[ editar artigo]

Por que um Clube de Assinatura pode ser uma boa ideia de negócio?

Por que um Clube de Assinatura pode ser uma boa ideia de negócio?

Já ouviu falar nos clubes de assinaturas? Trata-se de um modelo de negócios que vem conquistando novos adeptos ano após ano. Mensalmente, mediante o pagamento de uma taxa recorrente, o assinante recebe em sua casa um kit com produtos novos para experimentar, em um box promovido por uma marca de sua escolha. Geralmente, estão ligados a algum nicho específico. Vinhos, livros e roupas são algumas das possibilidades de segmentação. Neste artigo, saiba mais como implementar uma iniciativa similar, conheça os diferenciais para as empresas mais tradicionais e veja algumas sugestões de produtos e serviços que podem ser oferecidos.

Como funciona o clube de assinatura?

A marca faz uma espécie de curadoria de produtos, oferecendo aos clientes assinantes a possibilidade de experimentar novas opções periodicamente (mês a mês ou, até mesmo, semanalmente, como é o caso de clubes relacionados à alimentação). O modelo é uma releitura do que editoras fazem há décadas, com as assinaturas de jornais e revistas, entregues aos leitores.

As caixas modernas costumam ser sortidas e custar valores diversos, conforme o plano escolhido. O cliente também pode optar pela data média no mês que deseja receber seus produtos. E o negócio tem se mostrado bastante promissor. Só aqui no Brasil, a estimativa é de que esse mercado movimente cerca de 1 bilhão de reais por ano.

Quais são as vantagens do clube de assinaturas?

O clube de assinaturas é o modelo ideal para quem gosta de ser surpreendido com novidades. Além disso, o cliente economiza tempo, pois tem os produtos entregues em casa e não tem qualquer trabalho para selecionar seus produtos. É muita comodidade! A experiência do cliente com a marca também é algo que conta bastante. Ao receber em casa uma caixa com produtos surpresa reproduz a sensação de se estar recebendo um presente. Em alguns casos, o assinante também pode garantir itens totalmente exclusivos ou testados em primeira mão.

Do ponto de vista do marketing, é uma excelente ferramenta para estreitar o relacionamento entre a marca e o consumidor, gerando fidelização. A previsibilidade de receita e de estoque é outro ponto positivo, pois a marca sabe exatamente quanto vai vender.

Tipos de clube de assinaturas

Em geral, os clubes de assinatura estão distribuídos por segmentos bem específicos. Glambox (cosméticos), Clube do Queijo (queijos artesanais), Omelete Box (produtos geek), Clube Wine (vinhos) e Gilette On Demand (produtos de barbear) são algumas das inúmeras opções disponíveis atualmente no mercado. E o que não faltam são alternativas: de acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABCOM), há mais de 800 empresas focadas nesse modelo de negócios aqui no Brasil.

Elementos fundamentais para um clube de assinaturas dar certo

Para levar esse modelo para a sua empresa, é muito importante garantir que as caixas trarão muita criatividade, inovação e personalização – que justifique a sua escolha diante das demais opções dos concorrentes. A criatividade e a inovação são importantes para que os clientes possam optar por receber produtos sortidos que realmente façam a diferença para eles – do contrário, eles poderiam ir às lojas para escolher o que lhes for mais conveniente.

A velha máxima de “gerar valor” é realmente importante nesse modelo. Além do mais, são elementos para, de fato, surpreender e encantar os assinantes. Como em uma coleção, o cliente vai nutrindo esse encantamento e esperando ansiosamente pela próxima caixa.

Já a personalização é importante, justamente, para que ninguém receba algo totalmente randômico, que não vá utilizar depois. Quando o produto é de uso recorrente, tudo se torna mais fácil e evita desperdícios, que justifiquem um cancelamento da assinatura. Por isso, certifique-se de que o seu cliente poderá indicar suas preferências, montando uma ficha com seu perfil de consumo, por exemplo.

Como montar um clube de assinaturas na sua empresa?

Quem tem e-commerce deve considerar esse tipo de serviço em sua empresa. Vendas pontuais e de comércio recorrente podem se beneficiar desse modelo. A iniciativa tem o potencial de alavancar o seu faturamento! Mas é muito importante que você escolha um nicho que realmente goste e conheça, afinal, você estará diretamente envolvido na escolha dos produtos que irá disponibilizar para os seus clientes periodicamente.

Clube de assinaturas para empresas tradicionais

E não são só empresas novas que podem se beneficiar de clubes de assinaturas. Para empresas tradicionais, essa também é uma ótima opção, que ajuda a reforçar essa proximidade do cliente com a marca. Investigue, porém, se o seu tipo de produto pode se adequar a esse modelo.

Confira algumas dicas fundamentais para quem quer montar um clube de assinaturas:

Faça uma pesquisa de mercado: identifique previamente se há demanda para o tipo de serviço que você deseja oferecer.

Defina o que vai vender: de preferência, opte por itens que você tenha alguma familiaridade, para facilitar a sua vida. Procure também criar um diferencial forte para o seu produto.

Estabeleça o seu público-alvo: imagine quem poderá comprar o seu tipo de produto ou serviço. Esse é um processo fundamental para a montagem do seu mix de marketing, incluindo comunicação e definição de preço.

Pense na logística: as vendas on-line, no formato de e-commerce, requerem um processo de distribuição bem definido. É o momento de pensar também se vai contar com entregas via Correios, transportadora ou frota própria. Uma boa dica é embutir esse valor da entrega no preço da caixa, evitando que o seu cliente desista da assinatura ao saber que pagará pelo frete quase 50% do valor dos seus produtos (como acontece em alguns casos).

Estruture seu plano de comunicação: a divulgação, usando o marketing digital, também é muito importante para esse modelo de negócios ser reconhecido pelo seu público-alvo e você conseguir gerar nele o desejo de adquirir seus produtos.

Realize parcerias: além de produtos próprios, também há a possibilidade de você fazer curadoria de produtos dentro de um segmento específico. Fazer parcerias ou permutas com fornecedores é uma ótima opção para você diversificar as suas caixas e entregar mais valor aos seus clientes. Networking é a chave! Use congressos e feiras, troque cartões, envie e-mails e reforce o branding da sua marca.

E você, o que acha a respeito deste modelo de negócios? Tem mais alguma sugestão? Dê a sua opinião, comentando neste post aqui e continue navegando pelo Clube Sebrae para companhar outros assuntos.

Comunidade Sebrae
Crislayne Andrade de Araujo
Crislayne Andrade de Araujo Seguir

Jornalista pela Uerj, com MBA em Marketing pela FGV e certificação de Produção de Conteúdo para Web, tem experiência em comunicação organizacional e redação para empresas globais. Focada em estratégias de comunicação e marketing para PMEs.

Ler matéria completa
Indicados para você