[ editar artigo]

Como receber pagamento por boleto bancário?

Como receber pagamento por boleto bancário?

Com a evolução no consumo e no comércio é essencial aceitar múltiplas formas de pagamento, em especial o boleto: queridinho dos consumidores, mas por vezes um vilão para os empreendedores. Nesse artigo, vamos desmistificar o tema, mostrar como ele funciona, como implementar na empresa e quais as vantagens e desvantagens da modalidade.

No Brasil, uma das formas de cobrança mais utilizadas é o boleto bancário. Muitos varejistas chegam a oferecer descontos aos consumidores que optam por esse meio de pagamento. Por exemplo, a emissão de boletos online é uma ótima opção tanto para quem compra quanto para quem vende.

Outro ponto a ser analisado antes de escolher essa forma de cobrança são as taxas cobradas pelas instituições financeiras. Geralmente, os juros são bem mais baixos em comparação às taxas cobradas no cartão de crédito. Quando há atrasos no pagamento, o cálculo da multa e dos juros é feito facilmente pelo banco emissor do título e o dinheiro demora menos para ser liberado.

Além dos juros serem mais baixos, o pagamento por boleto bancário é a melhor opção para a maioria dos consumidores. Pesquisas realizadas pelo Instituto Locomotiva revelam que um a cada três brasileiros não possui conta em banco e movimentam anualmente no país cerca de R$800 bilhões. Mais um motivo para optar por tal cobrança.

A desbancarização não é uma realidade apenas dos consumidores. Pesquisas realizadas mostram que mais de 30% das pequenas empresas do país não possuem conta bancária. Ou seja, a cobrança por meio de boleto bancário é uma solução prática e eficaz tanto para os consumidores quanto para as empresas.  Saiba mais sobre o assunto neste artigo:

https://comunidadesebrae.com.br/vida-de-mei/como-faco-para-saber-se-abrir-uma-conta-pj-mei-e-uma-boa-opcao-para-o-meu-negocio

Quem pode emitir o boleto bancário?

https://lh3.googleusercontent.com/rirZnQpe9sm8B_lyMqZbhaVS7kSyxXt_ueOz99whVoiROLF3Jec6kijUcsZREp8VREUC_zBUHsHgrdBOAvigtGwtTaWoH0p2ca3mK_RRqtV9RyZE1XjbUd9Leny5gBcr9gYPIrOH

O boleto simples ou sem registro era emitido pela empresa sem que o banco soubesse quem iria pagar pela cobrança. As empresas optavam por esse modelo, pois alguns clientes desistem das compras; assim, não era preciso pagar pelo serviço bancário.

No entanto, esse modelo tinha duas desvantagens consideráveis: a redução do controle sobre a cobrança e o aumento de fraudes e cobranças indevidas.

Por esse motivo, desde setembro de 2018, todos os boletos de cobrança passaram a ser registrados. De acordo com o projeto Nova Plataforma de Cobrança, criado pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), o boleto simples deixou de existir. Isso ocorreu devido ao objetivo de modernizar o sistema de cobrança brasileiro, reduzindo o risco de fraudes.

Ainda de acordo com a Febraban, a eliminação do boleto sem registro permite o melhor controle de todos os boletos encaminhados, restringindo assim o envio indevido desses documentos.

Cobrança registrada
Como vimos, desde o ano passado, todos os boletos passaram a ser registrados. Mas como isso funciona? Para registrar uma cobrança, a empresa precisa comunicar ao banco o nome, CPF ou CNPJ do cliente, valor e data limite de pagamento. Após o preenchimento desses dados, um arquivo é criado e enviado pelo cedente ao banco.

Lojas virtuais e algumas outras modalidades de vendas fazem a cobrança antes da entrega do produto. Caso o pagamento não seja realizado, a entrega do produto é suspensa e o boleto é cancelado. Porém, para os modelos de negócio tradicionais, o registro do boleto permite maior o maior controle da venda e ainda lhe dá o direito de protestar o título caso não seja pago, desde que o serviço ou o produto tenha sido entregue.

Ao fazer a emissão dos boletos, é preciso estar ciente de que a cobrança da tarifa é feita para cada documento emitido.

Tipos de boleto

https://lh6.googleusercontent.com/TfWCjxbSAp6o2GJ6h48kIlHbuLAFNdJ9lEuLBT1s0yE-NIf4mUFqhY4NPW2kibHDalCO_hKRFxmZIRN_yFRT6AzWwrwNPFzivj3ETE0Z2sQTKkGARoWP345ELwx9tkwKVtSX91fQ

Como falamos anteriormente, o boleto pode ser emitido no formato de carnê ou avulso. O carnê é a forma emitida quando há uma sequência de boletos. Por exemplo, esse modelo é utilizado quando o cliente faz a compra em prestação. Já o modelo avulso é utilizado em compras à vista, ou seja, em uma única operação.

Vantagens de receber pagamento por boleto bancário

https://lh4.googleusercontent.com/zSkNHvRddvM6cKKuj4At1vsiOu1FUe9o9_qDLihpCuJZGhoSyA1xc2_qo4F0VEJ22j0Ycp3Msocc26KwqdxYjuq2SVpNskTMR0N6_2XSGMx5jNFr-EtpBJzVynIGav0fwbEwGnlg

Uma das vantagens de adotar o boleto bancário é a impessoalidade. Você não precisa que o cliente se desloque até o estabelecimento para fazer o pagamento, pois a cobrança pode ser realizada via e-mail, ou também é possível enviar pelo correio o boleto impresso. Além disso, essa diversificação no envio também facilita a vida do cliente, o que pode evitar perda de vendas.

Essa modalidade também faz com que muitos clientes o escolham pelo fato de não possuírem cartão de crédito. A redução de custos das cobranças em comparação com as tarifas cobradas pelo cartão de crédito também é outra vantagem trazida por esse tipo de cobrança. Em caso de atraso no pagamento, o cálculo de juros de mora são mais fáceis de realizar. Ainda, há a possibilidade de protestos em caso de não pagamento.

Gostou do artigo? Então comente abaixo se você já adotou essa modalidade em seu negócio e se daria alguma outra orientação a respeito desse tema 🙂

🔵 Atendimento Digital SEBRAE 🔵
WhatsApp / Chat / Facebook / E-mail

 

Blog

Comunidade Sebrae
Sebrae Paraná
Sebrae Paraná Seguir

Especialista em Pequenos Negócios - Atendimento ao Cliente | Marketing | Marketing Digital | Finanças | Gestão | Empreendedorismo | Comunicação | Inovação

Ler conteúdo completo
Indicados para você