[ editar artigo]

Vai passar, mas é você quem decide o que vai ficar

Vai passar, mas é você quem decide o que vai ficar

A palavra “Metamorfose” nunca fez tanto sentido como nos últimos meses. O mundo vive uma mudança gigantesca por conta de um vírus tão pequeno. De um minuto para o outro, toda nossa rotina foi modificada. O ir e vir, tão natural ao ser humano, ficou restrito. Os abraços, tão comuns nos encontros, proibidos. Sorrisos escondidos atrás de mascaras.

De um minuto para o outro tudo se fundiu. A casa, a escola, o trabalho, passaram a dividir o mesmo espaço. Locais onde antes a família se reunia, para uma conversa e/ou uma refeição, passaram a ser protagonistas de reuniões com várias pessoas, mas, apenas uma ocupava aquele espaço, em uma das várias reuniões online.

O medo do inserto passou a fazer parte do nosso dia a dia, tantas mudanças ao mesmo tempo causou um frio na barriga, uma dor no peito, uma ansiedade que antes não estava ali resolveu se instalar, afinal, o que fazer diante de tantas incertezas?

Não, eu não sei a resposta para essa pergunta e duvido que alguém saiba, ou talvez não tenha uma resposta mas, há sempre uma escolha a se fazer, e a minha preferida, diante de qualquer situação, é seguir em frente, mesmo que seja difícil, mesmo que seja incerto, mesmo que o medo insista em nos paralisar.

Não sei quem disse “se não tem solução, não tem problema” não há muita coisa que possamos fazer para que tudo isso passe mais rápido, mas vai passar uma hora ou outra, por isso temos que seguir em frente, aproveitando as oportunidades que a crise nos impõe, ao invés de reclamar dos problemas que ela nos traz.

✔ Aproveitar para nos especializarmos;

✔ Aproveitar para aprendermos coisas novas;

✔ Aproveitar para sacudir a poeira do comodismo;

✔ Aproveitar para nos conhecermos melhor;

✔ Aproveitar para passar mais tempo com quem amamos, dentro de nossas casas;

✔ Aproveitar para fazer aquela receita que te remete a infância;

✔ Aproveitar para fazer refeições demoradas;

✔ Aproveitar para olhar seus filhos crescerem;

✔ Aproveitar para dizer mais “Eu te Amo”;

✔ Aproveitar para ligar para os que estão longe e conversar sem pressa;

✔ Aproveitar para escrever um livro, um diário, um e-mail que não seja de trabalho;

✔ Aproveitar... tudo aquilo que te faz feliz e que você não tinha tempo.

 

Enfim, tentar fazer desse, um período de novas oportunidades, não de medo. Que no futuro lembremos dele com saudade de todas as coisas que aproveitamos ao invés de lembrar com sofrimento.

Vamos visualizar o futuro com otimismo e gratidão!

Blog

Comunidade Sebrae
Gislaine Bastos Milani Brasil Petry
Gislaine Bastos Milani Brasil Petry Seguir

Administradora de empresa com MBA em Finanças. Mãe da Anna Clara e do João Gabriel

Ler conteúdo completo
Indicados para você