[ editar artigo]

Sua empresa já possui um programa de ideias?

Sua empresa já possui um programa de ideias?

Antes de qualquer coisa, o que seria um programa de ideias? E por que o seu negócio precisa de um?

Não é difícil constatar que empresas de sucesso se destacam pela inovação, seja apresentando aos clientes um novo produto/serviço ou adotando formas inovadoras de executar seus processos. E esses programas são verdadeiras usinas geradoras de sugestões, capazes de tornar as companhias competitivas e colocá-las à frente de seus concorrentes.

Neste artigo você vai conhecer um pouco mais sobre a importância de inovar e sobre como implantar um programa de ideias transformador dentro do seu empreendimento.

Inovação: opcional ou obrigatória?

No contexto dos negócios, inovar significa identificar e explorar novas possibilidades, permitindo à empresa estabelecer um elevado nível de competitividade. Note que a implantação de algo novo está um passo adiante da criatividade, pois ela não se limita somente a conceber um novo conceito, mas também colocá-lo em prática, gerando efeitos concretos.

Mas, digamos que o negócio já esteja bem posicionado em seu segmento de atuação, ainda assim, dá para abrir mão da busca pela inovação?

De forma categórica, a resposta é NÃO! Deixar de se atualizar significa estagnar. A tendência, nesse caso, é a de que esse estabelecimento seja, em algum momento, superado por seus concorrentes e passe a encontrar dificuldades para sobreviver no mercado.

E por que isso ocorre?

Primeiro porque a competição é um fator dado pela própria natureza do mercado e, depois, porque vivemos uma época de aceleradas transformações, principalmente (mas não apenas) tecnológicas. Novos produtos, serviços e processos surgem e desaparecem com frequência. Até mesmo profissões inteiras se tornam obsoletas ou passam por uma completa reinvenção.

Os dois níveis de inovação

Didaticamente, podemos distinguir dois níveis de inovação: a disruptiva, muito em voga atualmente e a emergente ou incremental.

A disruptiva caracteriza-se como algo revolucionário, sem paralelo no mercado. Normalmente é fruto de elevados investimentos em pesquisa e desenvolvimento.

Por outro lado, a emergente ou incremental surge na forma de aperfeiçoamento de algo que já existe e, por vezes, tem origem no olhar atento de um colaborador ou mesmo de um cliente.

Embora o tipo incremental esteja mais ao alcance das pessoas e das organizações, um programa de ideias pode perfeitamente ser o gerador de inovações disruptivas.

A inovação por meio dos programas de ideias

De acordo com o que vimos até aqui, as sugestões podem surgir de forma espontânea e inesperada. Mas, sendo algo tão importante para a empresa, por que não criar condições para estimular a sua manifestação?

Considerando ainda que a inovação de que estamos falando não diz respeito apenas à criação de novos produtos ou serviços, é importante contar com a adesão de todos os colaboradores. Assim, essa novidade pode gerar, por exemplo, novos modelos de negócios e processos internos, bem como outras formas de abordagem de clientes.

É aqui que entram em cena os programas de ideias, que podem ser implantados de diferentes formas, dependendo de fatores como a cultura empresarial. Por exemplo:

  • Em alguns comércios, pode ser viável o uso do modelo oriental (ou japonês). Trata-se do modelo de melhoria contínua ou Kaizen, em que os colaboradores são estimulados a participar voluntariamente de atividades voltadas à identificação de problemas e soluções para os processos da organização;
  • Em outros estabelecimentos, pode ser adotado o modelo ocidental (ou norte-americano), em que a participação nos projetos é estimulada a partir de recompensas.

Cuidados na implantação do programa

Além da escolha de um modelo adequado, é importante que haja clareza quanto a alguns aspectos, como:

  • Qual é o objetivo do programa?
  • Quem patrocina?
  • Quem pode participar?
  • Como funciona o programa? Da coleta das sugestões até a implantação das que forem consideradas úteis e viáveis.

Para responder a essas e outras questões, o esforço para a implantação do programa de ideias deve preencher os seguintes requisitos:

#1. Instituir uma estrutura e equipe de gestão

Não pode haver um vácuo na condução do projeto, pois isso contribui para que ele não se faça presente no dia a dia do negócio e não se consolide como parte de sua cultura.

Além disso, estamos falando de um programa que envolve tempo e recursos técnicos, humanos e financeiros. Ele só pode existir com uma boa gestão.

#2. Manter o programa sempre alinhado às estratégias da empresa

É uma forma de dar um direcionamento objetivo aos esforços dos participantes do projeto.

A ausência de um alinhamento com as estratégias do comércio pode transformar o programa em uma iniciativa improdutiva.

#3. Contar com um orçamento e o apoio dos gestores

Se a inovação é, de fato, uma questão estratégica para o negócio, o projeto não pode existir sem um orçamento e sem o total apoio dos gestores, desde a alta direção até os responsáveis de cada departamento ou setor da companhia.

#4. Capacitar os colaboradores e estimular seu engajamento

A capacitação dos colaboradores, por si só, já é uma ação de inovação na medida em que são abertas novas possibilidades de atuação.

A capacitação também faz os colaboradores sentirem-se valorizados e estimulados a um maior engajamento, tanto no programa de ideias quanto nas suas próprias atribuições diárias, constituindo-se ainda como um importante instrumento de retenção de talentos.

#5. Ter um processo fechado, da coleta à implantação das sugestões

De forma transparente e consistente, cada etapa do programa de ideias deve ser definida e conhecida por todos os seus participantes.

A equipe de gestão do programa deve definir claramente:

  • Como as propostas serão coletadas;
  • Quem pode participar do programa;
  • Quais critérios serão utilizados para a avaliação das ideias;
  • Quem fará as avaliações;
  • Que tipo de feedback será dado ao autor da sugestão;
  • Como funcionará o programa de recompensas aos autores das ideias aprovadas;
  • Como se dará a etapa de implantação, entre outras informações a serem coletadas.

#6. Definir um programa de recompensas aos colaboradores

Uma forma adicional de estimular o engajamento no projeto é instituir um programa de recompensas, não só individual, mas também para as equipes que contribuem para viabilizar as propostas.

Conforme vimos, um programa de ideias bem desenvolvido pode ser fonte de constante revitalização para a empresa.

Algumas pessoas podem se questionar se não há riscos em adotar o programa. Sempre haverá, afinal, há ali tempo e dinheiro investidos e os resultados nem sempre serão plenamente satisfatórios, mas o risco muito maior existe em fechar os olhos para a necessidade da inovação.

Continue navegando pela Comunidade Sebrae e fique por dentro de outros assuntos!

Ler matéria completa
Indicados para você