[ editar artigo]

Como ajudar um funcionário dependente químico

Como ajudar um funcionário dependente químico

O problema da dependência química, tem sido um dos maiores desafios e preocupações com os funcionários de empresas, pois muitos empregadores não sabem como agir nessa situação.

Diante disso, muitas vezes esse problema é abordado com preconceito e discriminação e não como uma questão de saúde no ambiente de trabalho.

A primeira coisa a se fazer é conversar com o funcionário, procurando um ambiente propício para que haja o diálogo entre as partes.

Pois uma abordagem adequada também pode influenciar no que poderá acontecer depois, cabe ao líder fazer o encaminhamento desse funcionário a especialistas para que haja a avaliação da situação e tratamento adequado de acordo com a demanda do empregado.

As drogas e seus efeitos no corpo humano

As substâncias químicas provocam alterações significativas no corpo humano, sendo elas naturais, sintéticas ou semi -sintéticas, lícitas ou ilícitas.

Elas são classificadas como estimulantes, depressoras e alucinógenas, pois existem diversos tipos de drogas, que agem com diferentes efeitos no corpo humano.

De forma inicial, as drogas causam efeitos positivos ao indivíduo como sensação de prazer, bem-estar, felicidade, energia, diminuição do sono, porém, o consumo excessivo e compulsivo o que acaba gerando a dependência provoca efeitos negativos.

E estes efeitos no corpo do indivíduo, dependem do tempo de uso, frequência e intensidade, como também do próprio organismo da pessoa.

As drogas expõem o organismo do indivíduo ao aparecimento de diversas doenças, pois diminuem o sistema imunológico, podendo provocar prejuízos a diversos órgãos como cérebro, coração, pulmão, rim e fígado.

Podem levar também ao desenvolvimento de doenças psiquiátricas, como depressão, ansiedade e esquizofrenia e doenças sexualmente transmissíveis, entre muitos outros.

Como identificar um dependente químico?

A dependência química, é uma doença multifatorial, que envolve diversos contextos da vida de uma pessoa, diante disso, o dependente pode ser identificado, quando começa a apresentar a tolerância, que acontece quando passa a consumir doses cada vez mais altas de álcool ou drogas, o que acaba gerando nele a compulsão, onde caso ele interrompa o uso começa a apresentar sintomas de uma crise de abstinência.

Os sintomas de abstinência podem variar de acordo com o tipo de droga, como exemplo, cansaço, vômitos, agitação, irritabilidade, ansiedade, distúrbio no sono, falta de apetite entre outros.

Diante dessa situação, os efeitos das drogas acabam prejudicando suas relações sociais, descontrole financeiro, diminuição de motivação profissional, descuido pessoal e mudanças bruscas de humor, entre outros que podem variar de pessoa para pessoa. Se identificado, o seu papel é ajudar o dependente químico no que for possível.

Características comuns do comportamento de um dependente 

O dependente químico é aquela pessoa que não consegue adiar à vontade, existe uma falta de controle sobre suas atitudes e ações por conta de seu desejo desenfreado pela droga.

Conforme a doença avança o dependente químico, passa a se cuidar menos e não se importar com atividade que antes tinha um significado importante para ele.

Este fato acontece porque o indivíduo é movido pela necessidade de consumir determinada substância.

Desta forma, existem características comuns no comportamento desses dependentes, também chamados de adictos.

No comportamento do adicto se observa a obsessão, compulsão, ansiedade, onipotência onde acredita que tudo está sobre seu controle, desonestidade, começa a mentir com frequência, oscilação de humor, baixa-autoestima, isolamento social, a paranoia onde desconfia e suspeita das pessoas a sua volta entre muitos outros.

Essas características dependem também da personalidade e do contexto familiar da pessoa.

Como auxiliar o seu funcionário após identificar a dependência química?

Sabendo-se que essa situação pode acontecer em qualquer ambiente profissional, as empresas precisam estar preparadas para saber lidar com essa situação.

A melhor postura da empresa é fornecer assistência e tratamento, existem muitas empresas que possuem vínculos com programas ou indicam aos seus funcionários ir conhecer os Narcóticos Anônimos e ou os Alcoólicos Anônimos que são grupos de mútua ajuda sem fins lucrativos, ou possuem um setor de recursos humanos onde existe um psicólogo ajudando o trabalhador em seu contexto organizacional.

Portanto, o diálogo, apoio e encaminhamento do dependente para um tratamento especializado se constitui como a melhor solução para que o funcionário possa conseguir vencer e avançar em sua vida, sem que a dependência química provoque ainda mais prejuízos.

Internação voluntária

A internação voluntária, é quando o próprio indivíduo por livre e espontânea vontade decide pela sua internação.

Neste caso a pessoa assina uma declaração para sua devida internação em uma instituição especializada de tratamento para dependência química.

Aqui a pessoa consegue perceber que necessita de ajuda para sair da devastação que é o uso de drogas.

Internação compulsória

A internação compulsória é determinada por um juiz, depois de um pedido feito por meio de um laudo médico que comprove que o indivíduo não possui domínio sobre a sua condição psicológica e física mediante a sociedade.

Conclusão

A dependência química é uma doença que acarreta prejuízos em variadas áreas da vida do indivíduo, entre elas a profissional, o que gera consequências no comportamento, produtividade e postura profissional da pessoa.

Para ajudar um funcionário que possui dependência química se faz necessário o diálogo e auxílio desse funcionário no tratamento em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos.

As drogas geram diversos efeitos negativos ao corpo humano causando prejuízos significativos no organismo da pessoa e tanto a curto quanto a longo prazo.

O dependente químico apresenta diversos comportamentos que caracterizam a doença da adicção, a internação voluntária é aquela onde a pessoa decide por sua internação. 

A internação compulsória é somente feita pelo juiz, quando o médico especialista faz um laudo em que comprova que a pessoa não consegue viver de modo saudável na sociedade, quando ele se torna um risco tanto para si mesmo quanto para os outros. 

Portanto, as clínicas do Grupo Recanto é uma ótima forma de tratamento para o paciente dependente de drogas.

A clínica possui uma proposta de tratamento individualizada, onde se leva em conta a demanda de cada paciente e o comprometimento com a recuperação do paciente.

O tratamento da dependência química em uma clínica especializada é muito importante para que a pessoa se desenvolva e crie possibilidades de vida para sua reinserção no mercado de trabalho e nos ciclos sociais como um todo.

Deve-se ter em mente também que a dependência química é fruto de um longo processo e requer a continuidade do processo de recuperação após o tratamento, pois a dependência química é uma doença que necessita de um tratamento contínuo.

Blog

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você