[ editar artigo]

Programa Hyperion: Como julgar os anjos?

Programa Hyperion: Como julgar os anjos?

O Programa Hyperion é fictício. Funciona mais como uma ideia (sugestão) para o SEBRAE.

É  estratégia especial para conectar Startups, mentores, oportunidades e anjos para que a Startup germine e construa mais Startups (venture building).

 

Depois que a Startup passou por todas as provações, ela precisa se confrontar com o anjo.

E aí? Como julgar o julgamento dos anjos? Como a Startup pode aprender com feedback dos anjos? Como o anjo pode encaminhar as Startups derrotadas para o processo de aprimoramento?

Abaixo, eu sugiro uma lista de questionamentos para julgar o feedback dos críticos:

O anjo focou bem o problema do pitch?

Exemplo: Numa determinada ocasião, uma banca de investidores desaprovou minha ideia porque eu não apresentei dados sobre parceiros-chaves. Foi, então, uma crítica bem incisiva e bem focada na minha deficiência.

Ele apresentou algum possível “remédio” ou ferramenta técnica que pode melhorar o pitch?

Exemplo: Um dos investidores que desaprovou a minha ideia sugeriu que eu usasse o mapa das personas para coletar dados sobre parceiros-chaves e melhorar minhas ideias.

 

A banca forneceu possíveis locais para acessar as ferramentas?

Exemplo: Para ter acesso ao mapa da empatia, bastava que a banca de jurados dissesse, simplesmente, para eu acessar o site da Endeavor.

A banca entendeu o propósito maior do modelo de negócios e se sentiu contagiada?

Exemplo: Se tenho um modelo de negócios com foco em turismo, a banca precisa “captar” o meu propósito de ofertar uma proposta de experiência turística culturalmente rica.

Entender as motivações do modelo de negócios auxilia no entrosamento da banca de jurados e empreendedor, consolidando melhores relações.

 

O posicionamento do modelo de negócios (o propósito maior) releva quais tipos de valores? Quais instituições são complementares aos valores do empreendedor? Tais instituições ocupam um lugar de relevância nas redes sociais?

No artigo “A cultura organizacional e a centralidade nas redes sociais: um estudo exploratório em uma empresa de serviços”, comenta-se que uma instituição possui mais relevância nas redes sociais se o trabalho dela está coerente com a cultura organizacional dela.

Instituições com maior número de contatos sociais, então, possui um maior alinhamento com o propósito dela.

Basta pensar numa Universidade que possui muitos contatos com doutores universitários importantes porque segue à risca a missão de ensinar com qualidade.

Se eu, então, apresentasse, um modelo de negócios com foco no turismo para uma banca de jurados, eles poderiam sugerir que eu entrasse em contato com a tal Universidade.

Porque, provavelmente, ela teria boas informações e contatos relacionados à cultura local para agregar na minha proposta.

O critério para recomendar tal ou qual contato é o alinhamento entre o contato em questão e o propósito do empreendedor, assim como a relevância do contato.

 

Quais tipo de vantagens o empreendedor pode trazer para o ecossistema de inovação se entrar em contato com a instituição recomendada?

Digamos que uma banca de investidores encaminhe um empreendedor que foca num modelo de negócios baseado em turismo para alguma Universidade.

O modelo de negócios é, na verdade, um app que oportuniza “ranquear” cervejas artesanais, o que, provavelmente, pode atrair muitos curiosos para degustar cervejas.

Cervejarias artesanais e órgãos ligados ao turismo são o tipo de cliente ideal, sendo que o “bebedor” baixa o app gratuitamente.

O empreendedor, então, é encaminhado para a Universidade para conhecer mais sobre como a cultura local “enxerga” a cerveja. Pode-se posicionar a marca mais eficazmente.

A banca de jurados pode auxiliar bastante na hora de intermediar contatos, enquanto o empreendedor fica com a parte mais “difícil”:

 

Em troca, o empreendedor pode, assim, “evangelizar” alunos universitários e relatar a importância de participar do próximo hackathon, por exemplo.

O que traria mais competidores e mais ideias para a banca julgar numa próxima vez.

Jurados de bancas não podem estar interagindo com todos os contatos deles de uma vez só.

Insere-se o empreendedor em novos círculos sociais para ele aprender e, em troca, ele busca novos possíveis players ou novos contatos para a própria banca.

A partir desse encaminhamento mais estratégico e indicação de contatos, a Startup pode aprimorar sua proposta e, possivelmente, alinhar com a rede de contatos, tornando-se uma Startup Venture Building.

 

 

Fail fast, but, demonstrate value and go on (Erre rápido, mas demonstre valor e continue). 

Comunidade Sebrae
Felipe Gruetzmacher
Felipe Gruetzmacher Seguir

Tenho perfil idealizador. Sou visionário e estrategista com aptidões para lidar com as incertezas do mercado através de inteligência, conhecimento tácito e acadêmico.

Ler matéria completa
Indicados para você