[ editar artigo]

A selva e o comércio digital: qual a relação?

A selva e o comércio digital: qual a relação?

Já assistiu esses documentários na TV a cabo que mostram os animais na savana africana? Já viu como o leão, mesmo sendo o "rei da selva" muitas vezes perde suas caças para as famigeradas hienas?

O mercado digital é assim. Mesmo que você seja um leão sempre pode aparecer uma hiena que, mesmo sendo menor e mais fraca, consegue roubar uma parte significativa do seu público.

Dito isto, vamos refletir no seguinte: O quê faz uma pessoa interromper seu tour no feed da rede social, repleto de memes engraçados e fofocas interessantes, para visitar seu site ou até mesmo dar início ao processo de compra do seu produto? Vamos além? O quê faria essa pessoa sair de casa para ir até o seu estabelecimento consumir?

A compra é um processo muito mais emocional do que racional. Somos impulsionados à compra pelas emoções. Pelas sensações que aquela compra pode nos proporcionar.

O problema é que no feed da rede social nós só temos textos e imagens para utilizar. O visitante não pode tocar, cheirar ou degustar nada. 

Então, a mecânica da experiência nas redes sociais é a seguinte: Baseando-se no quê se está vendo e lendo, o cérebro faz comparações e associações com experiências anteriores onde pôde tocar, cheirar ou degustar.

Sendo assim, se as imagens que você publica não ressaltam os aspectos mais importantes e prazerosos do seu produto, a pessoa pode não ser estimulada a parar para olhar e, principalmente, desejar seu produto.

Mas o que afinal seriam esses aspectos provocantes?
Depende do produto e do público que você quer atingir.

Vamos falar de um tênis. O que faz a experiência de utilizar um tênis ser prazerosa? As texturas e macies dos materiais, principalmente solado e interior.
Já viu como muitos comerciais de grandes fabricantes de tênis dão grande ênfase à macies do produto. Muitas vezes até utilizam computação gráfica para criar cenas ainda mais impactantes mostrando esse aspecto do produto.

Aí você pode pensar. "Não Alex, o mais importante é a beleza." E eu digo que sim, a beleza também é muito importante. Mas já reparou que muitas pessoas usam e acham lindos alguns tênis que você ficaria constrangido de sair na rua com eles nos pés? A beleza é particular. Se a sua publicidade se apoia somente na beleza do produto o leque fica muito mais fechado. Conforto e prazer torna a propaganda muito mais abrangente.

Bom... agora que analisamos esse exemplo e já conversamos tudo isso, que tal parar um momento do seu dia para analisar que aspectos do seu produto podem ser mais evidenciados nas imagens publicitárias a ponto de as pessoas, só de olharem a foto, poderem imaginar quão prazerosa seria a experiência de utilizar ou consumir o seu produto?
E não se esqueça que existem fotógrafos e designers que se capacitaram ao longo de anos para saberem como produzir essas imagens e layouts publicitários que provoquem essas sensações. Não tente fazer sozinho. Não é tão simples como fazer uma selfie na praia.

Sucesso e boas vendas!

Blog

Comunidade Sebrae
Alex Souto Maior
Alex Souto Maior Seguir

Fotógrafo profissional de produtos com especialização em fotografia gastronômica e designer gráfico com especialização em criação de projetos de comunicação visual, marcas e prototipagem digital 3D. www.soutomaiordesign.com

Ler matéria completa
Indicados para você