[ editar artigo]

Saber precificar é essencial para conseguir Investimento!

Saber precificar é essencial para conseguir Investimento!

Quando falamos de investimento a primeira coisa que vem a cabeça das startups é criar uma apresentação do problema e solução, mas nem tudo é inovador e imperdível.

O primeiro olhar do investidor vai para o quanto seu faturamento cresce!

Analisando diversas startups e empresas nestes anos via Sebrae, fica claro para mim a disparidade do faturamento, entre, negócios que simplesmente cobram pelo que entregam e negócios que calcularam preços viáveis de venda para agradar ao mercado mas conseguir escalar o faturamento. Se você não entende como precificar, provavelmente está deixando dinheiro na mesa e isso não é bom.

Quanto eu devo cobrar por algo? Ainda hoje, muitos empreendedores tem dúvidas sobre como precificar seus produtos e serviços e essa não é só uma dificuldade do responsável financeiro, mas sim de todo o time que se envolve no processo do produto. Para captar investimento precisa otimizar faturamento, que significa precificar bem e por isso eu trago dois pilares que você deve ajustar nesse processo, confira abaixo!

PRECIFICAÇÃO PARA PRODUTOS

Custo: Refere-se a tudo que você gasta direta ou indiretamente para produzir algo, sendo necessário reunir toda a matéria-prima gasta.

Preço: É o custo acrescido de uma margem de lucro, onde a partir dela você terá uma reserva para reinvestir e fazer o negócio crescer. 

Valor: Mais do que somente o preço do produto ou serviço, valor é a percepção que o cliente tem do quanto a sua solução pode ser relevante ao momento. 

Quando temos essas regras aplicadas a um produto se torna fácil de precificar, mas quanto cobrar por um serviço? Quanto vale a assinatura do meu software? Qual valor estipular? Então vamos ao segundo pilar fundamental de precificação.

PRECIFICAÇÃO PARA SERVIÇOS

Escopo: É tudo que o cliente deseja traduzido nas entregas que você fará, ou seja, escopo contém todas as ações que você fará para gerar o resultado para o qual está sendo contratado.

Prazo: Tempo que você levará para entregar tudo que for preciso dentro do escopo. 

Orçamento: Quanto será cobrado pelo cliente para realizar um determinado escopo num certo espaço de tempo.

Para sistemas dinâmicos com diversos usuários entenda o custo do seu banco de dados, time técnico, custo de aquisição do cliente, taxa de churn e estude outros modelos de negócio para chegar até uma taxa que seja viável - entendendo que no final das contas o que valerá é a validação do mercado e o quanto seu cliente estará disposto a pagar.

Um investidor anjo ou fundo de investimento entende que o seu negócio é rentável quando você domina bem os números e sabe qual ritmo de crescimento pode obter com a “forcinha do investimento” que irá captar, então tenha a precificação na palma da mão para evoluir.

Como você chegou até o preço final do seu produto ou serviço? Quais margens pode melhorar? Corrija todos os itens possíveis antes da conversa com o sonhado investidor!

Comunidade Sebrae
Elizandro Ferreira
Elizandro Ferreira Seguir

Consultor do SEBRAE/PR | Especialista em Gestão Empresarial | Mestrando em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação

Ler matéria completa
Indicados para você