[ editar artigo]

[Entrevista] Celinha Camargos: a importância do Branding e da Gestão de Marca para uma empresa

[Entrevista] Celinha Camargos: a importância do Branding e da Gestão de Marca para uma empresa

Alinhar o posicionamento e o branding com as estratégias do seu negócio é essencial para construir uma personalidade para sua marca. Pequenas ações podem fazer toda a diferença para o relacionamento com o consumidor. Sobre o assunto, conversamos com a CEO da Redhook School e especialista em comunicação, Celinha Camargos.

Como o branding e a gestão de marca podem contribuir para a imagem de uma empresa?

Branding contribuiu para fixar a imagem da marca, seu valores e propósito perante o consumidor e o mercado. E tudo que essa imagem deve refletir precisa ser verdadeiro. Logo, o processo de gestão da marca é essencial para que o discurso da marca não seja diferente de suas atitudes no dia a dia. O maior desafio dos gestores de marca é controlar todas as ações, desde produtos e serviços, qualidade, entrega, relacionamento com o consumidor, até a comunicação da marca, de modo a fortalecer essa identidade/personalidade da marca.

Quais são os primeiros passos para uma empresa começar a trabalhar branding?

É preciso saber quem essa empresa é e com quem ela quer se relacionar. Saber quem você é demanda uma imersão interna para entender sua alma, seu propósito no mundo. Pense assim: se a sua marca deixasse de existir amanhã, alguém sentiria sua falta? Porquê? Entenda o que você tem de mais valor, quem você quer como consumidor, quem você quer como parceiro de negócio, como você pode entregar um produto ou serviço melhor, entenda o valor do que você faz, precifique de acordo e se posicione no mercado como quer ser percebido.

Como criar uma personalidade para sua marca?

Pela minha experiência de mercado, considerando os cases dos quais participei e vi o resultado final, a personalidade vai surgindo conforme o posicionamento e comportamento da marca. Ou seja, seu discurso na comunicação precisa ser verdadeiro, relevante e refletir a sua atitude no dia a dia. Marcas que fazem discursos vazios e mentirosos, sem uma boa estrutura baseada em comportamento e atitude, não se sustentam. Elas até podem se destacar por um período se fizerem um “discurso que cola”, alinhado com o que as pessoas querem ouvir. Mas ao longo do tempo, em um momento em que a informação está disponível e se espalha rápido, é difícil manter a máscara por muito tempo. Uma marca cuja personalidade seja verdadeira e compatível com seu propósito, engaja pessoas, ganha respeito e credibilidade perante o mercado.

Quais são os principais desafios que você nota quando o assunto é gestão de marca?

A maioria dos empreendedores que eu conheço, dentro e fora do Brasil, não se preocupam muito com a marca, com o processo de construção de marca. As pessoas pensam que o produto ou serviço por si só bastam, que se está na média ou melhor que o concorrente é o suficiente. É também maior falha das startups também, do meu ponto de vista. Com estratégia inteligente e investimento nos lugares certos na hora certa, os resultados poderiam ser muito melhores. 

Vejo os empresários fazerem investimentos gigantes em mídia sem primeiro estudar o cenário, públicos, sem definir objetivos e metas claramente. Dá resultado? Dá, sim. Mas você é só mais um em um ambiente em que o consumidor vai te trocar na primeira oportunidade que tiver por qualquer outro. E com a entrada da zilhões de oportunidades e “fórmulas milagrosas” da mídia digital, prosperou a tal da perfomance. Só que “sendo Maria vai com as outras”, muitas marcas ignoraram seus valores, propósitos, atitudes, jeito de falar, de se relacionar. Perderam posição na cabeça e no coração das pessoas. Várias dessas marcas já estão refletindo sobre isso, voltando atrás e tentando resgatar seu posicionamento.

De que forma o branding bem feito pode estreitar laços com os consumidores?

Quando uma marca sabe quem ela é, qual o seu propósito no mundo e quem é importante para ela, fica mais fácil acertar nas decisões, entregar o que é realmente relevante e fazer o consumidor feliz. É assim que o branding contribui para a construção de marcas que são amadas pelas pessoas, aquelas que não são trocadas por qualquer motivo. Marcas amadas tem consumidores fiéis dispostos  a defendê-las e ser seus canais, fazer o discurso públicos por elas. Na minha opinião, esse é o melhor o investimento da marca. Traz satisfação em todos os sentidos.

Quais dicas você daria para empresas que estão começando em relação à marca e presença digital?

Reforço: a sua comunicação precisa refletir aquilo que você é. Não vá na onda e não faça só porque todo mundo está fazendo. Entenda primeiro o cenário, com quem você quer conversar, o que quer dizer, como é melhor dizer isso, respeitando seus valores. Defina uma estratégia que faça sentido, de acordo com seus objetivos e metas. Não tenha medo de ser você mesmo. Não dá para agradar todo mundo, especialmente no cenário digital. Foco em quem é importante para você. Não se impressione com números. Seja ético, correto, assuma seu posicionamento, defenda seus valores e converse com seu público.

 

Blog

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você