[ editar artigo]

Sua ideia de negócio consegue bancar você?

Sua ideia de negócio consegue bancar você?

Em um negócio próprio você passa de ser conduzido para ser o dono do próprio nariz. Se por um lado você deixa de receber ordens, por outro, se você não fazer as coisas acontecerem talvez não consiga pagar seu próprio salário.

Como salário?!
"Eu serei empresário, não terei salário."

Aquela ideia de que ao se tornar empresário você possa ter total liberdade financeira não existe, pelo menos no começo do negócio. Você precisará de controle assim como trabalhadores assalariados.

No novo negócio você terá um salário (pró-labore), o que sobrar no caixa é dinheiro da empresa e você poderá retirá-lo em forma de lucros quando for conveniente ou reutilizá-lo na própria empresa para expandir o negócio.

Em uma empresa o controle das finanças desempenha papel muito importante, uma vez que é através dele que você mede se a empresa vai de acordo com o esperado ou não.

Quando não há um controle financeiro eficiente o empresário começa a navegar no escuro, sem saber se a negócio está lucrando ou se está silenciosamente afundando.

Evite o erro comum dos novos empresários

O primeiro passo para se ter um controle financeiro eficiente é separar o dinheiro da empresa do dinheiro do empresário. Não fazer esta separação é um erro comum dos empresários de primeira viagem.

Para isso é preciso saber de quanto você precisa para viver. Quanto você gasta mensalmente com suas despesas pessoais?

Sem responder esta pergunta você não conseguirá estipular seu pró-labore, que é o seu salário para administrar o negócio.

Logo em seguida, em uma análise prévia, você deveria se perguntar se sua ideia de negócio tem potencial para gerar caixa suficiente para manter seu padrão de vida e ainda crescer.

Em resumo você precisa:

  1. Descobrir quanto você realmente gasta mensalmente com suas despesas pessoais;
  2. Fazer um plano de negócios para analisar se a ideia de negócio pode pagar os seus gastos pessoais sem comprometer o caixa da futura empresa;
  3. Após iniciar o negócio, separar o dinheiro da empresa do seu dinheiro.

Sem fazer isso você correrá o risco de entrar para as estatísticas dos 48% dos negócios que fecham as portas nos 3 primeiros anos...

... ou ter um negócio que se arrasta durante anos sem gerar riqueza para o dono e nem crescer.

Se, ao fazer o plano de negócios, você descobrir que o negócio não gerará caixa suficiente para satisfazer suas necessidades ou expectativas pessoais, então, você deve abandonar a ideia e partir para a busca de outra ideia de negócio.

Ou ainda analisar novamente o mesmo negócio em um novo mercado ou em um formato diferente.

Neste processo talvez a parte mais difícil seja a disciplina, uma vez que empreendedores por natureza não costumam gostar de seguir regras.

Mas com um pouco de esforço você poderá colher os frutos no final e de bônus aprender a controlar suas finanças pessoais.

Empreenda com responsabilidade! Sucesso!

Vinícius Gonçalves                                                                                                                                      Administrador de empresas, consultor, fundador da Casa da Consultoria, apaixonado por geração e gestão de negócios.

Blog

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você