[ editar artigo]

Impressões da Conferência E-commerce Brasil 2019

Impressões da Conferência E-commerce Brasil 2019

As novas tendências do e-commerce foram compartilhadas no evento no Paraná

Entre os dias 24 e 25 de Abril de 2019 eu tive a oportunidade de participar pelo Sebrae da Conferência E-commerce Brasil que aconteceu em Curitiba no Expo Unimed.

Durante os dois dias de evento foi discutido sobre as novas tendências para o e-commerce nacional e como ele tem crescido através da plataforma de marketplace,e-commerce e as tendências em vendas no mercado digital.

O evento contou sobre as tendências para 2019/2020 e nos apresentou as mudanças de cenário para as lojas físicas; com o serviço de entrega e a utilização do marketplace como a alternativa de mercado para as pequenas e médias empresas.

Outro assunto muito discutido foi o do mobile payment (ou pagamento através dos smartphones) como uma real alternativa para não bancarizados (aquelas pessoas que não possuem nenhum tipo de conta corrente ou vinculo com qualquer instituição financeira) e o impacto do pagamento instantâneo no mercado brasileiro. Pesquisas recentes mostram que hoje quase 66% das pessoas buscando formas de pagamento online sem querer utilizar uma plataforma bancária. Outro índice importante é que hoje  45% da pessoas que fazem compra online já utilizam o smartphone para esta ação, o que mostra que as empresas devem ter cada vez mais as plataformas integradas e pensarem em mobile first. 

A loja como destino

Neste mesmo sentido, os marketplaces começarão a fornecer serviços aos revendedores em suas lojas físicas como diferencial. Neste sentido, as lojas físicas passarão a prestar serviços complementares, que não estão diretamente relacionados ao que a loja vende, mas sim experiências e diversidade de produtos agregados.

Outro fator muito debatido e que já está em andamento é a coleta de dados em tempo real na loja física, que permite a criação de campanhas e análise de dados através de Analytics aliados ao e-commerce e com isso o estoque local das lojas será personalizado, de acordo com o perfil de consumo da região.

A Loja como Mini Centro de Distribuição

Diante do cenário apresentado e com as inovações na área de e-commerce, parte da loja física será direcionada para a venda online, o que acarretará no ship from store, em que o produto é encaminhado diretamente da loja mais próxima como o produto, acarretando a redução no custo logístico e criará novas ofertas de serviços de entrega, muito mais baratos e mais rápidos.

Serviços de Marketplace em altíssimo crescimento 

O Brasil é o único pais do mundo com varios markeplaces generalistas, ou seja, um marketplace com a venda de produtos e serviços dos mais variados em uma única plataforma. 

Em 2018 mais de 30% das vendas online foram realizadas através de marketplaces e a tendência para 2019 é que este número chegue perto de 50%, o que mostra a força da comercialização por uma plataforma dessas.

Dessa forma, o tráfego orgânico na venda e os dados do consumidor ficarão cada vez mais nas mãos dos marketplaces e a venda pela loja virtual individual do lojista que utiliza as duas plataformas, terá perda de relevância no seu site pessoal. Pelo ponto de vista na leitura orgânica dos dados, o Google ao se deparar com 02 conteúdos parecidos e similares e do mesmo vendedor, dará prioridade a colocar em relevância nos mecanismos de buscas a página do markeplace, devido a maior relevância do conteudo. 

LGPD - Lei Geral de Proteção de Dados 

Um fator muito comentado e que vai causar um rebuliço no mercado de e-commerce é a nova lei geral de proteção de dados que deverá ser implementada até o ano de 2020. Com isso as informações pessoais terão diversas proteções e os lojistas devem se preparar para se ajustar. Os varejistas precisarão revisar seus contratos com os fornecedores para garantir a segurança de dados, incluindo seus contratos com mídia tanto online como offline. Neste novo formato, novas formas de administrar e medir mídia ficarão cada vez mais forte. Todo o e-commerce, por menor que seja, precisará se adequar as novas regras e todos precisam ficar atentos a isso.

Pensando em alguns desses itens apresentados acima, você já parou para analisar se sua empresa ou e-commerce está preparado para os desafios que estão por vir? 

Você tem alguma dúvida sobre o assunto? Escreva para nós eiremos tentar buscar mais respostas para o seu negócio no mercado digital.

 

 

 

 

 

Comunidade Sebrae
GUSTAVO BERNARDO
GUSTAVO BERNARDO Seguir

Consultor da Unidade de Atendimento Digital do Sebrae PR e gestor do Clube Sebrae e Comunidade Sebrae.

Ler matéria completa
Indicados para você