[ editar artigo]

Contratar um estagiário é um bom negócio para minha empresa ❓

Contratar um estagiário é um bom negócio para minha empresa ❓

A busca por talentos no mercado de trabalho tem sido um desafio para muitos empreendedores, pois a maioria dos profissionais chegam “viciados” por seus antigos modelos de trabalho, levando algum tempo para se adaptarem. Outra questão é a falta de profissionais capacitados e seus altos custos. Por isso, muitas empresas estão investindo em programas de estágio com o objetivo de formar funcionários capacitados e até mesmo futuros líderes.

Uma característica comum entre os estagiários é o interesse em aprender e desenvolver novas habilidades. Isso possibilita que as empresas possam moldá-los dentro da cultura da organização.

A presença de estagiários pode trazer um vigor à equipe e pode promover mudanças significativas nos funcionários mais antigos. Além de treinamentos técnicos e comportamentais, é importante oferecer palestras sobre desenvolvimento de carreira com o objetivo de prepará-lo para o futuro dentro da empresa.

Vantagens de contratar um estagiário

Experiência prática
Para que a experiência da contratação do estagiário seja proveitosa, é importante que o empresário estabeleça funções condizentes com o cargo. Hoje, o estagiário não simplesmente é aquele que faz café, leva recados e tira xerox. Estagiar é uma oportunidade para que o estudante tenha experiência prática para o mercado de trabalho.

Reforço para a equipe
O estagiário é um reforço para a equipe e a empresa só tem a ganhar ao oferecer um treinamento de qualidade. Essa é uma excelente oportunidade de formar um profissional para a própria empresa, reforçando o quadro de funcionários de forma valorosa. Além disso, com o treinamento adequado, o estagiário não só estará pronto em termos de habilidades, mas também estará imerso na cultura da empresa.

Divulgação da empresa
A contratação de estagiários é uma ótima maneira de reforçar a identidade da empresa perante o público; principalmente, para as novas gerações que logo estarão no mercado de trabalho.

Empresas que contratam estagiários para atividades corriqueiras e que ninguém mais quer fazer certamente terão a imagem manchada. Ninguém quer ser contratado para funções que não estejam de acordo com a profissão escolhida. Por outro lado, empresas que valorizam o estagiário e possibilitam a ele o crescimento profissional ganham mais destaque diante do público.

Como vimos, a contratação de estagiários é benéfica tanto para as empresas quanto para os estudantes que buscam qualificação profissional. Para que essa relação seja feita de forma correta, é preciso conhecer a Lei do Estágio.

Lei do Estágio
É importante saber que empresas privadas e públicas, além de profissionais liberais com nível superior registrados nos conselhos de fiscalização profissional, têm o direito de contratar estagiários. Para que o estágio seja reconhecido pelas instituições de ensino é preciso que as empresas cumpram algumas obrigações.

Primeiro, é preciso estabelecer um termo de compromisso com a instituição de ensino e o estudante, deixando claro os direitos e deveres do estagiário, da instituição de ensino e da empresa. O documento deve conter informações sobre a jornada de trabalho, a remuneração, os benefícios, além dos horários de entrada e saída.

É imprescindível oferecer boas instalações ao estudante. Elas devem proporcionar a ele atividades de aprendizagem profissional, cultural e social.

A indicação de um funcionário adequado para orientar e supervisionar o estagiário é fundamental. É importante salientar que cada profissional pode ser responsável por, no máximo, dez estagiários.

De acordo com o termo de compromisso de estágio é crucial que a empresa contrate em favor do estagiário seguro contra acidentes pessoais, cuja apólice seja compatível com os valores de mercado. Caso o estudante faça estágio obrigatório, deve ficar claro no termo de compromisso que essa responsabilidade pela contratação do seguro é da instituição de ensino.

Umas das obrigações da empresa é enviar à instituição de ensino um relatório das atividades desenvolvidas pelo estagiário. O relatório deve ser enviado com periodicidade mínima de seis meses.

O termo de realização do estágio também deve ser entregue à instituição de ensino. Nele, deve constar o resumo das atividades desenvolvidas, dos períodos e da avaliação de desempenho do estagiário. Também é importante manter à disposição da fiscalização todos os documentos que comprovem a relação de estágio.

A lei aborda também outras informações pertinentes, como quais estudantes estão aptos a serem contratados como estagiários, a carga horária, o percentual de estagiários em relação ao número de funcionários etc.

Quem pode estagiar?

Podem estagiar o estudante matriculado regularmente e com frequência comprovada nos cursos superiores, além de estudantes de educação profissional, de ensino médio, pós-graduação e das modalidades profissionais de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Estudantes estrangeiros regularmente matriculados em cursos superiores no país também podem estagiar, desde que os cursos sejam autorizados e reconhecidos pelo MEC.

Jornada, carga horária e quantidade de estagiários
No termo de compromisso deve constar a jornada de trabalho que deve ser compatível com as atividades escolares, de acordo com a Lei do Estágio. Para os alunos da educação especial, na modalidade profissional da EJA o limite da jornada de trabalho é estipulado em 4 horas diárias, ou seja, 20 horas semanais. Já os estudantes do ensino superior, da educação profissional de nível médio e do médio regular devem cumprir 6 horas diárias, totalizando 30 horas semanais. Os cursos que alternam teoria e prática previstas no projeto pedagógico podem cumprir 40 horas semanais. De acordo com a lei, em período de provas, a carga horária do estagiário pode ser reduzida à metade. Estudantes menores de 18 anos devem realizar suas atividades somente no período diurno. Os demais podem cumprir a carga horária de acordo com o termo de compromisso.

Para os estágios que tiverem duração igual ao superior a um ano, o estudante tem direito ao recesso de 30 dias, geralmente, durante as férias escolares. Caso o estágio seja remunerado, o estudante tem direito ao valor integral da bolsa.

Para os alunos do ensino médio e do EJA há um limite no número máximo de estagiários em relação ao quadro pessoal. De acordo com a lei do Estágio, empresas que possuem de um a cinco funcionários devem contratar apenas um estagiário. As empresas que possuem de seis a dez funcionários podem contratar no máximo dois estagiários. Já no caso das que possuem de 11 a 25 funcionários a contratação é de até cinco estagiários, enquanto as empresas com 26 funcionários ou mais podem contratar até 20% de estagiários. A limitação imposta pela lei não se aplica aos estagiários de ensino médio profissional e nível superior.

Normalmente, os contratos de estágio são feitos pelo período de seis meses, sendo prorrogáveis desde que não ultrapassem o limite de dois anos, estipulado em lei. A empresa pode dispensar o estagiário quando achar necessário, pois não há vínculo empregatício.

Em resumo, empresas que desenvolvem programas de estágio podem ter inúmeras vantagens, inclusive competitivas. Organizações que investem na formação de jovens passam credibilidade à sociedade. Além disso, a empresa constrói na política interna o senso de responsabilidade social, pois estará dando oportunidades para quem ainda está no começo da carreira e necessita de uma formação profissional.

Gostou do artigo? Então comente abaixo como foi a contratação de um estagiário para a sua empresa e se você daria alguma outra orientação a respeito desse tema 🙂

🔵 Atendimento Digital SEBRAE 🔵
WhatsApp / Chat / Facebook / E-mail

Comunidade Sebrae
Sebrae Paraná
Sebrae Paraná Seguir

Especialista em Pequenos Negócios - Atendimento ao Cliente | Marketing | Marketing Digital | Finanças | Gestão | Empreendedorismo | Comunicação | Inovação

Ler matéria completa
Indicados para você