[ editar artigo]

Coronavírus: pânico provoca falta de itens básicos nos supermercados

Coronavírus: pânico provoca falta de itens básicos nos supermercados

A disseminação de uma pandemia como o Coronavírus provoca pânico no mundo todo. As produções paralisam, a bolsa de valores entra em queda e as pessoas em quarentena. 

Efeitos da quarentena do Coronavírus

Devido o avanço do Coronavírus, o governo decretou que as pessoas não saiam de casa.

Em cenários de crise como esse, a população entra em uma corrida atrás de alimentos e itens básicos para estocar. Esse é o principal fator que vem causando a extrema escassez de alguns produtos nos supermercados. 

É aqui que mora o problema: a alta demanda faz com que esses produtos comecem a faltar. Normalmente isso não acontece, porém, em tempos de crise, com as produções paradas, o estoque é minimamente abastecido. Dessa forma, muitas pessoas acabam tendo dificuldades em encontrar produtos essenciais para o seu dia a dia. 

Efeito "Manada" 

Especialistas estão chamando essa situação de efeito manada, que nada mais é que a tendência humana de repetir ações feitas por outras pessoas. 

Isso pode ser extremamente prejudicial em momentos como este. Já que, a corrida para estocar alimentos faz com que outras pessoas sintam-se influenciadas a fazer o mesmo, algumas vezes até sem precisar. 

Muitas pessoas estão saindo dos supermercados com carrinhos lotados de papel higiênico, álcool em gel, e outros itens de higiene pessoal, e por conta disso, esses mesmos produtos estão entrando em escassez, causando desespero na população. 

Impactos nos preços 

Quando há uma grande demanda de um produto no mercado que não pode ser suprida, o valor desse produto tende a aumentar. Isso é o que aconteceu com o álcool em gel, que antes custava em média R$ 9, hoje já está sendo encontrado por R$ 30. 

É importante ressaltar que isso afeta diretamente a população das classes C, D e E, que acabam não comprando esses produtos por falta de condições financeiras.

Porém, essas pessoas são as que mais precisam deles, já que muitas delas continuam tendo que pegar transporte público lotado, correndo riscos altos de contaminação. 

Cuidado com as "fake news"

No dia 09 de março de 2020 a agência oficial iraniana Irna confirmou que 27 pessoas morreram intoxicadas após ingerir álcool adulterado, acreditando em boatos de que isso ajudaria a curar o Covid-19. 

Além disso, outras notícias dizem que produtos importados da China estão infectados pelo Coronavírus, também são falsas. A disseminação dessa fake news fez com que diversas pessoas parassem de comprar de comerciantes chineses, prejudicando seus negócios. 

É muito importante verificar a veracidade das informações antes de propagá-las, pois as fake news podem prejudicar o processo de combate ao vírus. Pensando nisso, o Ministério da Saúde criou um aplicativo disponível para Andoid e iOS que além de passar informações importantes sobre o Coronavírus, também ajuda a combater a propagação de notícias falsas.

Blog

Comunidade Sebrae
Thais Souza
Thais Souza Seguir

Estagiária de redação na Foregon

Ler conteúdo completo
Indicados para você