[ editar artigo]

Que tal utilizar o drone para inovar em sua empresa?

Que tal utilizar o drone para inovar em sua empresa?

Instrumento tecnológico desenvolvido nos anos 60, o drone tem atualmente o seu uso sendo incorporado também no mundo empresarial. O uso do drone é uma grande tendência entre os empreendedores que estão aproveitando a capacidade multitarefa do dispositivo para aumentar a produtividade dos seus serviços e alavancar os seus negócios. O sucesso dessa tecnologia nas empresas tem aumentado cada vez mais. Por meio desse aparelho é possível atender a inúmeros tipos de serviços e necessidades industriais e logísticas empregando menor esforço e custo com mão de obra. Confira a seguir mais dicas de como você também pode utilizar o drone para melhorar o faturamento da sua empresa.

O que é um drone?

Os veículos aéreos não tripulados, ou drones como são popularmente chamados, tiveram sua tecnologia iniciada há mais de cinquenta anos. Em princípio foi utilizado pela indústria armamentista para auxiliar o governo de países em operações militares que demandavam maior complexidade e sigilo. Mas devido ao seu aperfeiçoamento e, por ser o drone um equipamento capaz de realizar múltiplas funcionalidades, não demorou muito para a tecnologia desses mini robôs chamar a atenção também dos empreendedores e eles passarem a integrar o quadro de "funcionários do mês" das empresas.

O drone é uma máquina de voo remotamente controlada e super veloz, podendo atingir velocidades superiores a 100 km/h. O pequeno veículo aéreo é manobrado por um controle remoto e o piloto do objeto orienta para onde deseja que ele se movimente. Toda ação do drone é controlada por rádio.

Modelos de drones

Existem atualmente diferentes modelos de drones que podem ser aplicados para finalidades distintas. Alguns dos mais famosos são:

  • UVify Draco, veículo quadricóptero, ele atinge cerca de 160 km/h, todo feito em fibra de carbono, possui sistema digital em resolução HD;
  • Drone Yuneec Typhoon H, que consegue criar mapas estilo 3D das imagens que capta, melhorando a navegação e monitoramento das suas visualizações;
  • Zerotech Dobby Drone, criado em 2015, ele é tão flexível que cabe no bolso das roupas;
  • Drones com sensores infravermelhos e sensores da marca DJI, uma das líderes do mercado voltado para esses equipamentos.

Regulamentação brasileira para drones

Veja abaixo as regras da regulamentação para o uso de drones no Brasil

  • Segundo a legislação brasileira, os drones são classificados em três diferentes grupos, cada um variando de acordo com o peso do dispositivo. A regulamentação, certificação e fiscalização dos veículos aéreos não tripulados é realizada pelas seguintes instituições: Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), Anatel e Anac.
  • Os dispositivos empregados para objetivos empresariais possuem três grupos que variam de acordo o tamanho e peso do drone: o primeiro grupo, para drones com mais de 150 kg; o segundo grupo, que vale para veículos aéreos com 25 a 150 kg; e o terceiro grupo, que classificam drones de até 25 kg.
  • Proprietários de equipamentos que apresentarem peso de até de 250 gramas ficam dispensados de apresentar certificado e habilitação para utilizar o objeto.
  • Drones que possuam peso que variam de 250 gramas até 25 quilos necessitam obter licença de voo. O registro para trafegar é emitido pelo órgão Decea.
  • Todos os proprietários devem apresentar seguro de seus equipamentos. Caso a norma seja descumprida, o dono do objeto pode sofrer penalidades que envolvem desde multas até mesmo perder a posse da sua habilitação para pilotar o drone.
  • Regras para pilotagem de equipamentos que pesam cerca de 2kg: precisam estar a uma distância de até 30m de pessoas e edifícios, a 120m do chão e voar até 55km por hora. Limite máximo de afastamento do seu controlador chegando até 300m. Proibido fazer acrobacias e voar de dia. Também é necessário manter distância de até 5,5km de aeroportos e trajetos feitos por aviões e helicópteros.
  • Regras para pilotagem de equipamentos com peso de 2kg a 25kg: precisam estar a uma distância de até 30m de pessoas e edifícios, a 120m do chão e voar até 110km por hora. Limite máximo de afastamento do seu controlador deve chegar até 500m. Proibido fazer acrobacias e voar de dia. É necessário manter distância de até 9,2km de aeroportos e trajetos feitos por aviões e helicópteros.
  • Regras para pilotagem de equipamentos que possuam mais de 25kg: drones que tenham esse peso estão permitidos a voar somente em espaço aéreo afastado e após receber devida autorização da FAB.
  • Para se tornar habilitado para controlar um drone e ganhar a certificação de piloto, é necessário primeiro passar por um curso aprimorado de capacitação. Passar pelo treinamento é fundamental para quem deseja pilotar o dispositivo de maneira apropriada, segura e de acordo com a lei; Respeitando sempre os limites do que fazer e de onde se pode ir e vir usando o aparelho.
  • A legislação brasileira que supervisiona os drones possuem algumas restrições quanto ao uso desses em determinadas situações e locais. Não permite, por exemplo, o sobrevoo desses equipamentos encima das pessoas e nem admite que sejam realizados voos com o mecanismo fora de lugares amplos e abertos.

Inove trazendo o drone para sua empresa

Os veículos aéreos não tripulados podem ser úteis em diferentes áreas de atuação empresarial em empreendimentos pequenos ou de grande porte; Sua utilidade tem sido aproveitada em diferentes setores do mercado atual, desde o próprio ramo tecnológico, como no setor agropecuário, agrícola, alimentício, de engenharia automotiva, de saúde, entretenimento (para fazer filmagens e fotografias de eventos), de delivery (uso do drone na entrega de comida e demais produtos), na área de segurança (para inspecionar lugares específicos, identificar movimentações estranhas e pessoas não autorizadas), além de se encaixar em muitas outras categorias de trabalho.

Fazer uso do dispositivo traz diversos benefícios em termos de eficiência para um empreendimento que torna seu trabalho muito mais ágil, seguro e qualificado. Com ele o empreendedor pode aproveitar os drones na sua empresa para fazer serviços como entrega de mercadorias. Na parte de segurança da empresa, é possível fazer coletagem de informações comerciais importantes ou confidenciais. Além disso, dá para captar as imagens do estabelecimento com total precisão e inspecionar minuciosamente cada etapa dos serviços mais complexos e economicamente custosos realizado pelo seu negócio - sem que para isso tenha que gastar muito com mão de obra.

Gostou das dicas? Então não esqueça de curtir o texto! Continue navegando pela Comunidade Sebrae, a maior rede de empreendedores do Brasil, para ficar por dentro de todas as novidades sobre o mundo do empreendedorismo.

Comunidade Sebrae
Malanny Serêjo Seguir

Formação em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo. Experiência com assessoria de imprensa e produção de conteúdo para web.

Ler matéria completa
Indicados para você