[ editar artigo]

SEO: Seu site na primeira página de busca do Google

SEO: Seu site na primeira página de busca do Google

SEO: seu site na primeira página de busca do Google #ConnectSebrae

Fala amigos da Comunidade Sebrae! 

Trago um resumo da entrevista que tive no Sebrae/PR falando sobre SEO, espero que goste e que sirva a todos interessados!

Diz aí, quem nunca quis saber como as empresas fazem para que seus sites apareçam na primeira página do Google? Se você já sabe é um grande avanço, mas vai me dizer que nunca ficou curioso para ir mais a fundo nos detalhes do universo que é o Google?

Quando se tem um SEO bem trabalhado, estar na primeira página aumenta não só as visitas em seu site, mas também suas vendas! Até porque, 80% das pessoas que fazem uma busca encontram o que desejam logo ali (e se não encontram pesquisam outra palavra-chave).

Interessante isso, não é? Esse foi o tema da entrevista do Sebrae Paraná.

Vim contar para vocês sobre as questões respondidas na entrevista. O bate-papo pode te dar informações valiosas sobre SEO, que, com certeza, vai alavancar o seu negócio. Confira!

O que é SEO?

A sigla SEO quer dizer Search Engine Optimization, é você otimizar uma página web para o Google. O que isso quer dizer? Busquei apresentar um exemplo prático: vamos imaginar a página “comunicadesebrae.com.br”, no SEO, pegamos esse site para posicionar ele em determinadas Keywords (palavras-chaves), para que, assim que alguém realiza uma busca com essa palavra, a pessoa encontre o site.

Isso pode ser feito com uma página corporativa, um e-commerce ou até uma página de um profissional autônomo. Realizar o SEO para qualquer uma dessas páginas é alcançar posicionamento no buscador, estando lá no topo do Google, onde todo mundo vai clicar em você.

Nesse contexto de SEO, eu disse que, hoje, são mais de 200 fatores analisados pelo Google para acontecer o posicionamento de um site. E busquei fornecer mais um exemplo: “Imagine que você queira buscar “comprar liquidificador”. Quando você realizar essa busca o Google vai te dar 10 resultados na primeira página. Vão ter alguns resultados diferentes em cima, como imagens e Google Shopping, e abaixo alguns resultados orgânicos, esse é o nosso trabalho. Esses resultados orgânicos não houve uma dependência de anúncio pago.”.

Como o Google funciona? Qual é a leitura dele em cima da estratégia SEO?

Quem nunca se perguntou como o Google funciona, não é? A estratégia de SEO tem que ser lida de alguma forma, como o buscador faz isso? Comecei falando de Matt Cutts, antigo porta voz da Google e que, hoje, faz parte da inteligência nacional dos Estados Unidos.

Cutts, junto com a própria Google, desenvolveu um vídeo chamado “How Search Works” (Como os buscadores funcionam) trazendo a tona a explicação cheias de exemplos sobre como funciona o universo Google.

Dessa forma, trouxemos a ideia de que o buscador funciona com 3 passos básicos:

  • Rastreio

Nesse primeiro passo, o Google rastreia uma página na web e tudo o que existe nela. Ele vai olhar toda a parte técnica (HTML, CSS, Java Script), todo o conteúdo (imagens, textos, vídeos), a estrutura e arquitetura web do site e também a velocidade da página que é o tempo de resposta do servidor.

  • Indexação

Mais uma vez, um exemplo de Matt Cutts: “imagine que o Google rastreia essas informações, como, por exemplo, Sebrae com a palavra chave “consultoria”. Então o Google abre uma gavetinha chamada “Consultoria”, ele guarda ali dentro as informações do Sebrae e fecha a gaveta.”

Sabe o que é essa gaveta? É o índice. Importante ressaltar, como disse, que quando fazemos uma busca no Google não estamos fazendo uma busca na Web, estamos fazendo uma busca no banco de dados do Google, o seu índice. 

E para que esse índice do Google contenha um site, ele precisa rastrear muito bem, coletar todas as informações possíveis e indexar, ou seja, colocar na gaveta.

  • Ranqueamento

Esse terceiro passo tem duas subdivisões: relevância e autoridade. Expliquei que o Google entra no site para verificar se o conteúdo tem relevância, se está com qualidade para responder às inquietações do usuário sobre as palavras-chaves específicas. 

Já a autoridade, o Google percebe de acordo com citações de outros sites e também as interações nas redes sociais, mesmo sendo um fator menos relevante quando se trata de autoridade de uma página.

Existem outras plataformas de busca além do Google?

Sabe aquele Bing que muita gente já achou que era vírus? É um dos muitos buscadores que existem na web. O Yahoo também é um exemplo. Inclusive, uma curiosidade que trouxe na entrevista, a Google veio para o Brasil com a compra de um buscador!

O “TodoBR”, feito pela Universidade Federal de Minas Gerais, já existia e o Google apenas adaptou para ingressar no país. Mas porque ela fez isso? Porque havia uma dificuldade com o português, semântica, acentuação, etc. Então, a Google investiu em algo semi pronto para facilitar o processo. 

Então sim, existem outros buscadores, mas no Brasil o Google domina 95% das pesquisas. Outra curiosidade citada, foi três outros buscadores que estão na frente do Google em alguns países: o Naver na Coreia do Sul, Baidu na China e Yahoo no Japão.

Qual a diferença do SEO e Google Ads?

Um bom exemplo foi deixar visível a diferença entre eles: “realizei uma busca como “comprar tênis” e, vocês podem até fazer o teste agora mesmo, aparece logo acima uma série de resultados escritos “anúncio”, um carrossel de imagens do Google Shopping, depois algumas imagens e resultados abaixo, que são os resultados orgânicos.”

Enquanto os anúncios e Google Shopping acima são Google Ads, ou seja, eles pagam para estar lá, as imagens e outros links abaixo é SEO, 100% orgânico, onde o Google tem um page ranking, que é um dos algoritmos que define a autoridade e a classificação dos sites. 

“A nível de negócio, trazendo isso para a mentalidade dos empreendedores, o SEO você constrói e demora muito para perder. O Google Ads, ou qualquer outra plataforma que faça Ads, é como uma torneira. Enquanto você abre, jorra água, mas quando você fecha, para de sair. Então, se você para de pagar, você para de ter os benefícios do posicionamento no buscador.”.

Quais são os pilares do SEO?

Como já trouxemos antes sobre como o Google funciona, que são os três pontos que foram respondidos mais acima (rastreio, indexação e ranqueamento), passamos agora pelo o que ele nos manda fazer, que são esses três pilares:

  • Otimização de conteúdo

O seu site deve ter um conteúdo de qualidade. Você deve se atentar a meta titles, meta descriptions, imagens e vídeos otimizados, texto relevante para o usuário, uma boa descrição de produto, conteúdos relevantes na categoria e, uma dica essencial, utilizar storytelling nas escritas para melhor experiência do usuário.

  • Otimização técnica

Nesse pilar de otimização de técnica, além de todas já conhecidas, otimização de performance, velocidade, estrutura, arquitetura, etc. Se o usuário, por exemplo, precisa dar 10 cliques para chegar em um produto, o Google julga o site como ruim, porque a média são 4 cliques.

Mas envolve também a acessibilidade do site, que muitas pessoas deixam passar despercebido. Trouxe um dado importante sobre acessibilidade levando em conta a maneira como usuários de mobile usam o dedo. Você sabia que, para mexer no celular, 49% das pessoas usam apenas um polegar, 36% usam os dois polegares e 16% utilizam com o indicador? 

Parece uma curiosidade boba, mas são dados importantíssimos a nível de acessibilidade. Isso nos coloca a organizar o site de maneira que o cliente em potencial chegue com facilidade, por exemplo, no botão principal: “FINALIZAR COMPRA”.

  • Backlinks

O terceiro pilar que o Google trata são os backlinks, que são simplesmente outros sites trazendo autoridade para você com citações de sua página.

SEO para pequenos empresários - Se aplica ou é apenas para grandes empresas?

Esse é um ponto muito importante para discussões, muitas pessoas acreditam que SEO é algo de outro mundo e está longe da realidade das pequenas empresas. Mas, na verdade, o SEO pode até ser complexo no começo, mas um detalhe chave: “se você pensar na qualidade do seu site, fazer algo com qualidade, você já está começando a pensar em SEO.”.

Um site que busca qualidade e passa uma boa experiência para o usuário já está envolvendo o SEO. Seja pequeno, médio ou grande empresário, a indicação é clara: todos devem fazer SEO. 

Contratando uma agência, como a liveSEO por exemplo, ou não, faça SEO. “Se você fizer um site, investir em um blog e começar a trabalhar um conteúdo relevante, um conteúdo que “cura” a dor do seu possível cliente, você já está fazendo um ótimo trabalho para você mesmo.”: invista no seu negócio.

Um detalhe muito legal, é a questão das FAQs nos sites, que são perguntas frequentes feitas pelos consumidores do produto ou serviço que são respondidas dentro do próprio site. Essas perguntas também eram dúvidas de leads, que acabou trazendo um bom tráfego para o site a nível de SEO, posicionando-o no buscador.

Como você pode ver, cada vez mais vou afirmar: “O Google não está preocupado em te dar lucro, está preocupado em satisfazer o usuário que utiliza os buscadores.”

Zapier - Empresa que construiu uma ótima estratégia de SEO e teve resultados transformadores

O entrevistador pediu um exemplo de empresa com ótimos resultados de SEO e eu falei sobre a Zapier. Não foi um projeto que nossa agência esteve envolvida, mas foi uma empresa de integração que chegou a mais de um milhão de tráfego apenas respondendo dores dos usuários relacionadas a integrações.

Um exemplo de sites que quase toda empresa conhece pelo menos um deles é a integração do Trello e Slack, onde eles trazem até alguns planos free como serviço, e, a partir da dor do usuário entre esses sites, a Zapier chegou com uma solução em forma de FAQ para seus leads.

“O que acontecia: as pessoas perguntavam no Google “como integrar Trello com Slack” e eles respondiam essa busca com uma espécie de FAQ, eles faziam um tutorial. Falavam o passo a passo de onde fazer, onde baixar o arquivo, como conectar, quais seriam as dificuldades, prós e contras… Todos esses pontos que ressaltaram foram respondendo as dúvidas dos usuários e foi convertendo.”

Dicas sobre SEO que apresentei na entrevista

Na entrevista rolou algumas dicas para fazer um SEO com qualidade:

  • Primeiro passo SEMPRE: Planejamento. 

Defina onde você quer chegar a nível de SEO. “Eu quero chegar a 5 mil de tráfego” ou “quero me posicional em X palavra-chave”. “Esse é o primeiro ponto, alcançar onde você quer chegar, se não, qualquer caminho é válido.”;

  • Programe, mexa com o site e gere conteúdo relevante;

  • Execute e meça os resultados. 

Como medimos os resultados de SEO? Analytics e Search Console são ferramentas gratuitas do Google. Você coloca no seu site e começa a controlar. E não só controla o analytics como controla tráfego de todos os canais, como redes sociais, e-mail marketing, etc. Não deixe de controlar os resultados!

  • Conheça as dúvidas e dores dos cliente em potencial. A partir do momento que você sabe quais são as buscas, comece a responder elas com conteúdo. Seja no blog, em uma categoria ou produto. “Não tenha medo de expor um pouco a sua metodologia de trabalho.”

  • Trabalhe o técnico. Para a empresa pequena que não tem esse recurso disponível, invista no conteúdo. Quem tem o recurso disponível, a dica é investir. Faça o conteúdo e o Google Search Console, por exemplo, vai aparecer várias notificações e erros em seu site, deixando uma grande oportunidade para acertar.

Qual a importância da empresa estar na primeira página do Google?

“Bom, existe um ditado que o melhor lugar para se esconder um cadáver é na segunda página do Google, que ninguém vai encontrar.”. E realmente! A frase, que é uma brincadeira, deve ser um alerta para quem não vê importância nisso.

Ressaltei alguns dados sobre as buscas do Google, onde, por dia, aparecem 15 milhões de pessoas novas todos os dias, buscando o que o buscador ainda não tinha respondido. Se ele parasse por aqui já seria suficiente para entendermos a importância de estarmos na primeira página.

Partindo desse princípio, trouxe que o SEO é considerado um fator de maturidade dentro do marketing digital: 

“Você consegue sim investir em um marketing de Branding, de redes sociais, fazer um relacionamento com o cliente através do e-mail marketing, trazer recursos financeiros rápidos através do Google Ads com anúncios, Google Shopping, display… Mas o SEO é uma coisa que você precisa começar a construir e você não precisa de um planejamento de 5 anos, você precisa atuar durante 5 anos. Você não precisa quebrar a cabeça e pensar “caramba, como é que eu vou fazer daqui 5 anos?”, esse não é o perfil de quem faz SEO. 

 

“O que você deve fazer no SEO é: resolver os problemas técnicos do seu site, deixar seu site com uma ótima experiência de usuário, fazer um conteúdo totalmente relevante, leve vídeos, imagens, faça seu usuário se sentir bem recebido dentro do site.”

 

Mas por que trouxe como maturidade? Porque você está construindo algo para o teu usuário que vai vir de qualquer canal. Independente se ele vir através do SEO ou não, esse conteúdo vai ser relevante.

Quais os benefícios do SEO para uma empresa?

O mais interessante no meio da internet: tráfego gratuito. Busquei trazer uma visão legal para exemplificar a importância de ter um bom posicionamento de um site: “Um e-commerce, por exemplo, eles precisam de gente visitando o site. Da mesma forma que uma loja física precisa que entrem pessoas. A comparação é: ou tenho uma loja de roupas na avenida Paulista, em São Paulo, com fluxo enorme de pessoas e vendas, ou na periferia, com menos pessoas passando e entrando e menos vendas.”

Essa é a ideia quando a pessoa faz ou não SEO. A probabilidade de ter pessoas solicitando serviço e adquirindo o produto é muito maior na primeira página do Google.

Perguntas dos telespectadores - Pode ser a sua também

Pergunta do Elton: “Posicionei diversas vezes páginas no topo do meu negócio, mas as coisas não decolaram como eu imaginava. O que eu poderia fazer para suprir minhas expectativas de aumentar as vendas?”

Esse é um caso que se encontra bastante no mercado, e pode muito bem estar acontecendo com você. Você pode até estar se posicionando, mas se não estiver respondendo a experiência do usuário e a sua intenção pode trazer um efeito negativo.

Minha resposta foi pontuar alguns fatores que muitas vezes não são levados em conta, como:

  • Preço: a pessoa entrou pela busca orgânica, mas viu que o preço é alto e o do concorrente é mais baixo, a pessoa vai fazer pesquisa de preço, ela vai atrás de outra opção.

  • Velocidade do Site: se o site demora mais de 4 segundos para abrir, 75% das pessoas saem do site. 

  • Intenção do usuário: uma coisa muito importante que algumas pessoas desconhecem, que entramos até em uma parte mais avançada do SEO, que trata sobre as keywords atreladas a user intention (intenção do usuário). Esses dois termos têm sido construídos, desde 2015, pelo RankBrain, que é um algoritmo do Google que traz uma personificação nos resultados, trazendo-os ainda mais inteligentes.

Vamos usar o exemplo que eu trouxe na entrevista: se buscarmos no Google “tipos de blusas femininas”, ele vai te mostrar algumas imagens de looks em forma de carrossel, depois um carrossel de vídeos de mulheres falando de modelos de blusas e depois resultados orgânicos. Depois, se você pesquisa “blusas tomara que caia” vai aparecer o google shopping, resultados pagos, não vai sair videos e abaixo terão vários e-commerces. 

O que aconteceu de diferente? Bem, “tipos de blusas femininas” é uma keyword informacional/inspiracional. A pessoa que fez essa busca, quer inspiração, não quer comprar, quer ver modelos. O segundo passo já é keyword transacional, “comprar uma blusa tomara que caia”. A pessoa chegou já sabendo o que ela quer, ela já quer comprar.

Então, o conselho que ofereci para resolver isso é observar os pontos no site e otimizá-los para o usuário. Se a busca que ele está posicionado é uma busca informacional, por exemplo, a melhor opção é que ele procure uma captação de leads ali dentro, como um Call To Action para levar o usuário para algum outro lugar.

 

Pergunta do João: “Vendo canal de lista IPTV, consigo fazer SEO?”

A ideia é: Todas as empresas podem fazer com SEO desde que tenha buscas.Se eu vou criar algo que ninguém busca, SEO não serve. Então se listas e IPTV existe buscas, dá sim. É fazer conteúdo como “quais canais vão funcionar a lista”, “o que eu preciso”, “qual tipo de codificador para uma lista de iptv”, pode até utilizar um FAQ, deixando essas questões respondidas dentro do site.

Já no Google Ads há limitação para algumas pesquisas, por exemplo, nós, da liveSEO, temos um cliente que vende armas de airsoft e a palavra “armas” é bloqueado pelo ADS, então ele precisa se dedicar totalmente em SEO.


E essa foi a entrevista realizada para o Sebrae Paraná! Um pouquinho do conhecimento de SEO para você! E deixo uma dica final: esteja acima da média.

“Uma longa caminhada começa com o primeiro passo.”  Lao-Tsé

 

“Tudo o que você pensa em fazer, não importa quão grande seja, depende do primeiro passo. A nível de SEO, comece com o básico, faça algo diferente. Se você quer ganhar de sua concorrência e estar na primeira página, faça mais que eles.”.

 

Tenho certeza que se colocar em prática cada detalhe dessa entrevista, o seu projeto vai decolar.

Comunidade Sebrae
Lucas Maranho
Lucas Maranho Seguir

Consultor e Analista #SEO na liveSEO (Brasil) e APDWeb (Espanha) Desde 2005 trabalhando com TI, sou Fundador e "Hands on" da Agência liveSEO e APDWeb, Brasil e Espanha respectivamente. Amo o #SEO e desfruto do meu trabalho como um esporte e lifestyle

Ler matéria completa
Indicados para você