[ editar artigo]

E o futuro? Saiba mais sobre as qualificações do colaborador 4.0

E o futuro? Saiba mais sobre as qualificações do colaborador 4.0

Anteriormente, bastava ter um diploma de nível superior e uma especialização que você já recebia ofertas de emprego, não é mesmo? Porém, as coisas mudaram e, atualmente, o colaborador 4.0 é o profissional disputado pelas empresas.

Certamente, já deve ter ouvido falar sobre as mudanças no mercado de trabalho. Nesse sentido, a internet e a automatização dos serviços otimizou a indústria. Sob o mesmo ponto de vista, estamos vivendo o advento de uma nova era, conhecida pelos especialistas como economia 4.0. Inesperadamente, estamos entrando na quarta revolução industrial e, quem não se atualizar, pode perder espaço.

Afinal, o que o futuro espera desse profissional? Quais são, sobretudo, as habilidades que o profissional 4.0 deve ter?

Continue lendo e se atualize!

A sociedade do futuro

De acordo com estudos do Labor 2030 e Workforce of the Future, em alguns anos, o mundo corporativo passará por mudanças profundas.

Antes de mais nada, vale lembrar que, alguns fatores que vivemos hoje afetarão o consumo das gerações seguintes, como:

  • Aumento da população urbana;
  • Falta de matéria-prima e recursos naturais;
  • Maior número de pessoas acima dos 70 anos.

A saber, os empreendedores devem criar soluções que atendam aos desejos desse público. Ainda mais que, os valores das crianças de hoje serão bem diferentes do que a nossa geração desejava anos atrás.

O mercado de trabalho para o colaborador 4.0

Vale lembrar que, no Brasil, a realidade ainda está começando a se modificar. Ao mesmo tempo que as grandes empresas já estão de olho nas ideias de países onde a inovação das máquinas inteligentes está gerando resultados otimistas na cadeia produtiva.

Só para exemplificar, uma fábrica inteligente, é capaz de:

  • Descobrir quando uma falha vai ocorrer e avisar ao software;
  • Realizar, de forma autônoma, backups e manutenções preventivas;
  • Modificar a rotina de produção para otimizar resultados.

Apesar de ser vital para o funcionamento de qualquer negócio, a figura humana será desafiada a realizar diferentes atividades. O trabalho repetitivo, isto é, com apenas uma função, deverá ser ocupado por robôs. Com efeito, as novas frentes de trabalho serão para cargos de inovação, que ainda estão sendo pensados no momento em que surge a necessidade de uma nova tarefa.

Competências esperadas do colaborador 4.0

Com toda a certeza, o profissional com chances de sucesso é o que souber ativar habilidades ligadas à criatividade e inteligência:

  • Saber resolver conflitos;
  • Ter espírito de liderança;
  • Atitude empreendedora;
  • Economia criativa.

De conformidade com a realidade do setor, estudo da Universidade Politécnica da Universidade de São Paulo lista que o colaborador deve ter no seu perfil as habilidades a seguir:

  • Formação para gerir sistemas integrados

A internet das coisas é uma realidade. Desse modo, o profissional precisa interpretar informações em tempo real apresentadas pelas máquinas e saber como definir comandos para sua autonomia.

Assim, carreiras ligadas às áreas de automação, elétrica, mecânica, além da tecnologia, terão cada vez mais espaço na sociedade de consumo do futuro.

  • Capacidade de adaptação

Ao passo que a sociedade atual é dinâmica, o colaborador 4.0 precisa ser uma pessoa mutável também. Posteriormente ao conceito de multitarefa, o empresário espera que sua equipe entenda as nuances do mercado e consiga se adaptar facilmente ao que for proposto para melhorar seu desempenho.

  • Iniciativa

Os sistemas de Big Data passam informações, em tempo real, sobre o funcionamento dos equipamentos e respectivas análises. Além disso, ao ter essas informações o profissional deve tomar decisões com autonomia e não depender de orientações de seus superiores caso algum problema aconteça.

  • Sociabilidade

Com o intuito de representar melhor a comunidade, é indispensável que o colaborador saiba manter um relacionamento amigável com todos. Com toda a certeza, a produtividade aumenta em um ambiente de harmonia onde há apoio e compreensão.

  • Domínio da língua estrangeira

Da mesma forma, as empresas estão trabalhando em conjunto, inclusive em outros continentes. De maneira idêntica, ganha quem possui habilidade de se comunicar em mais de um idioma.

Sabemos que o inglês é uma ferramenta de trabalho, já que a internet e a linguagem de programação de dados são baseadas na língua inglesa. É provável que, outros idiomas também sejam necessários, de acordo com o setor e a localização da empresa.

  • Capacitação contínua

Mesmo que ocupe um cargo de chefia, o profissional 4.0 precisa continuar estudando. No momento em que, a cada ano, surgem inovações que podem alterar toda a cadeia produtiva, os envolvidos no setor devem saber:

  1. O que é tendência;
  2. Como a concorrência está se destacando no mercado;
  3. O que pode ser adaptado e usado na sua rotina de trabalho.

 

  • Formação multidisciplinar

Por certo, a concorrência por uma vaga vai continuar existindo. A pessoa que encontrar um jeito de desenvolver suas funções levando em conta a multidisciplinariedade será retida pelas corporações.

Se acaso puder, invista em intercâmbio ou faça um estágio em outras empresas onde a tecnologia 4.0 já está funcionando. Além de aumentar sua visão de mundo, a prática diária com os sistemas integrados será útil quando for gerir robôs inteligentes.

E agora, como ser um colaborador 4.0?

No momento em que a Alemanha é o país pioneiro na quarta revolução industrial, as pesquisas do país são usadas como guia para os demais territórios.

Os números são animadores. Pessoas com alta qualificação serão as mais requisitadas pelo mercado, já que, nichos como tecnologia da informação e desenvolvimento de software vão continuar crescendo.

Seja como for, o colaborador 4.0 ainda está em desenvolvimento. Os jovens adoram desafios e, entrar nesse mundo inovador onde robôs interagem entre si e com os outros profissionais é uma oportunidade promissora.

Provavelmente, duas carreiras devem surgir nos próximos anos. De acordo com o Boston Consulting Group, carreiras de coordenador de robótica e cientista de dados serão necessárias para a fábrica avançada funcionar.

Além dos empresários, os profissionais autônomos também podem adaptar o conceito de indústria 4.0, otimizando o que estão fazendo hoje. Cabe a você decidir quais competências desenvolver em primeiro lugar, para chegar ao sucesso profissional.

Depois que a internet das coisas passou a fazer parte do nosso dia a dia como isso afetou a sua vida profissional? Seu trabalho, hoje, está relacionado com alguma das qualificações esperadas do colaborador 4.0? Como está se preparando para o futuro na sua carreira? Deixe um comentário sobre o que faz sentido para você. Ah, curta o texto se ele ajudou a entender um pouco mais sobre o assunto.

Comunidade Sebrae
Luciana Rosa Seguir

Redatora Web.

Ler matéria completa
Indicados para você