[ editar artigo]

Clientes. Quem são? Onde vivem? O que compram?

Clientes. Quem são? Onde vivem? O que compram?

Decidiu montar seu próprio negócio e o que acontece em seguida? Bem, talvez a gente não pense muito bem nessa situação do que vem depois. Então vamos combinar que existe um pouco de ousadia nisso, até porque a maior característica dos que empreendem é a coragem!

Você vai começar a ver os dois lados da moeda. De um lado, encontrará aqueles que acham que sua idéia não vai dar muito certo, em seguida eles te observam, questionam e até tentam ser quem você se tornará. Do outro lado da moeda temos você! Que acreditou que algo dará certo e está tentando fazer isso todos os dias como se fosse a última chance.

Vou na mão ou contramão?

Se quiser ir na mão, tudo bem… Mas nesse caso aqui você vai ver a que patamar a contramão poderá te levar.
 

Atualmente os modelos de negócios estão extremamente saturados, e quer saber? Tem público pra eles também. Porém, o que vamos abordar mais pra frente é o que está por baixo da ponta do iceberg, enquanto uma grande quantidade de vendedores estão querendo vender um produto ou serviço saturado, existe uma parcela gigantesca de possíveis clientes que muitas vezes nem sabem que precisam do seu produto ou serviço!

Então...Vamos lá!

Existem vários passos importantes na criação de um negócio, desde a parte legal, capital inicial, contratos, gestão financeira, capital de giro e etc. Porém o que vamos focar hoje é justamente no nicho de mercado, pois é muito comum as pessoas verem alguém abrindo um certo negócio, ver muita gente entrando e saindo, altas receitas e daí vem a "ideia", Vou abrir um negócio como esse, porque dá dinheiro! Primeiro é que negócio nenhum te dá dinheiro, todos os meios trocam força de trabalho em bens e direitos. Cuidado com isso, pois já vi muitos negócios promissores irem por água abaixo, pelo fato de não se ter um bom plano de negócios! Voltando a questão dos nichos, vamos falar de uma pirâmide (Calma! Não tem nada haver com sistemas que prometem lucros absurdos em dias ou semanas) Mas trata-se de um sistema de como os clientes interagem com os produtos/serviços, e aí é que mora a mina do empreendedor inteligente!

Existe um grupo muito grande de clientes que já sabem o que querem, que entram numa loja sabendo que quer comprar um ventilador da marca "X", com hélices de 40cm e que não faça barulho de noite. Chamaremos esse grupo, de Grupo 1, os que já sabem o que querem e já sabem onde procurar aquele produto/serviço. É justamente nessa fase onde o mercado está extremamente cheio.

Um outro grupo, que aqui chamaremos de Grupo 2, são aqueles clientes que sabem que precisam adquirir um produto ou serviço, porém não vão em busca disso, eles ficam protelando a aquisição por diversos motivos, esse grupo é um grupo mais restrito de pessoas. E, função empreendedora é despertar nessa classe um interesse e startar na cabeça deles a necessidade da aquisição.

E agora por fim, um último e super restrito grupo de pessoas, o nosso Grupo 3, que são aquelas que não sabem que precisam de algo, ou até mesmo não sabem nem que existam. Parece uma ideia maluca, porém é aí onde a concorrência é menor, já dizia o famoso Walt Disney, “Eu gosto do impossível, porque lá a concorrência é menor”. O empreendedor que encara trabalhar nesse patamar possui uma chance bem maior de alavancar suas vendas, até porque o nicho é extremamente grande. Tá! E como faço isso?

Entenda as necessidades de mercado primeiramente, depois ofereça algo inovador e competitivo.

Vou te dar um exemplo para que fique mais claro. Eu trabalho no ramo de loja de móveis há 6 anos, e vendo produtos para sala, quarto e cozinha. Uma outra alternativa para quem quer fugir um pouco do padrão dos móveis que se encontra nas lojas é adquirir os móveis planejados, porém se você alguma vez já fez um orçamento de planejados, sabe que não é tão barato assim. Em contrapartida, existe um sistema de móveis pré personalizados chamados de modulados, ele tem basicamente o mesmo acabamento dos planejados, porém, possuem algumas limitações de cores, tamanhos e formas. Já os planejados a liberdade é 100% na criação, digamos que nos modulados, essa liberdade é em torno dos 60% - 70%, porém com um preço muito menor do que os móveis planejados. Quando eu mostro esse tipo de produto ao meu cliente, ele fica de boca aberta e termina optando por esse tipo de compra mais cedo ou mais tarde, porque agora o que aconteceu foi que, o cliente conhecesse o desconhecido e se tornou uma compra mais justa para o orçamento e qualidade de produto e opção de personalização para ele..

Dessa forma podemos abrir um pouco mais o leque para saber onde podemos melhorar nossa atividade e criatividade, trazendo qualidade e preço na aquisição de produtos ou serviços para o seu cliente. Não significa que se você atua no nicho A, B ou C é melhor ou pior que outros, mas convenhamos que há diferenças significativas entre eles. E você, onde atua ou deseja atuar?
 

Blog

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você