[ editar artigo]

Tudo se Resume a Pessoas

Tudo se Resume a Pessoas

Faltando poucas semanas para o término do ano de 2019, época onde ocorrem os preparativos para as festas de final de ano e confraternizações corporativas com o objetivo de disseminar o sentimento de fraternidade e acolhimento, há que se pensar naquilo que deu certo e errado durante os meses que se passaram e, inerente a este balanço, está o fator humano.

Não existe uma época do ano específica para valorizar pessoas ou oferecer a elas um ambiente na qual elas encontrem prazer em estar. É necessário fazê-las se sentir motivadas a cada mês com ações simples, mas efetivas, conforme a experiência do Ponto de Atendimento ao Empreendedor AMIC que compartilharei a seguir sobre um grupo de empresários.

Inicialmente o grupo, cujas reuniões são quinzenais, percebeu que menos da metade de seus pares compareciam a estes encontros e este número se manteve durante vários meses. Para mudar este quadro, o grupo decidiu que estava na hora de fazer algo mais informal, algo que aproximasse todos os membros do grupo e que fosse divertido, mas que levasse todas as informações necessárias. Assim, surgiu o jantar de integração, que é realizado uma vez ao mês na sede das empresas ao longo do ano e foi aberto para os familiares dos empresários.

Desde então, este evento tem reunido quase todos os membros do grupo que participam mais, que se sentem à vontade em comparecer a uma reunião descontraída, que aprovam a ideia de experiências mais humanas e menos institucionalizadas. Afinal, tudo se resume a pessoas, a calor humano e à forma como as pessoas se sentem.

No ambiente organizacional não é diferente. Independentemente de metas, ações, resultados, há que se considerar o fator humano acima de qualquer outro, porque se não fizer sentido, o indivíduo jamais irá vestir a camisa.

Comunidade Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você