[ editar artigo]

Como criar uma rede de parceiros

Como criar uma rede de parceiros

Um ditado muito antigo reza que "nenhum homem é uma ilha" – e isso vale, de certa maneira, para empresas também. Sempre existe a necessidade de algum tipo de parceria para entregar os melhores resultados possíveis para o cliente. No caso, não estamos falando de fornecedores, mas de "parceiros" em sentido mais específico.

Como, porém, suprir essa necessidade de colaboração de maneira eficiente e duradoura? Abaixo, você confere 5 dicas que vão lhe ajudar a montar e firmar parcerias de negócios.

1) Analise o cenário

Uma autêntica parceria é vantajosa para todos os envolvidos (se não fosse, nem mereceria esse nome) e pressupõe algum tipo de troca. Quais competências faltam à sua empresa? E, das competências que a sua empresa possui, quais podem ser aproveitadas por outras empresas? As respostas para essas perguntas vão lhe servir de guia na busca por parceiros.

Vale a pena conhecer também o público-alvo dos seus parceiros em potencial. Assim, você terá uma visão mais clara de como pode colaborar com o negócio deles – mesmo que façam parte de um nicho de mercado diferente. Um exemplo: sua empresa produz audiolivros, e você conhece um youtuber focado em literatura (um nicho distinto, mas complementar); em uma parceria, você pode oferecer um cupom de desconto para o público dele.

2) Busque harmonia de cultura e valores

Da mesma forma que qualquer relacionamento, uma boa parceria demanda compatibilidade de valores e ideias. Se o seu negócio se baseia em uma mentalidade moderna e ágil, por exemplo, uma empresa excessivamente tradicional e "lenta" dificilmente serviria como parceira – a incompatibilidade inevitavelmente levaria a conflitos e desalinhamento.

Esse conselho é especialmente válido se você procura parcerias duradouras. No caso das pontuais, uma diferença grande de valores é menos problemática (mas mesmo assim deve ser evitada).

3) Alinhe e registre

É importante que você e seus parceiros tenham objetivos compatíveis. Isso exige diálogo e boa-vontade entre todos os envolvidos. Reuniões para alinhamento são indispensáveis, principalmente na fase inicial da parceria, quando a confiança ainda está se firmando.

Lembre-se de registrar tudo o que for definido. É natural que surja a necessidade de mudanças ao longo do caminho, mas não se pode ficar no "disse/não disse" quando se trata de algo profissional. É somente a partir de uma base sólida que se pode propor mudanças sem correr o risco de tudo desabar.

4) Pratique networking constantemente

Infelizmente, nem todo mundo tem facilidade em se conectar com os outros, especialmente em ambientes profissionais. A necessidade, porém, não deixa de existir... Sendo assim, você precisa trabalhar de maneira constante sua capacidade de dialogar com potenciais parceiros.

Eventos como convenções, palestras, workshops e seminários são especialmente úteis para isso. O fato de os participantes estarem interessados em um mesmo tema já ajuda a quebrar a barreira inicial de contato.

Mais uma vez, da mesma maneira que ocorre em qualquer relacionamento, um bom networking deve ser benéfico para todos os envolvidos, e deve ser honesto. Não é bom se engajar apenas para obter vantagens para o seu negócio: você também deve entregar algum tipo de valor para o outro; e, além disso, não vale a pena "forçar" o contato com pessoas que tenham valores opostos ao seu, pois uma eventual parceria fatalmente irá se tornar insustentável.

Outra ferramenta útil no processo é o LinkedIn, uma rede social focada em contatos profissionais. Se engaje com o conteúdo produzido por outras pessoas, compartilhe insights com elas, acompanhe suas trajetórias. E, claro, seja sempre sincero nessa empreitada.

5) Mantenha uma comunicação eficiente

Essa dica está bastante ligada à terceira: durante o alinhamento, é importante que fiquem claros os deveres e responsabilidades de cada envolvido na parceria. Se você não souber exatamente o que precisa fazer, como vai direcionar seus esforços?

Diálogo também é fundamental. Com o passar do tempo, é possível que você e seus parceiros notem que o plano inicial estava incompleto, ou não era tão eficiente quanto parecia. Por isso, esteja sempre aberto a sugestões – seus parceiros muito provavelmente terão insights valiosos para você, e vice-versa.

Formar uma rede de parceiros é uma tarefa complexa. Afinal, estamos falando de relacionamentos, planos de negócio, objetivos profissionais etc. Mas com essas dicas você poderá começar a construir essa rede de maneira assertiva e eficiente.

Comunidade Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você