[ editar artigo]

Como manter um diálogo construtivo com seus alunos?

Como manter um diálogo construtivo com seus alunos?

Como manter um diálogo construtivo com seus alunos

Tanto na sala de aula física quanto na virtual, às vezes, pode ser difícil manter um diálogo construtivo com os alunos.

Em cada plataforma de ensino, temos vantagens e desvantagens, além de desafios próprios para manter um diálogo construtivo com cada aluno.

Diálogo em sala de aula

A sala de aula é o ambiente mais tradicional da educação. Já conhecemos o quadro, os alunos em suas carteiras e o(a) professor(a) à frente de todos.

Os principais desafios da sala de aula física são as conversas paralelas e a falta de estímulo, quando comparamos com o ambiente online.

A vantagem é ter os alunos ali, presencialmente, com seus amigos e colegas.

Você provavelmente já sabe como manter um diálogo construtivo nesse ambiente: mostrar-se sempre disponível para perguntas e perguntar para alunos específicos se eles estão conseguindo entender e incentivar o debate de ideias em relação à matéria.

Outras atividades, como seminários, rodas de discussão e exercícios em grupo, também podem ajudar a criar um ambiente fértil para o diálogo.

Diálogo por meios digitais

Nas salas de aula digitais, as coisas são diferentes.

O isolamento e o distanciamento dos colegas podem deixar os alunos mais focados na aula, mas, em compensação, existem outros fatores que podem tirar a atenção dentro de casa, como animais de estimação, celulares, videogames, etc.

E tudo isso podendo desligar a câmera para que o(a) professor(a) não veja nada.

Para esses problemas, você pode buscar uma saída especial.

Os alunos não abrem as câmeras? Então que tal fazer uma aula temática, com pintura facial para os alunos mais novos? Já para os mais velhos, você pode dizer que a câmera aberta conta como participação.

O celular é um problema? Transforme em oportunidade: veja quais jogos no celular podem ajudar na interação da turma, como Among Us.

Use as redes sociais ao seu favor: a turma pode transportar os seminários em sala de aula para o ambiente online, criando novos perfis com bases em seus interesses na matéria, que devem ser alimentados com conteúdo relevante e didático.

A internet é um parque de diversões: a gente só precisa saber usar.

Conheça os interesses dos alunos

A chave para manter um bom diálogo é a atenção. Se os seus alunos se interessam por algo, provavelmente isso vai prender a atenção deles.

Você não precisa transformar toda aula com atividades mirabolantes, é claro.

Pode fazer algo divertido uma vez ou outra – e aproveitar essa troca para incentivar o diálogo das próximas aulas.

Descubra do que seus alunos gostam, quais são seus interesses, o que desperta a curiosidade deles.

Você pode descobrir isso por meio de um e-mail, de uma mensagem ou até de um formulário pelo Google Docs, facilitando para que eles não tenham desculpas para não responder.

Depois, é entender como isso tudo pode estar associado à sua matéria, deixando o aprendizado mais dinâmico.

Seja acessível

Seus alunos têm seu e-mail, WhatsApp, link do Facebook, Instagram ou Twitter? Talvez seja uma boa ideia dividir um desses pontos de contato com eles.

Ao notarem que você é um(a) professor(a) acessível, eles se sentirão mais à vontade para levar dúvidas e ideias para você e toda a turma.

Mostrar-se acessível é dividir o seu protagonismo de professor e é o primeiro passo para o início de um diálogo.

Agora é sua vez de participar: conte como você mantém um diálogo com seus alunos ou qual é a sua principal dificuldade.

Quem sabe eu não posso ajudá-lo(a) um pouquinho mais!

Desafios da Educação

Comunidade Sebrae
Juliana Bacilla
Juliana Bacilla Seguir

Consultora de Negócios em Educação Empreendedora no Sebrae/PR.

Ler conteúdo completo
Indicados para você