[ editar artigo]

[Conteúdo com vídeo] Inteligência emocional: Ingrediente fundamental para o empreendedor

[Conteúdo com vídeo] Inteligência emocional: Ingrediente fundamental para o empreendedor

Para começar um empreendimento e mantê-lo vivo, é necessário que o empreendedor desenvolva algumas competências e habilidades que o irão ajudar a percorrer esse longo caminho.

Criatividade, inovação, resiliência e comprometimento também contribuem para que as situações do dia a dia se mantenham nos eixos. Além disso, a inteligência emocional é um dos principais ingredientes para se tornar um líder que saiba conduzir e motivar seus colaboradores e traçar estratégias para o crescimento organizacional.

A inteligência emocional é um diferencial competitivo, uma vez que irá auxiliá-lo a encontrar os recursos necessários para manter a ordem diante das adversidades. Podemos dizer que ela é um divisor de águas quando o assunto é o sucesso do empreendimento. Isso se deve ao fato de a inteligência emocional ser um fator essencial para definir o êxito ou o fracasso do empreendedor.

Embora muitas pessoas achem que os fatores emocionais não interferem nos negócios, reconhecer as emoções é essencial para administrá-los. Entender as próprias emoções e de que forma elas influenciam o nosso comportamento e o comportamento dos outros contribui para que o empreendedor saiba lidar com os imprevistos que ocorrem no dia a dia de uma empresa.

Não é difícil encontrar pessoas que perderam oportunidades por não ter o controle das próprias emoções. Agir impulsivamente, sem pensar nas consequências de seus atos pode ocasionar a decadência empresarial. Competências técnicas são essenciais, mas precisam ser acompanhadas de um bom domínio emocional, afinal, lidamos com diferentes tipos de pessoas o tempo inteiro. Ou seja, a inteligência emocional é considerada o ingrediente fundamental para a ascensão profissional no mundo corporativo.

Um dos caminhos para conquistar esse inteligência é o autoconhecimento. Quando as pessoas têm o autoconhecimento e entendem o seu perfil, fica muito mais fácil mapear as próprias competências,  habilidades e limitações. 

Com um mapeamento das próprias competências e limitações é possível lidar mais facilmente com as próprias emoções, eliminar reações negativas e buscar formas de delinear a própria história.

Como falamos, o controle emocional é uma forma de  lidar com as próprias emoções, pois você pode adequá-las de acordo com cada situação. Por exemplo, é possível aprender como se deve agir em situações estressantes. Dessa forma, o trabalho pode se tornar mais efetivo, pois você irá canalizar a sua energia em atividades que realmente importam.

Outra habilidade essencial para manter o controle das emoções é a automotivação. Encontrar o incentivo necessário que o fará atingir seus objetivos depende mais de você do que de fatores externos. Entendendo isso, automaticamente, você cria estratégias e se dedica muito mais para alcançar suas metas.

O reconhecimento de emoções em outras pessoas e a empatia também são fundamentais para o mundo dos negócios. Quando você entende o motivo de uma pessoa agir de determinada forma é possível criar mecanismos para lidar com ela da melhor maneira.

Por isso, as habilidades interpessoais precisam ser muito bem desenvolvidas para que o empreendimento seja bem-sucedido. Como falamos, lidamos com diversos tipos de pessoas o tempo todo e saber se relacionar com elas é uma das habilidades mais importantes para se tornar um empreendedor de sucesso.

Como desenvolver a inteligência emocional?

Bem, a inteligência emocional indica a capacidade de uma pessoa identificar suas emoções e as emoções dos outros. Porém, algumas pessoas têm dificuldade em desenvolvê-la. Para desenvolver as habilidades que envolvem a inteligência emocional é preciso seguir alguns passos:

1. Identificar suas emoções

Primeiro, é preciso identificar como você se sente em determinadas situações e, principalmente, quais são os gatilhos que ativam esses sentimentos. Por exemplo, verifique se você sente raiva ou indiferença ao receber uma crítica, se fica envergonhado ao ser exposto ao público. Identificar os sentimentos nessas situações já é um bom começo para trabalhá-las.

2. Interpretar as emoções

 Quando você tem uma noção de como reage em determinadas situações, você começa a entender melhor sua personalidade e, consequentemente, suas emoções. Por exemplo, quando está com raiva, você costuma descontar na primeira pessoa que encontra ou tenta se acalmar? Essa é uma boa forma de saber interpretar os sentimentos.

3. Gerenciar as emoções

Depois de identificar e interpretar suas emoções, é hora de gerenciá-las. Essa é a principal etapa para desenvolver a inteligência emocional. 

O gerenciamento das emoções

Empreendedores que conseguem desenvolver o gerenciamento das emoções são mais preparados para enfrentar as diversas situações do dia a dia e manter o foco na realização de suas tarefas. Além disso, é muito mais tranquilo manter o bem-estar da equipe e visualizar novas oportunidades no mercado.

O primeiro passo para gerenciar suas emoções é corrigindo seus próprios erros. É preciso se libertar das próprias convicções a fim de corrigir os possíveis erros cometidos ao longo do caminho. Para isso, é essencial pensar em outras possibilidades, ou seja, buscar novas alternativas para atingir seus objetivos.

Muitas pessoas pecam ao buscar a perfeição. Renunciar a necessidade de ser perfeito é uma maneira de controlar as emoções. Todo mundo comete erros, portanto, não busque evitá-los a todo custo, mas sim, aprender com eles quando acontecerem - e não se punir de maneira desproporcional.

O gerenciamento das emoções também depende muito da nossa disciplina. Quantas vezes você desistiu de uma conquista antes mesmo de realizá-la? A disciplina é crucial para manter o foco nas metas e objetivos traçados no início do caminho.

Para isso, é necessário desenvolver a autoconfiança. Uma das principais dificuldades no desenvolvimento de um negócio é a falta de confiança no próprio potencial. Portanto, acredite mais em você! Além disso, tenha paixão pelo que você faz. Com certeza, essa é uma ótima motivação para atingir seus objetivos.

Em resumo, o empreendedor que desenvolve a inteligência emocional é mais apto para lidar com os conflitos que surgem no dia a dia. Além disso, o controle emocional é essencial para a construção de um ambiente mais saudável e orientado a resultados.

Blog

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você