[ editar artigo]

A Arte da Negociação

A Arte da Negociação

Já pensou o quanto você negocia todos os dias com clientes, fornecedores, família e amigos? Para onde vamos no final de semana? Quanto quer por este carro?

Enfim, infinitos são os exemplos de negociação direta que realizamos todos os dias.

Mais ainda, já pensou quanto teria economizado em tempo e dinheiro caso tivesse negociado mais? Ou ainda, negociado com mais técnica?

Primeiramente, é importante ressaltar que a solução amigável de litígios ajuda a melhorar a imagem da empresa, reduz altos investimentos em custas judiciais, profissionais e ainda ganha tempo, tendo em vista que uma demanda judicial, no Brasil, demora cerca de 3 anos para ter uma solução.

Com a desburocratização de vários procedimentos empreendidos pela legislação brasileira, hoje podemos falar em negociação no âmbito empresarial, trabalhista, divórcio, herança, dentre tantos outros, sendo certo que, ao final, o acordo poderá ser homologado entre as partes para que tenha o mesmo valor de uma decisão judicial.

Sendo assim, sugerimos que as empresas busquem qualificar sua equipe para que tenham capacidade de gestão de conflitos e consigam solucionar suas pendências e reclamações  através da negociação, bem como que possam negociar contratos e acordos para dar ainda mais condições de extrair as vantagens estratégicas de um bom acordo.

São etapas de uma boa negociação:

↳ Preparação: procure conhecer antes o interlocutor, saber onde pode ceder e o que deseja ao final da negociação;

↳ Abertura: apresentação pessoal e exposição pontos a serem discutidos;

↳ Troca de informações: conversa franca sobre as razões do conflito ou do que cada um deseja conseguir;

↳ Desenvolvimento: as partes deverão trazer seus pontos de vista, descobrir onde podem ceder para chegarem num ponto em comum;

↳ Clarificação: caso cheguem num “denominador comum” as partes deverão expor de forma clara quais serão os termos do acordo, a fim de que não haja divergências entre o entendimento de cada um;

↳ Acordo: mesmo que tenham terminado a reunião com um ótimo acordo para ambas as partes, ressaltamos que o ideal é que o formalizem por escrito, se possível com ajuda de um profissional da área jurídica, buscando que tenham ele bem redigido e que eventualmente possam usa-lo para dirimir eventual dúvida.

Por fim, sugerimos que busque sempre um negociador profissional para representar sua empresa ou treinar sua equipe para que tenham mais objetividade e técnica como bons negociadores, visando extrair as vantagens de um empreendimento bem relacionado e de alta eficácia.

Instagram @andretolentinoadv

Blog

Comunidade Sebrae
André Tolentino
André Tolentino Seguir

Como advogado, palestrante e articulista, busco ressaltar os pontos de convergência entre patrão e empregado, como meio de colaborar com o desenvolvimento sustentável e humanista. Insta @andretolentinoadv

Ler conteúdo completo
Indicados para você