[ editar artigo]

Dicas de Gestão Financeira (Video Exclusivo)

Dicas de Gestão Financeira (Video Exclusivo)

Pequenas e médias empresas são as que mais sofrem com a Gestão Financeira. O motivo normalmente está ligado ao fato de que as contas e cálculos acabam sendo feitos manualmente na própria empresa por um auxiliar administrativo, quem nem sempre possui conhecimento e vivência específicos na função. Tem casos em que o empreendedor faz sozinho sem auxílio profissional, ou ainda porque o foco desse gestor nem sempre é a área financeira, mas sim o core business da empresa.

Nada disso está errado porque administrar os custos e entradas faz parte de todos nós, mesmo que nas finanças pessoais. Entretanto, quando o empreendedor precisa voltar-se para o objetivo e propósito da sua empresa, que é vender e executar bem a função pela qual a marca existe, o ideal seria que a gestão financeira fosse executada em separado. Mais interessante ainda, seria a empresa possuísse um departamento financeiro concentrado nas estratégias da empresa e não apenas no fluxo de caixa.


Atualmente, isso já é possível com ferramentas e softwares voltados ao segmento, mas também já existem empresas fornecedoras desse serviço, que concentram medições e análises estratégicas para o empreendedor. Importante ressaltar que a gestão financeira é determinante para a tomada de decisões empresariais, além de ser essencial para todas outras áreas funcionais.  

O case da Celero mostra porquê a Gestão Financeira é importante e alerta que o empreendedor pode se munir de ferramentas que o auxiliem no controle das finanças corporativas sem desfocar da sua função principal. Foi essa justamente a finalidade de criação da empresa: ajudar empreendedores a fazer o seu trabalho e pensar no dinheiro de forma estratégica e não como mais trabalho para ele. Sendo assim, João Tosin, CEO e cofounder da Celero Automação Financeira, conta quais são as dicas preciosas para que os pequenos e médio empreendedores consigam alcançar essa meta.

Gestão financeira: Dica 1 – Separar as contas

Não confundir gastos empresariais com as contas pessoais. É muito comum confundir os cartões na hora de fazer uma compra. Separar é o primeiro passo. Além disso, todo empreendedor precisa ter um salário na empresa para que não caia na armadilha de fazer investimentos ou compras descabidas, pensando no conforto da família sem mediar as consequências. É comum inclusive ver empresários viajando no final do ano e quebrando a cabeça para pagar as contas em janeiro na entressafra das suas vendas. Esse ponto leva à próxima dica de gestão financeira.

Gestão Financeira: Dica 2 – Previsibilidade

Se o empreendedor controla bem suas entradas e saídas, ele consegue ter um histórico e medir as finanças da empresa. Inclusive, com isso ele possui formas de ver a sazonalidade de vendas e maiores gastos. Isso se chama previsibilidade. Com isso, a empresa passa a manter um controle sobre sua gestão financeira e não fica apenas pagando boletos e vendo o quanto sobra, e se sobra.

 

Gestão Financeira: Dica 3 – Controle total

Para que o empreendedor tenha comando, equilíbrio e possa fazer essa previsibilidade, é necessário o controle total dos gastos e entradas, nos centavos. Afinal, o aproximado não é total. Cada conta, imposto, fornecedor e insumos, deve estar medido integralmente nesse controle. João Tosin explica inclusive que as pessoas deveriam fazer isso nas suas vidas pessoais. Criar o hábito de verificar tudo o que se gasta e o que se ganha, principalmente para aqueles que possuem mais de uma fonte de renda, é ter o controle total do onde vai o dinheiro. Com isso, qualquer investimento, desejo ou contratempo passa a ser mais tranquilo e pensado quando feito.

A previsibilidade e o controle total são ferramentas fundamentais para que a empresa desenhe metas de crescimento e desenvolvimento através da gestão financeira. Independentemente de qualquer cenário econômico, quando o empreendedor tem a tranquilidade desse controle, os riscos do seu negócio passam a estar projetados e previstos nesse plano financeiro e no planejamento empresarial, e podem ser antecipados. Trabalhar com os diversos cenários de sucesso e fracasso em qualquer situação mantém a empresa e o empreendedor mais confiantes, e isso automaticamente é estendido à sua equipe.  

Gestão Financeira: Dica 4 - Metas

Com tudo organizado e previsto, uma visão clara do objetivo financeiro é essencial. Afinal, todos temos que ter em mente onde desejamos chegar, mesmo que esse objetivo financeiro seja simples de início. A sugestão inclusive é começar com situações mais amenas, como fazer uma viagem curta ou crescer x% em determinadas semanas. Entretanto, é um exercício necessário para todo empreendedor que deseja fechar o ciclo de uma boa gestão financeira.
 



Se você está interessado em saber mais sobre ferramentas financeiras, eu o convido a ler o conteúdo https://comunidadesebrae.com.br/blog/voce-conhece-as-vantagens-das-fintechs. Já sobre softwares de gestão financeira, atualmente os mais conhecidos atual com o ERP. No caso de pequenos empresários e profissionais liberais, é interessante consultar a proposta da Celero, QuickBooks, Conta Azul e Nibo. Esses últimos são plataformas de gestão financeira que preveem controlar o fluxo de caixa, emitir relatórios, notas fiscais eletrônicas, gerenciamento de estoque, nas vendas e contabilidade.

 

 

 

 

 

 

 

Comunidade Sebrae
Suzane Marie
Suzane Marie Seguir

Sou jornalista, MEI e gerente de comunidades da Comunidade Sebrae!

Ler matéria completa
Indicados para você