[ editar artigo]

As vantagens de um planejamento financeiro

As vantagens de um planejamento financeiro

Se você tem grandes objetivos de vida e deseja alcança-los, é bom saber de antemão que você precisará de um bom planejamento financeiro, já que ele é uma ferramenta fundamental para a saúde da sua vida financeira. 

Grande parcela da população toma suas decisões financeiras fazendo contas mentais e baseando suas finanças somente em um ou dois meses. São erros pequenos e corrigíveis mas que podem se transformar numa ruína se não forem observados e tratados. 

Com um planejamento financeiro, você consegue visualizar o seu cenário financeiro atual e, a partir dele, saber o que precisa ser feito para que os seus objetivos sejam alcançados, traçando metas de pequeno, médio e longo prazo.

Como montar um planejamento financeiro

O primeiro passo é fazer um diagnóstico completo da sua situação financeira atual, respondendo as duas principais perguntas: qual o seu salário líquido e quais são os seus gastos fixos? Com essas respostas em mãos, você conseguirá traçar um planejamento para chegar aonde você deseja.

Agora você precisa passar pela etapa de definição de objetivos para ter visibilidade da quantia que você deverá poupar mensalmente. Sendo assim, tenha clareza do que você quer e, sobretudo, quando você quer. Você pode, por exemplo, querer casar nos próximos meses, trocar de carro daqui um ano, ou comprar um imóvel em dois.

Após anotar a sua receita, suas despesas fixas e o seu objetivo, você deve identificar quais ações supérfluas podem estar impactando as suas finanças pessoais. Com tudo organizado, você conseguirá visualizar os seus gastos desnecessários, permitindo que você identifique-os e evite-os das próximas vezes. 

Regra do 50-30-20 

Você já ouviu falar da regra do 50-30-20? Ela tem o intuito de ajudar a direcionar a distribuição da sua renda mensal, sendo assim:

  • 50% da sua renda deverá ser destinada para os seus custos fixos, ou seja, o que você precisa pagar todos os meses, inevitavelmente;
  • 30% deve ser poupado, para a realização dos seus objetivos; 
  • 20% para lazer, como idas ao restaurante, cinema, shoppings, dentre outras atividades. 

Vale ressaltar que essa regra é apenas um exemplo e que pode ser alterada de acordo com a sua realidade, portanto não se prenda a esses números e monte um planejamento que faça sentido para você. 

O mais importante é que você trace um objetivo e defina as mudanças que deverão ser feitas para que você consiga alcança-lo. Você pode, inclusive, começar o seu planejamento com mudanças menos drásticas no seu orçamento e ir ajustando com o passar dos meses. 

Dicas

Uma dica valiosa para que você não seja pego de surpresa e se frustre, é destinar uma parcela da sua renda para imprevistos. Portanto, separe um pequeno valor do seu orçamento e coloque na sua poupança, assim, se algo surgir, você terá essa garantia. 

E por último mas não menos importante: deixe tudo registrado. Existem diversas opções de planilhas e aplicativos que podem ter auxiliar com a organização das suas finanças pessoais. Pesquise o que mais atenda as suas necessidades ou monte a sua própria planilha no Excel. 

Blog

Comunidade Sebrae
Thais Souza
Thais Souza Seguir

Estagiária de redação na Foregon

Ler conteúdo completo
Indicados para você