[ editar artigo]

O que é proptech?

O que é proptech?

Parece a mais recente tendência tecnológica para chegar às manchetes e atrair investimentos, mas a proptech é mais do que transformação digital. A tecnologia pode ajudar a colocar propósito, mudança de cultura e experiência do cliente no coração do setor imobiliário

Quando questionados sobre "o que é proptech?", muitos poderiam ser perdoados por considerá-lo um fenômeno novo app para smartphones, uma startup ou algo assim.

Errado e certo: na verdade, é tem relação com telefonia e também com startup.

Para começar, a proptech já tem pedigree pois já existem há dez anos no mercado.

Temos já mapeados em estudo

STARTUPS: 343 proptechs mapeadas.

VENTURE CAPITAL: Mais de US$ 800 milhões investidos.

CASES: Unicórnios internacionais - Ziroom e Compass.

Fonte : https://conteudo.distrito.me/proptech

Difundida de forma mais ampla após grandes fenômenos varejistas modernos começarem a lanças seus gadgets , como o ALEXA da Amazon, o Google Home da Alphabet e o Apple Home da Apple, empresas que realmente tangibilzaram e democratizaram o uso de proptechs. 

A tecnologia também não é a história toda. É claramente importante para a proptech - a pista está no nome -, mas há mais na transformação do mercado do que a miniaturização de hardware e a proliferação de sensores. O aprendizado de máquina e a computação em nuvem estão possibilitando, não definindo.

Na definição de Angelica Donati, articulista da Forbes, fundadora de proptechs e empreendedora do mercado imobiliário, proptech (property technology) é o acrônimo utilizado para descrever todas as tecnologias aplicáveis ao espaço do setor imobiliário, sejam softwares (plataformas de gestão), hardwares, como sensores, e até materiais – já existem tijolos que agem como baterias para painéis solares.

A Proptech é um reflexo da percepção de que a experiência do consumidor precisa estar no coração do setor imobiliário. Onde o usuário final já foi esquecido quando se tratava de tomada de decisão, a proptech está mudando isso de cabeça para baixo. A Proptech está mudando o equilíbrio de poder no setor imobiliário. 

Não é de surpreender que o residencial tenha sido um dos primeiros a adotar a proptech, pois as funções simples de busca e compra começaram a abrir portfólios de propriedades on-line para possíveis compradores e locatários.

Com o avanço rápido em 2019 e um "passo a passo" está agora na lista de desejos,  quase um investimento obrigatório para desenvolvedores. A realidade aumentada  é particularmente benéfica para desenvolvimentos fora do plano, onde um potencial comprador precisa 'visualizar' a propriedade para se sentir confiante no que está planejando comprar, antes que ela seja realmente construída. 

Também rápido no cenário proptech original foi o aplicativo de gerenciamento e engajamento Mallcomm, agora acessado por mais de 250.000 usuários em 250 locais, em toda a Europa e América, embora ainda tímido no brasil. 

Temos como exemplo brasileiro no segmento a Gabster, startup gaúcha que vem desempenhando de forma interessante no mercado. 

O consumidor conectado quer controlar sua experiência no setor imobiliário: como estaciona o carro, como acessa o prédio, controla a temperatura, iluminação, ar condicionado e serviços públicos, como é recompensado pela compra e por ofertas personalizadas, serviços de livros e aluguel pago , além de notícias e informações da comunidade de origem. Agora eles esperam tudo na ponta dos dedos, modelo mental de gerações passadas e novas. 

Os dados são um novo divisor de águas, não apenas como coletados de insights de consumidores, mas integrados aos dados de mercado, varejista, construção e ocupação. Como resultado, o mantra da propriedade moderna não é mais “localização, localização, localização”, ela afirma, mas “localização, experiência, análise.

O desafio para o setor imobiliário, no entanto, é mobilizar sua estratégia tecnológica com rapidez suficiente para gerenciar as mudanças, comparado a outros setores, o setor imobiliário é um dinossauro quando se trata de evolução, mas as perturbações afetam o setor e há um pânico genuíno. 

Casas inteligentes e bem social

O impacto da tecnologia no setor imobiliário, no entanto, assume várias formas, com a proptech uma força potencial para o bem ambiental e social, combatendo os riscos climáticos e a saúde pública.

Os chamados edifícios ativos, por exemplo, com painéis digitais que monitoram a conversão, armazenamento e uso de energia, para fornecer maior controle aos gerentes de propriedades e proprietários.

Os benefícios da sustentabilidade são múltiplos, onde a Proptech em edifícios ativos capacita proprietários e inquilinos através da criação de estruturas auto-suficientes em energia. Outros benefícios para a sociedade incluem abordar as preocupações com a pobreza de combustível, melhorar a qualidade do ar através da redução de emissões e incentivar a adoção de veículos elétricos. 

A Proptech está provando um benefício para agentes imobiliários sitiados, sob pressão para cumprir a legislação em rápida evolução sobre prevenção e segurança do crime. As rígidas verificações de identidade, por exemplo, ajudam a combater a lavagem de dinheiro e a fraude, uma ferramenta de verificação de identidade que usa o reconhecimento facial para confirmar que compradores e locatários são quem eles dizem ser.

Do analógico ao digital

Por fim, a proptech representa parte da tecnologia que exige que o setor adote treinamento de habilidades e mudança de cultura, tanto quanto a mudança de tecnologia e as crescentes demandas dos consumidores.

Se adaptar é o único caminho onde nenhuma outra indústria que passou por uma transformação digital jamais voltou. Assim como as indústrias automobilística e de música, o setor imobiliário está mudando para sempre.

O futuro está escrito, e o futuro é digital. Estamos testemunhando a digitalização de uma indústria amplamente analógica e as oportunidades que ela apresenta são enormes. O crescimento contínuo é inevitável. Esta não é uma moda passageira ou especulação de crescimento futuro.

A Proptech está aqui e aqui para ficar, uma questão de "quando" e não "se" a sua empresa vai aderir.

CONSTRUTECH - Tecnologias da construção civil e inovações para o mercado imobiliário.

Comunidade Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você