[ editar artigo]

Vale a pena vender parcelado?

Vale a pena vender parcelado?

Uma questão que surge quando se resolve abrir um negócio é a VENDA PARCELADA. Antes de optar pelo parcelamento é preciso pesar os prós e contras do custo de oportunidade. Vender parcelado pode implicar perdas de valor do dinheiro, pois as vendas à vista permitem investimentos, o que pode render juros. O ganho líquido com as vendas a prazo deve ser calculado de acordo com o custo de oportunidade.

🔴 Vender parcelado faz parte da gestão de contas a receber. O parcelamento permite ao empreendedor o impulsionamento das vendas. Para isso, é preciso analisar as características do mercado consumidor, as práticas da concorrência, o produto a ser vendido, as metas da empresa, o ganho financeiro etc.

Muitos empreendedores escolhem vender parcelado pelo fato de que o dinheiro está deixando de ser a principal forma de pagamento. Isso se deve principalmente à questão da falta de segurança. Para oferecer a opção do parcelamento é importante analisar o perfil do consumidor – por exemplo, se ele tem o hábito de perguntar sobre o pagamento parcelado, isso significa que o parcelamento é importante pra ele.

As principais formas do parcelamento de compras são por meio do cartão de crédito, boleto bancário e crediário próprio.

Cartão de crédito

👍🏼 Vantagens de vender no cartão

  1. Diminuição da inadimplência
    As vendas parceladas no cartão de crédito evitam que a empresa tenha prejuízos com os inadimplentes. Nesses casos, quem assume a responsabilidade é a operadora.
     
  2. Aumento nas vendas
    Hoje, muitos consumidores só andam com o cartão na carteira e são mais propensos a fazer compras parceladas. Se sua empresa oferece essa opção de pagamento, isso refletirá positivamente no volume de vendas e na satisfação do cliente.
     
  3. Controle de vendas
    As vendas no cartão facilitam o fechamento do fluxo de caixa da empresa. Por exemplo, quando você utiliza uma máquina de cartão, o controle das vendas fica armazenado nessa ferramenta.
     
  4. Mobilidade na venda
    As empresas que optam pela venda no cartão podem fornecer ao consumidor mais comodidade. Além da venda na loja física, também existem as opções do pagamento online e no ato da entrega do produto ou serviço.
     
  5. Facilidade com o troco e segurança
    Vários estabelecimentos sofrem com a falta de troco. Essa questão é resolvida com o uso do cartão. Outra vantagem que o cartão oferece é a segurança. Por exemplo, em caso de assalto, as perdas serão menores.


👎🏼 Desvantagens de vender no cartão

Mesmo com tantas vantagens, o uso do cartão pode ter alguns pontos negativos que devem ser levados em conta na hora da escolha.

  1. Controle do capital de giro
    Como as operadoras que administram as máquinas de cartão têm prazos para cada forma de pagamento, é importante manter um maior controle sobre o capital de giro. Por exemplo, compras feitas no débito caem na conta no dia seguinte, enquanto compras no crédito podem cair dois dias depois ou até mesmo depois de 30 dias. Dessa forma, é preciso ter em mente que uma venda realizada no crédito não cairá automaticamente. 
     
  2. Taxas extras
    Caso o capital de giro não esteja muito bom, é possível solicitar o adiantamento das vendas parceladas. O valor do recebimento adiantado será um pouco menor do que a venda realizada devido à taxa paga pela transação. Os custos das tarifas também não podem ser repassados ao consumidor.
     
  3. Risco de fraude
    A fraude no cartão de crédito é um risco que o empreendedor corre. Caso alguém faça uma compra com um cartão roubado, esse valor será estornado da sua conta. Esse problema pode ser evitado com a simples atitude de conferir o documento de identidade do portador do cartão.

Boleto bancário
👍🏼 Vantagens de vender no boleto

  1. Segurança
    O boleto bancário pode gerar mais segurança para os compradores que preferem ter um comprovante material do pagamento efetuado. Outro receio dos consumidores é a clonagem. Após a reformulação realizada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), a emissão de boletos ficou ainda mais segura.
     
  2. Pagamento facilitado
    O pagamento dos boletos pode ser realizado em bancos, lotéricas, correspondentes bancários, Internet Banking e aplicativos de pagamento. Essa facilidade pode agregar valor à sua empresa e manter a satisfação do cliente.
     
  3. Simplicidade na emissão
    Outro benefício é a facilidade de emissão de boletos. Ela pode ser feita de maneira simples e eficaz. Se a empresa contar com uma plataforma de pagamentos, os boletos podem ser gerados automaticamente. É importante salientar que a empresa só é responsável pelo pagamento dos boletos quitados pelos clientes, não sendo necessária a negociação com instituições bancárias. A plataforma também conta com uma base de dados, o que permite a verificação de inadimplentes, ordens de serviços e orçamentos, controle financeiro, fluxo de caixa e relatórios.
     
  4. Tarifas menores
    As tarifas pagas na geração de boletos geralmente são fixas e a liberação do valor é imediata às empresas que utilizam plataformas de pagamentos. Outra vantagem é que a emissão de boletos pode atrair alguns consumidores não possuem cartão de crédito.

👎🏼 Desvantagens de vender no boleto

  1. Operação mais demorada
    A confirmação um pouco mais demorada do pagamento é uma desvantagem – alguns boletos levam até dois dias úteis para serem processados. Nas vendas online, essa demora na operação pode atrasar o processo de entrega e deixar os clientes insatisfeitos. 
     
  2. Desistência da compra
    Alguns clientes podem desistir da compra mesmo que os boletos tenham sido gerados. Mesmo assim, o produto deverá ficar reservado até que o prazo do boleto expire. A taxa de não pagantes de boletos, é altíssima. 

Crediário próprio

👍🏼 Vantagens de vender no crediário próprio

  1. Prazos maiores
    Uma das grandes vantagens de vender no crediário próprio são os prazos maiores para parcelamento. O financiamento no crediário pode ser feito em até 48 vezes. Para que isso seja feito de forma segura é preciso estabelecer uma política de crédito. A oferta de parcelas mais longas é uma forma de atrair os consumidores que não possuem cartão de crédito.
     
  2. Taxas de juros mais baixas
    Os consumidores pagam juros menores quando optam pelo crediário próprio. Isso se deve ao fato de que as taxas que incidem sobre o pagamento de um carnê são inferiores às cobradas pelos cartões de crédito. A diferença de juros pode chegar a até 162%. Essa vantagem competitiva pode atrair mais consumidores.
     
  3. Possibilidades de negociação
    Os lojistas que possuem crediário próprio oferecem maiores possibilidades de negociação de dívida. Como trabalham com recursos próprios, eles podem reduzir juros e até mesmo isentá-los. É importante lembrar que é preciso criar algumas regras para a concessão de benefícios.
     
  4. Aumento nas vendas
    O crediário próprio é uma excelente maneira de manter o comércio aquecido. O parcelamento de compras no crediário próprio pode fazer com que os clientes comprem mais, por conta facilidade de as parcelas se encaixarem em seu orçamento.
     
  5. Fidelização de clientes
    Uma das formas de fidelizar seus clientes é a utilização de carnês. Isso garante que o cliente volte ao seu ponto de venda para realizar o pagamento das prestações. Essa modalidade permite que o cliente crie um vínculo com a loja, gerando mais oportunidades de venda e, consequentemente, o aumento da taxa de recompra.

👎🏼 Desvantagens de vender no crediário próprio

  1. Risco de calotes
    Se a sua empresa possui capital de giro e quer lucrar com o crediário próprio é necessário saber para quem vender e quanto vender. Para que a empresa não sofra com calotes, é preciso criar um sistema seguro para avaliar a capacidade de pagamento dos clientes. Esse método deve classificar os riscos de inadimplência, prazos e limites para cada venda. É a velha análise de crédito.
     
  2. Atrasos ou não pagamentos
    É preciso que a empresa tenha um bom plano de cobrança, pois haverá casos de atrasos ou não pagamentos. Para evitar perdas ao negócio e ao mesmo tempo reter o cliente, a administração desse risco por meio de uma boa estratégia de cobrança é fundamental. Estudos mostram que o nosso cérebro é projetado para planejar o pagamento do parcelamento do primeiro mês e esquecer as demais parcelas. Isso faz com que os clientes comprem por impulso e não calculem o que realmente estão devendo – ou seja, eles gastam o mesmo dinheiro mais de uma vez.


    Então, à vista ou parcelado?
    Primeiro, é preciso verificar o mercado, analisar os prós e contras e escolher o melhor custo-benefício para a sua empresa. Se você pretende aumentar o dinheiro em caixa mais rapidamente, as vendas à vista são a melhor opção. Já a concessão de prazos é indicada para as empresas que querem manter consumidores habituais e atrair novos clientes, ou seja, o parcelamento é um dos principais impulsionadores da economia atual.

Um abraço e até o próximo conteúdo!

🔵 Atendimento Digital SEBRAE 🔵
WhatsApp / Chat / Facebook / E-mail

Comunidade Sebrae
Sebrae Paraná
Sebrae Paraná Seguir

Especialista em Pequenos Negócios - Atendimento ao Cliente | Marketing | Marketing Digital | Finanças | Gestão | Empreendedorismo | Comunicação | Inovação

Ler matéria completa
Indicados para você