[ editar artigo]

Cerveja: o estilo nosso de ser artesanal (conteúdo com vídeo)

Cerveja: o estilo nosso de ser artesanal (conteúdo com vídeo)

No conteúdo anterior, mostramos na nossa websérie de cervejaria artesanal como é importante ter um propósito para a marca e para a empresa. E você vai encontrar isso em todas as produtoras de cerveja artesanal com quem conversamos: propósito, estilo, criatividade e experiência. Por isso, trata-se de um segmento que deve servir de exemplo para muitos outros.  

É por meio desse propósito que você dá sentido ao que faz e ao que entrega para seu público. Obviamente que esse estilo de viver e de proporcionar ao seu cliente uma experiência, além de vender um produto ou serviço, pode render bons resultados e métricas para a empresa na jornada do cliente. Vale ressaltar inclusive que mesmo com equipes enxutas, há um imensa preocupação em atender bem, para que o consumidor da cerveja artesanal se identifique com o produto e com a identidade da marca.

Na visão do CEO da Bastards Brewery, Richard La Maison Buschmann da Luz, por exemplo, essa é a sacada da cervejaria artesanal: encontrar o seu estilo e sua identidade. A marca, que também possui os sócios Alessandro Reis, Francisco Seegmueller e Humberto Gonçalves, inclusive já foi até patrocinadora de campeonato de surf, pois acredita que o público pode criar uma relação positiva com a Bastards, que busca estar presente na vida da pessoa que a consome. Para eles, o caminho é criar essa conexão.


O aperfeiçoamento da operação leva a evolução. Hoje, a Bastards já possui distribuição no Paraná e em Santa Catarina, mas sabe que esse é um dos desafios, devido as cargas tributárias. Além disso, é preciso encontrar bons canais de distribuição e logística para colocar o produto nos lugares certos e em uma quantidade de bares que a produção consiga dar conta de abastecer, mas que também possa ter chances de crescer para ampliar a escala de absorção e amplie a demanda.

A busca por matéria prima de qualidade também está entre as premissas de identificação com o público. A marca prefere muitas vezes produzir uma cerveja que não seja o produto adequado para ganhar prêmios e participar de campeonatos de cerveja artesanal. Mas manter um produto que perdure a identidade e o estilo da empresa pode ser mais vantajoso do que a conquista de títulos. O diferencial de cada um está justamente nesse equilíbrio de saber quando gerar visibilidade da marca diante do público formador de opinião, para que essa comunicação crie mais proporção de público, ou apenas alimentar o momento com um produto que ataque o gosto do cliente.

Esse traquejo só se conquista no dia a dia do negócio e após alguns anos de aprendizado. É que o gestor da Bastards compartilha. O sucesso não vem do dia pra noite e com certeza há muitos momentos desafiadores, mas há que se ter resiliência para aprender todos os dias com os erros e não desistir, pois a cerveja artesanal é um caminho apaixonante sem volta. Entretanto, Richard Luz sugere que o negócio não seja administrado apenas pela paixão, mas principalmente como empresa, que requer cuidados na gestão.

A dica dele, portanto, é para que a busca por capacitação seja constante; que o empreendedor de cerveja artesanal se dedique à profissão, se prepare, conheça o mercado e os produtos; olhe fora da caixa; converse com outras turmas e outros mercado; perceba o seu valor no mercado e crie sua própria identidade, para amadurecer sua operação.  
 

 

Comunidade Sebrae
Suzane Marie
Suzane Marie Seguir

Sou jornalista, MEI e gerente de comunidades da Comunidade Sebrae!

Ler matéria completa
Indicados para você