[ editar artigo]

Pretende abrir um negócio gastronômico? Saiba como dar o pontapé inicial

Pretende abrir um negócio gastronômico? Saiba como dar o pontapé inicial

Iniciar o seu próprio empreendimento é uma tarefa que requer bastante cuidado, atenção e muito planejamento. E se você pretende começar sua carreira como empreendedor no segmento da gastronomia, saiba que a concorrência é bastante grande e você terá que trazer diferenciais para alcançar um bom público-alvo. O planejamento estará presente em todas as etapas do seu projeto, desde a escolha do ponto, até mesmo, quando seu comércio já estiver bem estabelecido.

Todos sabem que a gastronomia é um setor muito vasto quando falamos de abrir uma empresa. Ou seja, várias opções de negócios estarão à sua disposição, principalmente se você não é da área e pretende investir nele. O primeiro passo é, justamente, fazer a escolha do ramo específico de atuação. Por exemplo, um restaurante de comida nordestina na Região Sul. Além disso, também podemos destacar:

  • Uma lanchonete especializada em lanches com ingredientes brasileiros;
  • Uma hamburgueria clássica ou especializada em hambúrgueres artesanais;
  • Uma cafeteria;
  • Uma franquia de fast food;
  • Um restaurante especializado em culinária estrangeira dentre as quais italiana, francesa, japonesa e etc.

Como destacado acima, fica evidente que as opções de negócios nesse setor são inúmeras. Por isso, essa será uma escolha crucial e decisiva para o bom funcionamento do seu comércio. Se você já tem formação no ramo ou, simplesmente, já trabalhou em restaurantes ou algo do tipo e tem conhecimento em uma determinada área, então, é nela que você deve apostar. Esse é o caso mais comum, após alguns anos trabalhando para terceiros, a pessoa decide colocar tudo que aprendeu em um estabelecimento próprio.

No entanto, também há os casos onde o empreendedor não tem experiência em nenhum segmento da gastronomia, mas possui um bom capital em mãos e pretende investir nesse nicho. Nesse caso será muito importante analisar as melhores opções possíveis à sua disposição. Pesquise sobre o que a concorrência oferece, quais os pontos mais frequentados da cidade e se eles são bons para abrir o empreendimento.

Para decidir em que investir - seja um restaurante de grande porte ou uma pequena lanchonete - será muito importante contar com a ajuda de pessoas que tenham vivência na área. Se você quer abrir um restaurante de comida francesa, por exemplo, procure um chef especializado nessa culinária e com experiência em restaurantes. Será importante saber como funciona esse estabelecimento, desde a elaboração de um cardápio até o serviço e passando, é claro, pela administração da empresa.

Muitos chefs também atuam no setor de consultoria e, é justamente por meio desse serviço que você poderá adquirir bastante conhecimento sobre o ramo. Não é recomendável contratar alguém que saiba como funciona um espaço gastronômico, por exemplo, e deixar tudo nas mãos dela, focando apenas nas finanças. Você precisará saber, minimamente, como administrar toda a estrutura do seu comércio, pois apenas assim será capaz de apresentar serviços de qualidade e resolver os problemas que vão surgindo.

Esse contato com pessoas do segmento será essencial se você não tem experiência em gastronomia. Portanto, não hesite quanto ao investimento numa boa consultoria. Há muitas delas voltadas ao empreendedor em si, como é o caso do serviço oferecido pelo Sebrae.*

A escolha do ponto

Após decidir qual será o seu tipo de negócio e definir um cardápio, o próximo passo será mesmo encontrar um ponto adequado para a oferta dos seus serviços e que trará lucratividade. Essa é uma escolha muito importante, pois ela também influenciará no público que você pretende atrair. Um exemplo simples é um restaurante mais refinado, com pratos caros, localizado em uma região mais afastada. Essa distância entre público-alvo e o seu restaurante poderá trazer problemas. Mas se a sua intenção é trabalhar apenas com a pronta entrega, ou seja, não irá atender o consumidor no seu próprio estabelecimento, então as exigências na escolha do ponto diminuem, mas ainda assim é preciso estar perto dos seus clientes, afinal você não vai querer entregar comida fria.

O primeiro passo aqui é, sem sombra de dúvidas, a opção pelo local físico para se instalar. Isso dependerá fortemente do nicho escolhido. Se você pretende abrir um buffet ou self-service com comida por quilo, então é muito bom estar perto de prédios comerciais, ou seja, locais onde os trabalhadores não têm muito tempo para voltar para casa e almoçar. Com isso, um lugar bastante movimentado deve estar no topo da lista de exigências.

Mas digamos que você vai investir em algo bem mais específico como é o caso da cozinha molecular. Estamos falando de um segmento bastante moderno da gastronomia e pratos mais caros. Porém, é bastante chamativo e pode despertar a curiosidade de pessoas de outras regiões e, quem sabe, de outras cidades próximas. Sendo assim, nesse caso, uma rua bastante movimentada pode não ser a ideal para o seu empreendimento.

Como já destacado, a escolha do ponto só deve se dar após definir o seu tipo de negócio e fechar um cardápio inicial. Com esses detalhes finalizados será possível saber qual o seu público-alvo, um fator importante na escolha do ponto. Antes de tudo, é importante saber a dica mais valiosa na escolha de um ponto: ele deve ser adequar ao seu comércio, jamais o contrário.

Ao visitar e analisar as opções disponíveis tente enxergá-lo como se você fosse o seu próprio cliente, tente sentir a experiência que ele teria ao entrar no seu estabelecimento. Estamos falando de preço popular e comida caseira? Então é ideal ter um ambiente espaçoso capaz de acomodar muitas pessoas. Você vai servir algo mais requintado como caviar e foie gras? Então o ambiente também deve ser mais luxuoso e reservado.

Conhecer a concorrência é outra informação valiosa quando o assunto é o ponto comercial. Você só definirá os diferenciais do seu empreendimento quando souber quem está competindo com você e quais os serviços que seus concorrentes oferecem.

Vai abrir um restaurante popular com comida por quilo? Procure saber quantos restaurantes desse perfil estão posicionados próximos ao ponto do seu interesse. O serviço deles é ruim? Tem muita fila em horários de pico? Eles estão desgastados? Se as respostas são sim, então esse ponto comercial é bom. No entanto, se a comida dos concorrentes é muito elogiada, eles atendem bem a demanda e não há filas em horário de pico, você poderá ter problemas naquele ponto, talvez seja melhor ir em busca de outro.

Fique atento à infraestrutura próxima a sua empresa, pois ela será determinante de acordo com o perfil do seu estabelecimento. Se você decidiu por algo mais popular, então é bom estar localizado em pontos de fácil acesso para as pessoas com poder aquisitivo menor. Sendo assim, ter um comércio próximo a estações de metrô ou trem, bem como paradas de ônibus é muito interessante.

Mas se o negócio escolhido é destinado a pessoas de classe média alta, então priorize: locais com estacionamento, bairro nobre, ambiente interno climatizado, espaços mais iluminados e com baixo índice de violência, etc.

Ter muita paciência para enfrentar as burocracias brasileiras e ser um bom negociador também serão detalhes importantes quando o assunto é encontrar o seu ponto comercial. Você terá que lidar com a legislação brasileira, saber se o seu estabelecimento poderá funcionar perfeitamente naquele local, projetar custos com aluguel, luz, água, entre outros.

negociação será muito importante, pois é nessa parte que você poderá diminuir futuros gastos. Não adianta escolher um ponto que parece muito bom, mas que o aluguel é muito alto. Isso terá um impacto negativo nos primeiros meses. Seja paciente, não é raro demorar duas semanas apenas para conseguir realizar uma visita ao imóvel. Se possível, solicite a ajuda de outras pessoas na escolha do ponto.

Nunca tenha apenas uma opção de ponto de comercial, pois alguns imprevistos poderão acontecer durante a negociação ou você pode simplesmente descobrir que aquele ponto não era tão bom quanto parecia. Você só terá condições de barganhar e encontrar futuras vantagens se tiver três ou quatro opções na mesa. Tenha em mente que o seu ponto comercial também representará um custo para o seu negócio. Seja o aluguel ou, até mesmo, a compra. O fato é que haverá um custo para o seu empreendimento e ele deve estar dentro do seu orçamento.

Qual o papel do empreendedor? Basta apenas saber cozinhar?

O papel do proprietário será o mesmo que aquele em todos os outros tipos de organizações: fazer a sua empresa prosperar, trazer diferenciais para o seu comércio, conquistar um público. Neste caso, apenas saber cozinhar não será suficiente para que seu estabelecimento consiga bons resultados. Muito pelo contrário, com uma boa equipe à sua disposição será possível alcançar sucesso, mesmo sem entender perfeitamente da área. Porém, se você dispõe de conhecimento em gastronomia, tem bastante experiência e domina exatamente o funcionamento de um restaurante, uma franquia de fast food ou uma lanchonete, então esse conhecimento é um diferencial.

É importante que você saiba definir e dividir adequadamente as tarefas, pois, ser o gerente, o chef de cozinha e o dono - ao mesmo tempo - trará uma sobrecarga de tarefas que pode prejudicar a sua empresa. Além disso, a cozinha e o financeiro não são os únicos pontos importantes de um negócio gastronômico. Será preciso dar uma atenção especial aos seus fornecedores de alimentos, cuidar da parte de atendimento, o serviço em si, o ambiente, a limpeza do local, bem como lidar com uma equipe.

Enquanto administrador, você deverá estar ciente de todas essas tarefas, mas isso não quer dizer que você precisa ser o responsável por todas elas. Dessa forma, estar por dentro do bom funcionamento dessas atividades e se elas estão de acordo com o padrão de qualidade que você definiu durante o planejamento já é o suficiente.

Se você já tem experiência com cozinha e quer ser o chef, então procure alguém de confiança para ser o seu gerente e cuidar da parte financeira. O contrário também pode acontecer de o proprietário não ter experiência, mas ser um bom gestor. Então, o próximo passo é procurar um bom chef, capaz de tornar o seu cardápio uma realidade e, também, um sucesso entre seus futuros clientes. Entretanto, o empreendedor deve ganhar conhecimento no setor que está investindo, mesmo não estando diretamente ligado à produção.

Algo muito comum nesse ramo é a junção do útil ao agradável: dois sócios com capital em mãos, porém, com conhecimentos profissionais bem distintos, resolvem juntar o seu dinheiro e abrir um restaurante, por exemplo. Um deles é um bom administrador e o outro domina as técnicas de cozinha. Essa pode ser uma receita ideal para um empreendimento de sucesso na gastronomia.

Além disso, é importante destacar que nada o impede de atuar na cozinha, por exemplo, e também cuidar da parte financeira. Inevitavelmente o chef proprietário do estabelecimento deverá ter contatos frequentes com a parte financeira, como o fluxo de caixa, a folha de pagamento e a lucratividade da empresa. Afinal, como proprietário, você precisará saber se aquele comércio é viável e atende às suas expectativas quando decidiu investir nele.

E quais são os negócios lucrativos na área da gastronomia?

Primeiramente, é importante destacar que não há uma receita de sucesso instantânea ou um mercado em si que trará lucro imediatamente. Tudo passa por um bom planejamento e ideias inovadoras por parte do empreendedor. Se esses dois detalhes estiverem presentes na sua empresa, então a chance de alcançar o sucesso é maior. Apesar disso, vale destacar que existem alguns modelos no ramo gastronômico que não costumam dar errado. Confira algumas dicas na continuação.

  • Lanchonete

Esse é um modelo mais simples e destinado a quem não pretende investir muito ou simplesmente não dispõe de muito capital em mãos. Apesar disso, saiba que as lanchonetes vêm se destacando bastante no mercado da gastronomia.

Estamos falando de uma comida trivial, porém, que agrada a quase todo mundo. Seja com um cardápio mais clássico, que vai desde o popular sanduba até aquela boa e velha batata frita ou, até mesmo, um menu mais gourmet, com os famosos hambúrgueres artesanais, a chance de dar certo é grande. E não precisa nem de um ponto fixo - com um trailer você pode apostar no food truck e experimentar vários pontos durante o mês.

  • Restaurante por quilo

Trata-se de uma opção clássica que, aliada a um bom ponto comercial, serviço e comida de qualidade, trará lucro para o empreendedor. As dicas para quem pretende abrir um restaurante por quilo são:

  1. Dispor de uma boa variedade de alimentos;
  2. Serviço de atendimento eficiente e rápido;
  3. Além de um preço bastante justo.

Se você quer lucro, tente evitar filas em horário de pico. As pessoas que procuram esse tipo de restaurante, geralmente, não possuem muito tempo para as suas refeições e querem um serviço rápido. Além disso, restaurantes por quilo - mais simples - apresentam custos menores quando comparados a restaurantes gourmet com serviço à la carte, por exemplo. Nesse modelo você não precisará de garçons refinados, serviço de estacionamento, ambiente climatizado ou cardápio com produtos da alta gastronomia - que são características comuns entre empreendimentos gastronômicos mais luxuosos.

Com menos gasto em relação aos seus funcionários, além de menos despesas com o estabelecimento em si, o restaurante por quilo mais simples pode ser uma boa escolha para empreender. Mas não se esqueça de que, nesse caso, é recomendável ter um ponto próximo a bairros comerciais e com boa movimentação de pessoas. Também o cardápio deve ser bastante variado ao longo da semana, pois o objetivo é evitar que as refeições no seu restaurante por quilo se tornem repetitivas.

  • Fast Food

Essa é outra tendência na atualidade quando falamos em empreender na área gastronômica. Um dos motivos do sucesso de qualquer fast food é justamente o fato de muitas pessoas estarem interessadas nas opções de comidas que eles oferecem, ou seja, o público-alvo é bastante extenso.

E qual é a principal dica para se destacar com este tipo de negócio? Sem sombra de dúvidas o seu fast food deverá ser capaz de reproduzir padrões do seu menu de uma forma rápida e com alta qualidade. Para que isso se torne um sucesso, o empreendedor deve estar atento a detalhes como máquinas que podem facilitar a entrega de pedidos, utensílios, treinamento da sua equipe, fornecimento de alimentos para não atrapalhar a linha de produção.

E se você não tem experiência e não sabe por onde começar, então a dica é recorrer a uma franquia - alguém já pensou em tudo para você e está disposto a vender a ideia. Algumas das franquias de sucesso e com baixo custo disponível são: Nutty Bavarian, Cacau Show, Crass Burguer, Belga Mix, Los Mex, 10 Pastéis, Cantinho da Coxinha e etc.

  • Bar

O bar é outra opção que pode ser considerada clássica e que também pode trazer bastante lucro para o proprietário. Estamos falando de um ambiente mais informal, divertido e descontraído. Ou seja, um ambiente perfeito para uma reunião de amigos ou, simplesmente, para curtir um pouco. Há várias opções de investimento: pubs, bar temático, com ou sem música (seja ao vivo ou não), com aquele velho telão para transmissão do futebol no domingo e etc. Um serviço de atendimento rápido também é a chave do negócio. Mas esteja pronto para trabalhar até tarde e lidar com todos os tipos de pessoas.

Mercados inovadores que podem servir de inspiração para você

Além das opções mais clássicas citadas acima, saiba que também há muita inovação no segmento da gastronomia nos últimos anos. Por isso, vamos deixar aqui algumas ideias que são consideradas inovadoras para o futuro do mercado gastronômico e podem te ajudar a criar um empreendimento diferente nesse ramo.

  • Delivery de bebidas

Já pensou uma festa cuja bebida acabou muito rápido e não há muito tempo para reabastecer o freezer? Ou você simplesmente quer tomar a sua cervejinha do domingo, assistindo ao jogo do seu time do coração, mas esqueceu de comprar sua bebida? É justamente para esse e outros tipos de demanda que já existe o delivery de bebidas. E não estamos falando apenas de bebidas alcoólicas, pois as opções também podem ser de sucos e refrigerantes. Uma ideia simples, porém, inovadora e que pode render bons frutos.

  • Beneficiamento de legumes

Para quem ainda não o conhece, saiba que o beneficiamento de alimentos atua no apoio à indústria, bem como ao consumidor final. Seu principal objetivo é cuidar da parte de descascamento, higienização e seleção de legumes, frutas e verduras. Esse é um setor que pode facilitar a vida de muitas lanchonetes e restaurantes, por exemplo, uma vez que esses alimentos já poderiam chegar prontos para consumo ou ser utilizados em receitas.

  • Comida caseira congelada

Muitos trabalhadores não possuem muito tempo para se dedicar às suas refeições durante o trabalho. Por isso, a comida caseira congelada passa a ser uma das principais alternativas para eles. Como, geralmente, eles comem no próprio trabalho, então levar a própria marmita com comida caseira congelada é uma opção interessante, haja vista precisar apenas de um micro-ondas por perto para preparar sua comida. Já existem locais especializados apenas nesse tipo de comida.

  • Comida para veganos

A constante preocupação com o tratamento dos animais antes deles se tornarem uma fonte de alimentação para nós, vem fazendo com que muitas pessoas passem a optar pela comida vegana. Com isso, qualquer alimento que envolva o sofrimento animal é descartado. Sendo assim, restaurantes especializados em difundir os itens veganos vêm se tornando cada vez mais comuns. As receitas têm como principais ingredientes: algas, cogumelos, hortaliças, cereais, frutas, legumes, bem como industrializados - que não dependem de fonte animal para consumo final.

Com isso, a partir do que foi exposto aqui, é possível concluir que investir em um empreendimento gastronômico pode ser uma boa opção para começar a sua carreira como empreendedor ou para mudar de ares, caso você já seja um empresário em outro segmento.

Além disso, também fica evidente a necessidade de adquirir novos conhecimentos relacionados a esse ramo, mesmo que você esteja interessado apenas na parte administrativa e pretende deixar aquilo que envolve a gastronomia em si nas mãos de um sócio ou pessoa de confiança. Uma variedade de opções atrativas de negócios é uma das vantagens de se investir nesse nicho.

*Consultoria do Sebrae

E se você está começando agora no mundo do empreendedorismo é importante adquirir conhecimento o quanto antes. Uma das formas de fazer isso é por meio das consultorias prestadas pelo Sebrae. Estamos falando de um serviço de qualidade oferecido por uma das instituições mais respeitadas do País.

As opções de consultoria são as mais diversas possíveis e abrangem desde os temas ligados à parte de marketing e comunicação, até os detalhes que envolvem o financeiro de uma empresa. Além disso, também há consultorias disponíveis por segmento.

Para conferir os serviços basta acessar o site oficial do Sebrae e digitar “consultoria” na barra de pesquisa da página inicial.

Quer continuar lendo sobre empreendimentos gastronômicos, bem como outros assuntos? Então a Comunidade Sebrae é o lugar perfeito para você. Aqui você encontra artigos sobre os mais diversos temas que envolvem o mundo do empreendedorismo. Além de navegar na plataforma e ler conteúdos completos, você também poderá interagir por meio da caixa de comentários ou, até mesmo, escrever sobre suas próprias experiências, compartilhando seus conhecimentos!

Comunidade Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você