[ editar artigo]

Os negócios promissores para os próximos anos

Os negócios promissores para os próximos anos

Para quem quer se sair bem no mundo dos negócios, a palavra de ordem é inovação, seja em momentos de crise econômica, seja em épocas de economia estável. Isso porque, todos os empreendedores desejam apostar seu dinheiro em negócios rentáveis e diferenciados.

Neste artigo, mostraremos quais são as principais tendências em negócios promissores para os próximos anos. E a relação a seguir traz novidades que acabam de começar ou são bastante promissores para dominar o mercado em bem pouco tempo. Acompanhe:

1 - Serviços ligados à automação

A automação (tornar as coisas automatizadas) veio para, literalmente, salvar nossa vida. Com ela, podemos ter mais tempo para realizar mais coisas em nosso dia a dia, além do trabalho — pois ganha-se mais tempo.

A robótica é um exemplo de tecnologia que facilitará todos esses serviços num futuro bem próximo. Isso porque, no Japão, a automação já é uma realidade e nos EUA ela já está chegando.

2 - Inteligência Artificial (IA)

Outra tendência em negócios promissores para os próximos anos é a Inteligência Artificial. Se as Startups já são um show com esse tipo de tecnologia, agora serão os produtos de transações robustas e já firmadas no mercado que estarão mais “inteligentes”.

Você, empreendedor, pode apostar em Inteligência Artificial investindo em customizar produtos segundo o perfil do seu cliente ou trabalhar com montantes de dados de clientes de empresas.

As principais características dos sistemas e máquinas com IA são:

  • Capacidade de raciocínio e de aprendizagem;
  • Reconhecimento de padrões visuais e sensoriais e de comportamento;
  • Inferência (aplicar o raciocínio em situações cotidianas).

3 - Educação Online (e-learning)

O formato de Educação a Distância já se popularizou em cursos profissionalizantes, de graduação e de pós-graduação. Porém, o conceito pode crescer ainda mais. Na gastronomia ele também já é muito utilizado e, agora, as aulas de maquiagem e mesmo de atividades físicas, entre muitas outras, podem apostar nessa mesma ideia.

4 - Aplicação de Realidade Virtual e Realidade Aumentada

As chamadas tecnologias imersivas vieram para ficar, mas ainda são tão novas que poucos as enxergam como oportunidade de negócio. Isso é tão verdade que os conceitos de Realidade Virtual e Realidade Aumentada podem ser confundidos.

A primeira tem o objetivo de realidade virtual, transportar o usuário para dentro do mundo virtual e imersivo “dentro” do computador. Um exemplo são os óculos de realidade virtual, onde é colocado o smartphone e a pessoa pode ser levada para uma cidade que fica no planeta sem sair do lugar.

A Realidade Aumentada tem o propósito de expandir nossas possibilidades da realidade usando elementos digitais, mas não levando o indivíduo para um mundo digital. Um exemplo é o aplicativo para smartphones “Pokémon GO”, da Nintendo. Com ele, os usuários capturam monstrinhos virtuais (que aparecem na tela) no mundo real, bastando ligar a câmera do celular e procurá-los em qualquer lugar.

5 – Compartilhamento de serviços e objetos

A chamada economia colaborativa mostra que veio para ficar. Prova disso são os serviços baseados na “uberização”, compartilhamento de serviços e objetos que se popularizou com o aplicativo Uber e está se espalhando por outras áreas.

São exemplos o compartilhamento de carros, ferramentas, alimentos e até de casas, entre outras coisas. Essa tendência se une a outra: negócios que com grandes propósitos, a maioria fundamentados na sustentabilidade.

6 - Comida saudável

As comidas que trazem a proposta da saudabilidade estão em alta. As possibilidades são tantas que é possível apostar em todas elas ou focar em apenas um nicho. Os produtos para pessoas com dietas restritivas são uma necessidade e sua demanda só cresce. São exemplos:

  • Produtos livres de glúten, lactose, açúcar, corantes, etc.;
  • Superfoods, que são os alimentos altamente nutritivos como linhaça e quinoa;
  • Produtos orgânicos, cujo interesse vem aumentando vertiginosamente;
  • Comidas vegetarianas e veganas também têm tido bastante procura;
  • Técnicas naturais de produzir pães com fermentos naturais também é uma tendência.

Nesses segmentos, aposte em lojas físicas e virtuais especializadas nesses alimentos ou em restaurantes para pessoas com dietas restritivas, como os intolerantes à lactose e os celíacos (que não podem ingerir glúten).

Mas quem pretende investir nesse nicho deve saber que há certos desafios a enfrentar, como atender aos padrões requeridos para comercializar esses alimentos, o custo dos ingredientes e acertar na receita e apresentação do produto.

7 – Aluguel de energia solar

Isso é muito novo! Que tal alugar energia solar para grandes redes? Essa é uma super oportunidade de serviço porque as grandes empresas podem conseguir poupar muito dinheiro com essa tecnologia. Isso porque com o arrendamento de energia solar, há uma diminuição nos impostos cobrados e nos gastos com eletricidade.

E isso tudo sem falar no impacto positivo que tais empresas podem gerar no meio ambiente, o que agrega valor a essas instituições. São bons clientes dessa tecnologia as farmácias e os supermercados.

8 – Leitura biométrica

Sim, a mesma biometria que já é empregada nas eleições e em caixas eletrônicos pode ser utilizada em outros serviços. Um exemplo são os smartphones cujo bloqueio e desbloqueio da tela é feito pela leitura biométrica.

Além do meio digital (comumente na ponta dos dedos), a tecnologia também pode utilizar o reconhecimento de retina e facial. Seus usos incluem desde a identificação de funcionários para entrarem em áreas restritas entre outros que o futuro próximo trará como nicho de tendência de bandeja para os empreendedores.

9 – Impressão em 3D

O mercado de impressões em 3D é desafiador e o investimento não é barato, mas ele é muito promissor. Quem conseguir entendê-lo, dominá-lo e encontrar o nicho certo, conseguirá empreender em um ramo altamente lucrativo. Os principais negócios desse setor são as Startups que vêm do exterior.

10 - Drones

Há diversas aplicações para esses dispositivos voadores, desde o agronegócio, as operações industriais até o lazer. Por isso, não dá para deixar a produção de drones de fora dos empreendimentos em alta. Isso porque, há um grande potencial inexplorado para o seu uso comercial.

O comportamento do mercado desses robôs voadores deverá alavancar com a regulamentação do seu uso pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o que ocorreu em maio desse ano.

 

 

Comunidade Sebrae
Renata Fraia
Renata Fraia Seguir

Jornalista, Farmacêutica e Escritora. Como Redatora (Produtora de Conteúdo / Editora com SEO), é certificada em Inbound Marketing pela Hubspot, RockContent e Contentools. Experiência: Blog Posts e Social Posts, especialmente saúde em geral, medicina,

Ler matéria completa
Indicados para você