[ editar artigo]

Ainda vale a pena investir na poupança?

Ainda vale a pena investir na poupança?

Há tempos temos discutido quais são as opções mais interessantes para quem deseja, na hora de se aposentar, ter um pouco mais de estabilidade e segurança. Não por acaso, muitos têm buscado informações sobre a melhor previdência complementar e sobre possíveis formas de fazer o dinheiro render.

De acordo com informações disponibilizadas pelo Banco Central (BC), as aplicações na caderneta de poupança superaram - e muito - os saques no mês de abril. É a maior captação líquida feita no período de um mês desde 1995.

Outra forma conservadora de poupar, o Tesouro Direto, também apresentou grandes números: em março, as vendas de títulos públicos alcançaram o maior resultado da história para o mês em questão, totalizando mais de três bilhões de reais.

Temos percebido uma tendência a investimentos de baixo risco: em geral, os investidores têm buscado apenas preservar o que já possuem, uma vez que têm receio de que as coisas possam ficar mais difíceis.

Outra coisa que pode ter impulsionado as cadernetas de poupança nos últimos meses foi a aprovação do auxílio básico emergencial, o chamado “coronavoucher”, que tem sido dado a uma fatia específica da população, como os autônomos, microempreendedores individuais, desempregados.

Como se pode ver, estamos diante de um quadro em que a escolha pela caderneta de poupança se dá por receio de perder dinheiro: muitos acreditam que não é a hora de investir em negócios arriscados ou de comprar ações, mas de “segurar” aquilo que já está garantido.

A pergunta que mais tem sido feita, no entanto, é: apostar na poupança, em 2020, é a melhor opção? Existem outros tipos de investimentos que podem ser mais interessantes para os investidores mais conservadores? Falaremos mais sobre isso abaixo.

Poupança: o que você precisa saber

Muitos "conhecem" a poupança, mas nem todos entendem como ela funciona. Para compreendê-la, é necessário voltar os olhos para a inflação.

O índice oficial que mede a inflação no Brasil é o IPCA. Quando a inflação dispara, o rendimento da poupança é insignificante - podemos dizer, em casos do gênero, que há desvalorização do poder de compra, mesmo que a sua conta tenha um pouco mais do que o dinheiro que foi inicialmente injetado. 

Por quê? Porque, a depender da inflação, o dinheiro pode literalmente perder o seu valor.

Rendimentos

Para entender como funciona a questão do rendimento, precisamos olhar também a taxa de juros básica (Selic): se ela for menor ou igual a 8,5% ao ano, o investidor verá a sua poupança render 70% da taxa básica mais a chamada Taxa Referencial.

Quando a Selic é maior do que 8,5% ao ano, a rentabilidade é de 0,5% mais a Taxa Referencial. Convém dizer que a TR não tem grande impacto no rendimento da poupança, dado o fato de que possui valor baixo.

A poupança, pelo que vemos, tende a não oferecer resultados significativos aos que nela investem. É uma opção interessante para quem quer guardar dinheiro, mas deve ser vista com cautela - afinal, a questão da desvalorização é real e a economia brasileira, como bem sabemos, não está no seu melhor momento.

A grande sacada da poupança está em sua liquidez: quando o investidor deseja resgatar o dinheiro injetado na caderneta, ele pode solicitar a transferência para a sua conta corrente. Não é um processo demorado, tampouco burocrático.

Existe, porém, uma coisa que não pode ser esquecida. A poupança atua com rentabilidade mensal. Ou seja: é preciso esperar um mês para ver alguma modificação na caderneta. Se o investidor retirar antes disso, não terá retorno algum sobre o dinheiro investido - na verdade, ele terá feito um negócio vazio.

Qual é a melhor opção para quem deseja investir e ter rentabilidade?

Se você realmente quer ter algum retorno sobre o dinheiro que foi investido, é recomendado que busque informações sobre outros tipos de transação disponíveis no mercado.

A poupança, no formato que é, não promove rendimentos significativos: como já comentamos, é uma opção para quem deseja ter um local seguro para "guardar" o seu dinheiro e para quem deseja poder acessá-lo de forma rápida quando assim desejar.

Aqueles que não desejam se aventurar no mundo dos investimentos de forma mais ousada, ou seja, que possuem um perfil mais conservador, podem encontrar investimentos de renda fixa com boa segurança e até com benefícios similares ao da poupança tradicional, como a isenção de Imposto de Renda.

Blog

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você