[ editar artigo]

Como ser diferente em um meio cada vez mais competitivo?

Como ser diferente em um meio cada vez mais competitivo?

As empresas têm mudado e adaptado suas soluções para lidar com um meio cada vez mais competitivo. Segundo uma pesquisa da MJV Tecnologia & Inovação, 88% dos líderes de grandes empresas afirmam que suas organizações estão digitalizando seus processos. Essa é a realidade de muitas empresas no Brasil e esse movimento acompanha as mudanças de consumo dos clientes.

Um dos setores que mais tem sentido esse impacto é o delivery. Os pedidos movimentam cerca de R$11 bilhões por ano no Brasil, de acordo com um estudo realizado pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL). Um exemplo disso é a Loggi, que faz mais de 100 mil entregas por dia, chegando a 3 milhões de entregas mensais no Brasil. O cofundador e Head de Produto da Loggi, Arthur Debert, compartilhou sua experiência durante o Summit Sebrae 2019, em Curitiba (PR). A Loggi hoje não se restringe apenas à entrega de comidas e bebidas, mas também trabalha levando produtos de farmácias, supermercados, entre outros.

 

Arriscar e conhecer coisas novas

Segundo Debert, esse é um grande diferencial da Loggi. “Sempre tivemos uma visão bem diferente em tudo que a gente faz. Somos ousados e decidimos investir em tecnologia, com vontade de errar e experimentar coisas novas, sem ficar atrelado ao senso comum”, afirmou. Em três anos, a startup, também conhecida como empresa unicórnio, planeja multiplicar por 50 o número de entregas mensais.

Logística do futuro

Reinventar a logística e conectar o Brasil: esse é um dos objetivos que faz a Loggi diferente e competitiva. Hoje, a empresa conta com um estilo “marketplace” de serviços de motoboy, que fica disponível para e-commerces que estão à procura de serviços de entrega. Isso possibilita às empresas o ganho em escala e rentabilidade. O intuito é ligar restaurantes, e-commerces e escritórios com uma rede de entregadores ágil e confiável. O resultado disso é o fomento da economia colaborativa. 

A empresa tem três tipos de público: pessoa física, restaurante e ecommerce. Por isso, as taxas e condições variam de acordo com o serviço, distância e a cidade em questão. A logística do futuro está em pequenos detalhes que fazem toda a diferença, como a disponibilização de relatórios completos sobre o trajeto e notas fiscais detalhadas, informações no histórico para consulta a qualquer momento e acompanhamento em tempo real da sua entrega. Dessa forma, vemos que nem sempre é preciso pensar em inovações totalmente disruptivas, mas sim, melhorar e facilitar o dia a dia das pessoas com processos acessíveis.

Atenção ao cliente

Mas sem esquecer o produto! Essa é uma das premissas da startup. Por isso, segundo Debert, há muita concentração em cima do produto, pensando diariamente em como investir em tecnologia e evitar problemas para o usuário. Também é importante pensar nas dores do usuário e como ele consegue a solução disso por meio da plataforma. Uma das dicas dadas durante a palestra foi de a de não ficar atrelado ao senso comum. Isso é o que busca a Loggi a cada nova ideia.

Tudo isso levanta a reflexão de como inovar na sua própria empresa para ser mais competitivo. Nem sempre a receita de um vai ser ideal para outro tipo de negócio - e por isso a importância de analisar como é possível inovar dentro da sua empresa, levando em conta o seu core business. O importante é não ter medo de errar!






 

Comunidade Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você