[ editar artigo]

Imagem e Reputação Corporativa

Imagem e Reputação Corporativa

Qualquer acontecimento ou notícia negativa que escape ao controle da empresa e ganhe visibilidade tem potencial para detonar uma crise. Ou seja, a imagem e reputação corporativa se formam a partir de pequenas vivências e convivências e os públicos envolvidos com a organização (interno e externo) têm papel fundamental neste processo.

Imagem e identidade

Um dos grandes desafios das empresas é fazer com que seus valores sejam realmente notados pelos consumidores. Diante disso, é impossível não associar a imagem à identidade da sua marca. A identidade de uma empresa representa tudo aquilo que ela é, sua essência. Vários itens moldam e dão sentido à organização.

Podemos dizer que a imagem de uma marca só é consolidada se a identidade for bem fundamentada. Quando essas duas premissas são trabalhadas, os resultados surgem naturalmente. Sabemos que não é fácil construir sua representação no mercado, mas quando isso acontece, a reputação é consolidada. Ser lembrado como uma marca confiável é o melhor resultado que uma empresa pode ter.

Portanto, planejar, implantar e desenvolver o processo total da comunicação institucional da organização como recurso estratégico de sua interação com seus diferentes públicos e ordená-las de forma satisfatória pode gerar um conceito favorável sobre a marca, capaz de despertar no público credibilidade, boa vontade para com ela, suas atividades e seus produtos.

Comunicação e crise

Muitas empresas têm sua reputação manchada por não conseguirem administrar um momento de crise. A situação de crise vai se configurar em todo o seu alcance e intensidade quando um acontecimento, uma revelação de uma informação, uma acusação ou um conjunto de circunstâncias ameacem a integridade, o prestígio ou a sobrevivência de uma organização. Podemos dizer que ela é um evento imprevisível que  potencialmente provoca prejuízo significativo a uma organização ou empresa e, logicamente, a seus empregados, produtos, condições financeiras, serviços e à sua reputação.

Por exemplo, a  publicação de uma notícia negativa tanto pode ser o estopim como a pólvora que irá ameaçar a reputação da empresa ao longo da crise. É claro que ocorrências negativas fazem parte da dinâmica das organizações, mas como a empresa se comporta diante desses acontecimentos é o que irá definir sua reputação.

Quando falamos de gerenciamento de marca, a imagem é um dos pilares para a consolidação da empresa, uma vez que ela pode ser percebida de diversas maneiras pelo público. A forma como ela se apresenta é o que define como será lembrada pelos consumidores.

“Não consumimos produtos, mas sim a imagem que temos deles”.

                                                        Philip Kloter

 

Resultados de deixar a crise seguir seu próprio fluxo

Uma empresa que não tem sua comunicação bem estruturada dificilmente consegue sobreviver a uma crise.  Quando ela deixa o acontecimento seguir seu próprio fluxo, as chances de obter resultados negativos aumentam. Por exemplo, pode ocorrer a perda progressiva de confiança na organização e nos seus dirigentes por parte dos acionistas, clientes e empregados; deterioração do moral dos empregados, que podem levar a problemas nas relações de trabalho e no recrutamento de novos funcionários; diminuição do valor das ações e relações tensas com os investidores; perda de tempo da direção, preocupando-se com questões imediatas em vez de seguir o andamento das atividades importantes para o momento; aumento de fiscalização pelos órgãos públicos e governamentais; litígios jurídicos onerosos em termos de tempo e de dinheiro; ameaças contra a autonomia da organização, com imposição de programas de reforma por terceiros e relações tensas com a comunidade.

O que fazer para manter a reputação corporativa

O primeiro passo é saber a dimensão do problema. Com essa informação é possível criar uma estratégia comunicacional rápida e transparente a fim de reverter o problema com uma resposta direta e convincente. Também é preciso identificar todos os stakeholders e comunicar somente o que tem absoluta certeza. Além disso, é fundamental propiciar oportunidades de feedbacks ao público. Lembre-se de registrar todas as ações tomadas no gerenciamento da crise, monitorando e avaliando cada medida tomada. Isso aumenta a credibilidade da organização.

 Empresas que mantêm sua reputação intacta são coerentes nas ações e no compromisso com a opinião pública. Por isso mantenha uma política aberta e continuada de relacionamento com os stakeholders.  

Quando você consegue integrar a identidade, imagem e reputação, as chances de sucesso da sua marca aumentam. A linha entre “quem somos” e “como somos vistos” é muito tênue e cabe aos profissionais da comunicação buscar alternativas para tornar esse processo mais claro e significativo.

Blog

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você