[ editar artigo]

Saiba como fidelizar seu cliente interno

Saiba como fidelizar seu cliente interno

Você conseguiria me dizer de bate pronto se o seu funcionário é feliz trabalhando na sua empresa? Você sabe que ele é um dos principais clientes e vendedores da sua marca? Pois acredite que, como empreendedor, você pode transformar esse cliente interno no seu melhor vendedor.

Conheça esses cases e as dicas de gestão que eles nos ensinam:

 

Fidelizar cliente interno: Cases

Estive numa ótica recentemente para mudar minhas lentes. Meu contato nessa loja foi de três encontros e neles eu puder perceber que mesmo sem ganhar milhões, as consultoras de vendas estavam muito felizes em trabalhar lá. Com certeza, isso me intrigou para repetir aqui na comunidade o que pude observar nessa empresa.

Durante o atendimento, observei que o gestor e proprietário da loja, bastante jovem, conseguiu aquilo que muitas empresas não conseguem em anos: formar vendedoras que vendem com amor. Além de consumirem o produto da loja, mostrar os benefícios de cada produto e as formas que o cliente pode adquirir a melhor alternativa para seu problema, essas colaboradores receberam treinamento técnico e confiança do seu patrão.

E o que a Master Ótica me ensinou, além de tudo, para poder postar esse conteúdo aqui, foi que receber a melhor indicação de produto, é que o micro e pequeno empreendedor pode ter o colaborador como seu melhor cliente interno. Isso porque o colaborador seguro, treinado, capaz e confiante realiza o seu trabalho com primor e entrega esse atendimento ao consumidor da marca com a qualidade que transborda e que muitas empresas gastam cifras para alcançar.
 

Por isso, as principais dicas de gestão para transformar seu cliente interno no seu melhor vendedor são:

- Treinamento e capacitação para deixá-lo seguro

- Transparência para gerar confiança

- Flexibilidade para que ele possa atingir o problema e solucionar


Na Astral Gás o exemplo é de flexibilidade e transparência, além de capacitação. O técnico me mostrou que ganhar dinheiro é a consequência do trabalho. Estou com um problema no meu aquecimento de gás há meses e que se resolve temporariamente e volta a acontecer. Esses dias tive que chamar o técnico que resolveu meu problema de momento. Só que eu precisarei de um nova assistência.

Além de me atender em um horário alternativo para não me deixar esperando sem banho quente, ele me indicou a concorrência para dar mais assertividade na solução do problema devido à marca do produto que está instalado na minha casa. E ainda não me cobrou a visita, que foi apenas um plus para um cliente satisfeito. Esse especialista não se negou a me atender sempre que eu precisar, pelo contrário, mas ele teve a sinceridade em me dizer que eu precisaria de outra empresa para resolver de vez a questão. Tenho certeza inclusive que para dar essa solução, o técnico possui esse apoio do gestor que o atende.


Ainda sobre transparência, o empreendedor líder que consegue manter um diálogo de sinceridade com seu cliente interno, conquista pessoas mais satisfeitas no trabalho. Quando o funcionário não obtém informação sente-se inseguro e trabalha insatisfeito. Isso é uma questão muito mais fácil de ser resolvida nas pequenas empresas, onde há mais proximidade da gestão com o cliente interno e onde existe menos conversa de corredor. Já nas empresas maiores, a sugestão é manter uma rotina de comunicação entre a chefia e suas equipes, para minimizar problemas estruturais que podem ser evitados.

Por isso, para as pequenas e médias empresas, que não possuem pesquisa de clima organizacional para medir a satisfação do cliente interno, sugiro que busquem no básico a forma de conquistar o cliente interno.

A valorização que o profissional busca nem sempre é mérito financeiro, mas principalmente em ter seu líder como um espelho de boas ações.

Comunidade Sebrae
Suzane Marie
Suzane Marie Seguir

Sou jornalista, MEI e gerente de comunidades da Comunidade Sebrae!

Ler matéria completa
Indicados para você