastos, fluxo de caixa etc.

7. Renegocie as dívidas

Quando a empresa está repleta de dívidas é fundamental procurar os credores e negociá-las. Para isso, é preciso que as condições do renegociamento caibam no seu orçamento.

Tente fugir do cheque especial e de agiotas, pois os juros são altíssimos e podem causar o “efeito bola de neve”, piorando ainda mais a situação. Tenha muito cuidado antes de fazer empréstimos! É mais prudente renegociar as dívidas com os atuais credores do que se endividar ainda mais.

8. Planeje o futuro

Passar por um período de endividamento não é fácil para ninguém, mas você pode aprender com isso. É preciso assumir a responsabilidade e tentar voltar à estabilidade. Depois desse período, tome todas as medidas para não cair nessa novamente. Realizar o planejamento financeiro vai garantir que o futuro da sua empresa seja mais tranquilo.

Assim, nunca é tarde para planejar o futuro e sair do sufoco!

Comunidade Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você