[ editar artigo]

Sustentabilidade das relações de trabalho e sua importância para o clima organizacional

Sustentabilidade das relações de trabalho e sua importância para o clima organizacional

Atualmente, o tema Sustentabilidade Empresarial se tornou pauta nas grandes organizações. Tal fato tem grande importância no contexto social mais amplo e sua percepção pode influenciar no clima organizacional da empresa a partir das práticas sustentáveis. A sustentabilidade vem sendo usada como estratégia nas organizações, tanto pelos profissionais de marketing tanto por setores que visam a sobrevivência da empresa.

Um dos grandes responsáveis por esse processo é a pressão que o mercado sofre por meio dos consumidores que exigem produtos ecologicamente corretos e também por parte dos acionistas, que requerem que as empresas tenham uma boa imagem perante os consumidores. Dessa forma, as empresas sustentáveis estão se preocupando com três vertentes: primeiramente, com o cuidado com o meio ambiente, segundo, com a constante melhoria da própria reputação e em terceiro com o bem-estar dos stakeholders. E para que a sustentabilidade se torne o carro-chefe da empresa, o papel dos funcionários é fundamental nessa estratégia, pois é preciso que a sustentabilidade esteja no DNA da organização, não bastando apenas obter selos e certificações ambientais, é preciso manter isso como política da empresa.

Desse modo, o clima organizacional vem ocupando um lugar especial ao representar, de certa forma, um indicador das mudanças ocorridas nas organizações na transição para um novo contexto da gestão sustentável. O clima organizacional também é um indicador da eficácia organizacional, uma vez que, ele reflete uma tendência ou inclinação sobre o atendimento das necessidades organizacionais e de seus funcionários e colaboradores.

Acredita-se na relação existente entre clima organizacional e sustentabilidade, pois o clima organizacional é a percepção coletiva que os funcionários têm das políticas, visão e valores organizacionais, além dos níveis de motivação e credibilidade existentes. Para que a empresa se organize estrategicamente, adotando práticas sustentáveis, ela deve considerar o envolvimento das pessoas que se sentem parte integrante de uma equipe - que, na maioria das vezes, são os principais responsáveis pelos resultados e pelo impacto das ações que a empresa exerce. Assim, as estratégias de sustentabilidade podem surgir da identificação de especificidades existentes no clima organizacional de uma empresa.

A sustentabilidade está conectada intrinsecamente ao ambiente e à cultura corporativa, que envolve um trabalho integrado com os stakeholders. A incorporação de práticas sustentáveis como estratégia empresarial gera grandes impactos no clima organizacional, pois essas práticas de sustentabilidade podem resultar um ambiente de trabalho mais satisfatório aos funcionários, que por sua vez, influenciam o desempenho da empresa, podendo gerar vantagens competitivas.

Quais são os principais motivadores para a sustentabilidade no mundo dos negócios?

Há uma crescente preocupação por parte das organizações brasileiras quando o assunto é sustentabilidade, pois elas precisam entender o conceito e suas dimensões a fim de incorporá-los às suas estratégias, ou seja, as empresas precisam ser operadas sem causar danos aos seres vivos e sem destruir o meio ambiente e ainda, precisam restaurá-lo e enriquecê-lo.

Para que o conceito de sustentabilidade seja aplicado é preciso que as empresas sigam quatro motivadores:

1. A crescente industrialização: é preciso equilibrar a produção industrial e suas consequências. Ao mesmo tempo em que a industrialização gerou benefícios econômicos, por outro lado, ocorreu o aumento de matérias-primas naturais, geração de resíduos tóxicos e consequentemente a poluição.

2. Proliferação dos stakeholders como agentes sociais: as organizações não governamentais (ONGs) e outros grupos sociais têm ocupado um papel fundamental de monitoria e aplicação de padrões sociais e ambientais.

3.    As tecnologias em ascensão que oferecem soluções revolucionárias:  elas podem tornar obsoletas as bases industriais que usam energia e matéria-prima de forma intensiva.

4.    O aumento populacional e da pobreza associados à globalização: o rápido crescimento populacional tem levado ao crescimento da desigualdade social.

Esses motivadores da sustentabilidade desafiam as empresas a minimizar as consequências negativas que o mundo globalizado trouxe, além de serem desafiadas a utilizarem tecnologias limpas e se engajarem a manter uma relação saudável com os seus stakeholders, atentando para a responsabilidade dos produtos, bem como o modo como poderiam desenvolver soluções para os problemas sociais e ambientais. Para que as empresas agreguem esse valor sustentável ao seu cotidiano é preciso que se faça uma análise SWOT, avaliando as suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças, a fim de implementar o planejamento do projeto e seus experimentos.

Clima organizacional e o impacto nos resultados empresariais

O clima organizacional amigável é de extrema importância, principalmente, em momentos de crise. Atualmente, os profissionais são cada vez mais demandados, pois muitos tiveram um aumento na carga de trabalho, sofrem pressões por resultados e com a falta de planejamento organizacional. Todos esses fatores desgastam as relações no ambiente corporativo, podendo trazer desmotivação a até mesmo destruição das relações interpessoais nesse ambiente. Portanto, o bom clima organizacional é fundamental para as empresas, pois impactam diretamente nos resultados, principalmente, a longo prazo, sendo fator crucial na sustentabilidade do negócio.

O clima organizacional pode ser medido por pesquisas realizadas periodicamente nas empresas. Essas pesquisas servem como um termômetro para a avaliação, uma vez que mostram os pontos críticos que precisam ser estudados e tratados antes que o caos contagie toda a organização e traga impactos negativos aos resultados.

Como isso afeta o rendimento profissional?

O clima organizacional interfere diretamente no estado de ânimo dos trabalhadores, consequentemente, em seu rendimento profissional. Por outro lado, as formas como as pessoas se comportam, se relacionam e trabalham, afetam o clima organizacional. Para que as condições sejam favoráveis para a manutenção de um clima harmônico é necessário que todos que façam parte da empresa participem do processo, ou seja, não é uma responsabilidade apenas da alta administração.

O clima organizacional pode ser altamente favorável para a qualidade das relações interpessoais ou muito desfavorável, que é quando as pessoas tendem a se isolar, por exemplo. E para que esse clima favorável permaneça, é preciso cuidar da inteligência emocional. Inteligência emocional nada mais é que a capacidade de identificar sentimentos em nós mesmos e nos outros, e tem como pilar o autocontrole e automotivação. As pessoas com controle de sua inteligência emocional conseguem controlar impulsos, canalizar as emoções e utilizá-las em momentos adequados, além de praticarem a gratidão e motivarem as pessoas, qualidades que ajudam a encorajar outros indivíduos.

Para o sucesso profissional, pessoas que têm o controle das suas emoções, geralmente, conseguem manter o sucesso profissional, pois se concentram no trabalho e finalizam todas as suas atividades, mesmo estando tristes ou ansiosas, por exemplo.

O desempenho profissional não pode obstruir o fato de que o valor das pessoas em uma empresa não se restringe ao seu desempenho ou às suas capacidades técnicas na execução de determinada tarefa. Outras qualidades devem ser levadas em conta, como confiança, lealdade e iniciativa, além de suas habilidades de relacionamento interpessoal.

Algumas estratégias e comportamentos são bem-vindos no mercado corporativo, entre eles, destacam-se:

·         A realização de acordos objetivos com as pessoas sobre o que se espera delas e ao mesmo tempo, saber o que elas esperam da empresa.

·         Alinhamento dos objetivos pessoais com os profissionais.

·    Direcionamento claro para que as pessoas se sintam motivadas com a missão da empresa e seus valores.

·         Ser coerente com o discurso e as práticas de gestão, o que gera credibilidade.

·     Investir em uma gestão que envolva as pessoas nos processos decisórios quando tiverem uma contribuição pertinente.

·         Dar apoio ao desenvolvimento das pessoas. Ser um líder transformador.

·         Propiciar ambiente e condições de trabalho adequados.

·         Possuir políticas assertivas de gestão de pessoas.

Ambiente de trabalho saudável é fator essencial para a qualidade de vida

Quando falamos em desenvolvimento sustentável de uma sociedade, temos por objetivo principal a preservação e disponibilização dos seus recursos voltados para a melhoria constante da qualidade de vida, sem detrimento das gerações futuras. Com o ambiente de trabalho equilibrado, inserido nesse contexto, é direito do colaborador ter uma qualidade de vida saudável e é dever do poder público assegurar a efetivação desse direito. 

A Constituição Federal também assegura os trabalhadores brasileiros no que diz respeito à redução de riscos inerentes ao trabalho. É de extrema importância que as organizações estejam atentas aos direitos humanos, pois manter o ambiente de trabalho saudável é fator essencial para a qualidade de vidas dos funcionários, tanto do ponto de vista físico quanto psíquico. Além disso, quando o ambiente de trabalho é sadio e seguro, o cenário para que os funcionários possam atingir as metas estabelecidas pelas empresas torna-se propício. Outro ponto que também tem melhoria com essas práticas é o clima organizacional.

Para verificar se o ambiente de trabalho é saudável, existem alguns indicadores utilizados pelas empresas que monitoram e atuam na prevenção de riscos e de agentes agressivos aos funcionários nos seus estabelecimentos. Há várias exigências legais em matéria de segurança e medicina do trabalho a serem cumpridas pelas empresas, desde o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional até o Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho. Essas são algumas das obrigações presentes nas normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego.

Independentemente dos indicadores sobre a responsabilidade socioambiental da sociedade, é válido que o ambiente de trabalho deve ser inserido no conceito de meio ambiente para fins de melhores práticas de sustentabilidade nas organizações. Como falamos, o ambiente de trabalho saudável é essencial para a qualidade de vida dos funcionários, mas isso só é possível devido à cultura organizacional.

Mas e o que é a Cultura Organizacional?

Sabemos que uma empresa é um grande sistema que dialoga com outros meios. Geralmente a cultura interna se desenvolve baseada, principalmente, nos ideais de seus fundadores. Dessa forma, podemos dizer que a cultura organizacional é o conjunto de valores, crenças, políticas, hábitos e práticas dentre de uma organização. Essa cultura organizacional é fundamental para estabelecer como a empresa e seus colaboradores devem agir e essa cultura é transformada com o tempo, sendo construída por grupos e tendências, tanto da tecnologia quanto das novas ideias que vão surgindo.

Investir na cultura organizacional é importante, pois é ela que define as relações da equipe, quais decisões devem ser tomadas e quais serão as condutas profissionais. E é a cultura organizacional que irá auxiliar os colaboradores a serem mais éticos, respeitar os colegas e não competirem de forma desleal, por exemplo.

A cultura organizacional bem estabelecida pode direcionar a todos a melhores escolhas, pois ao ser incorporada pelos profissionais, passa a fazer parte do conjunto de valores usados no embasamento de suas ações e decisões, ou seja, é uma ferramenta fundamental para se ter uma equipe mais ética, motivada e produtiva.

Assim, a gestão estratégica e o clima organizacional na perspectiva de sustentabilidade envolvem concentrar os esforços em beneficiar os investidores, a sociedade e o meio ambiente simultaneamente, pois se concentrar em qualquer uma dessas vertentes em detrimento das outras pode trazer grandes riscos à organização ao longo do tempo. A sustentabilidade deve ser também aplicada considerando o ser humano no contexto em que desenvolve suas condições de vida. As práticas de sustentabilidade organizacional devem estar vinculadas a melhores condições de ambiente de trabalho, podendo- se afirmar que a empresa estaria preocupada com a satisfação de seus colaboradores e, portanto, com seu desempenho. E para que uma organização rume em direção a sustentabilidade, é imprescindível que a avaliação do clima organizacional resulte como indicador fundamental, uma contribuição para a percepção dos impactos das práticas de sustentabilidade sobre os funcionários e, como isso pode influenciar seu comprometimento para a organização.

Assim, a divulgação da cultura da organização, juntamente com o clima organizacional positivo e práticas de sustentabilidade podem trazer bons resultados para a empresa!

Comunidade Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você