[ editar artigo]

Diamantes memorial e outras alternativas para homenagear o seu animal de estimação

Diamantes memorial e outras alternativas para homenagear o seu animal de estimação

 

 

Numa sociedade cada vez mais desiludida com as relações humanas à sua volta, nota-se uma nova tendência, um padrão que trata os animais de estimação como parte integrante da família.

Estes laços são criados e nutridos, em muitos casos, como se fosse um filho. Mas não somos só nós, os humanos, que criam estes laços. Os nossos cães, gatos e outros animais de estimação olham para nós como o centro do mundo.

Em 2015, foi publicado um estudo na revista Science, que revelou que quando as pessoas olhavam nos olhos de um cão, tanto a pessoa como o cão aumentavam os níveis de ocitocina. Esta hormona é responsável pela regulação das interações sociais e muitas vezes apelidada de “hormona do amor”.

É a mesma hormona que é libertada quando olhamos nos olhos uns dos outros ou quando os pais olham para os filhos recém-nascidos.

Infelizmente, é de conhecimento geral que os animais têm uma esperança média de vida inferior à dos humanos.

Com isto, torna-se inevitável que chegue o dia do último adeus. Depois
surge a questão: “como homenagear o meu animal de estimação?”

Atualmente em Portugal já é possível transformar as cinzas do seu animal em diamante memorial ou numa árvore.

Ter um animal de estimação em Portugal: Tudo o que precisa de saber

 

 

Mais de metade das famílias portuguesas têm pelo menos um animal de estimação, seja um cão, um gato, peixinhos, um coelhos, um passarinho ou um réptil.

Falamos assim de 54% dos lares portugueses, o que representa aproximadamente 6,7 milhões de animais.

Para quem mora ou quer morar em Portugal e tem um animal de estimação é bastante importante saber o que diz a lei.

Os donos são legalmente obrigados a zelar pela sua saúde e bem-estar, nomeadamente garantir o acesso a água, comida, vacinas, alojamento e formas de identificação.

1. Legalizar um animal de estimação

Assim que for buscar o seu animal de estimação, deve leva-lo a uma consulta veterinária de modo a verificar o estado geral de saúde, iniciar o programa de vacinação ( a vacina antirrábica é obrigatória por lei a todos os cães com mais de 3 meses e deve ser renovada anualmente), colocar um chip de identificação eletrônica e fazer o registo na base de dados nacional de canídeos e felinos (Sira ou Sicafe).

Isto deve ser feito nos primeiros 3 a 6 meses de vida do animal e assim que o chip seja colocado, tem 30 dias para o registar junto da sua Junta de Freguesia. Este registro deve ser renovado todos os anos junto do mesmo órgão.

2. Alojamento: Regras e boas práticas

Para quem mora num apartamento, o número máximo aceitável por lei é de 3 cães ou 4 gatos adultos, nunca podendo exceder os 4 animais de estimação por apartamento.

Contudo, o regulamento do condomínio pode estabelecer um número inferior ao aceitável por lei e ainda conter outras restrições. É sempre importante rever esta situação com o seu administrador de condomínio.

3. Regras na rua: como passear com o seu animal de estimação?

Por cada cão ou gato que circule na via pública, é obrigatório o uso de uma coleira ou peitoral onde seja visível o nome e morada ou o número de telefone do proprietário. O animal de estimação nunca deve andar na rua sem ser acompanhado pelo seu dono.

No caso de cães considerados potencialmente perigosos, estes devem usar um açaime e circular com meios de contenção.

4. Cães perigosos e de raças consideradas perigosas

São considerados animais perigosos aqueles que demonstram comportamentos agressivos.

Alguns exemplos de cães considerados potencialmente perigosos pelo Ministério da Agricultura português são: Cão de fila brasileiro, Dogue argentino, Pit bull terrier, Rottweiller, Staffordshire terrier americano, Staffordshire bull terrier e Tosa inu.

5. Abandono de um animal de estimação

Em Portugal, o abandono de um animal de estimação é proibido e punido com pena de prisão até seis meses ou com pena de multa até 60 dias.

Como manter a memória do seu animal de estimação viva?

Um animal de estimação é mais do que uma companhia, é parte de nós e da nossa família e por isso é bastante importante honrar a sua memória.

Desde inscrições em bancos de jardim - como por exemplo no Central Park em Nova Iorque, há retratos e a caixas de lembranças com fotografias e outros pertences, hoje em dia a tecnologia está tão desenvolvida que já nos permite criar joias e diamantes com os restos mortais do nosso fiel companheiro.

1. Plantar uma árvore

Com uma urna biodegradável, pode plantar uma árvore com os restos mortais do seu animal de estimação.

2. Joias com pelo ou penas do seu animal de estimação

Para os que não querem cremar o seu animal de estimação mas querem uma lembrança que possam carregar consigo, uma boa alternativa é criar uma joia com o pelo ou as penas. É possível criar pendentes para colares, pulseiras, anéis e muito mais.

3. Diamante Memorial

Usado para humanos, o diamante memorial está também disponível para animais de
estimação.

Uma forma original de os eternizar e de comemorar todos os momentos passados com estes amigos tão preciosos. O diamante memorial é feito com cinzas de cremação.

O diamante memorial está disponível em Portugal

Com um valor sentimental incalculável, o diamante memorial para animais é agora parte da realidade portuguesa.

O processo de criação de um diamante memorial para seu animal de estimação é semelhante ao de um diamante humano. Os cientistas usam alta pressão, alta temperatura (HPHT) ou deposição de vapor químico (CVD) para criar estas gemas únicas.

O diamante memorial é produzido com cerca de 200g de cinzas de cremação ou 18g de peles/penas de animais de estimação.

As cinzas passam por uma análise, onde são avaliadas pela quantidade de carbono, de
seguida por uma nanocristalização planetária, retirando substâncias químicas instáveis, uma purificação a vácuo com aquecimento, para proteger o material de oxidação, e uma purificação química do carbono a húmido, de modo a aumentar a pureza do material.

O carbono é extraído, purificado e convertido em flocos de grafite na forma de um cilindro, que após algum tempo na máquina de síntese se solidifica em um diamante memorial único para seu animal de estimação

Para encomendar um diamante memorial, inicialmente deve escolher as características do diamante, fazer uma pesquisa de mercado e selecionar o fornecedor.

É importante que leve o seu tempo para se familiarizar com o processo.
Depois a conclusão destas etapas, é hora de enviar as informações do pedido e as cinzas de seu animal de estimação para o fornecedor selecionado. Por fim, resta fazer o seguimento do seu pedido até receber o diamante memorial do seu fiel companheiro.

Escolher o último destino do nosso amigo, seja ele um retrato ou um diamante memorial é a oportunidade certa para lhe dedicar uma merecida homenagem por todos os momentos em que nos inspirou com o seu amor incondicional.

Fonte imagem: https://ibb.co/vY1bCzj 

Blog

Comunidade Sebrae
Matheus Silva
Matheus Silva Seguir

Fã de mídia social. Geek. Experiência com Marketing de Conteúdo e Inbound Marketing. Aspirante a programador.

Ler conteúdo completo
Indicados para você