[ editar artigo]

E de repente, ensinar a distância virou normal

E de repente, ensinar a distância virou normal

E, como num passe de mágica, de repente milhões de alunos ao redor do mundo tiveram que mudar a sua forma de aprender e os professores, a sua maneira de ensinar.

De repente os professores ficaram perdidos sem saber por onde começar e muitas dúvidas e incertezas pairavam no ar: Quando vamos repor as aulas? Como incluir todos os alunos neste novo método de ensinar?

De repente as informações não estavam mais alinhadas e a sensação era de que ninguém sabia por onde começar, então a ansiedade e o medo se instalou entre os professores porque sabiam que a sua missão era maior do que os desafios que estavam a se apresentar.

De repente tomaram consciência da necessidade de se reinventar, não apenas no modo de agir, mas também no seu modo de ser. Então embalados pela fala de Mario Sergio Cortella começaram a fazer o melhor com o que tinham, até terem condições de melhor fazer.

De repente vimos professores munidos de seus equipamentos, celulares, tablets e computadores partirem para a linha de frente e, com uso de tecnologias, iniciaram um novo processo de ensino, cientes de que mesmo não sabendo, o importante era fazer. 

De repente os professores estão ensinando por vídeo aulas; podcast; tutoriais; Lives; aplicando atividades onde a pesquisa e a busca de informações fazem parte do aprendizado.

De repente se percebe que neste novo método de ensinar, além da pedagogia da presença a pedagogia da alternância vai se instaurar.

De repente surge o professor com características e comportamentos empreendedores expressando sua criatividade, resiliência, comprometimento e autoconfiança, disposto a ser um mediador e principalmente orientador na aprendizagem, alicerçada pelas novas tecnologias, pois sabe que seu papel é criar novas possibilidades para ensinar e aprender.

De repente se percebe que estamos numa transição em que o virtual e o real se misturam, complementando um ao outro. É a Educação 4.0 chegando, fazendo o ensino de forma interativa, onde o aluno aprende colocando a mão na massa, vivenciando, experimentando, se utilizando de plataformas digitais, adquirindo e desmistificando a linguagem computacional, ligando todos os conceitos vividos ou aprendidos na escola e na vida real.

De repente o docente virou um professor de ensino a distância, que está mais conectado, atualizado e tem a tecnologia a sua disposição, fazendo com que o seu papel passe por grandes transformações. E, assim, tudo que era novo se torna atual. Até os alunos que já nasceram nesta era digital, perceberam que com a tecnologia também podem aprender de forma natural... enfim, de repente se percebe que ensinar a distância, virou o novo normal.


Olga Tschá, Mestre em Economia Regional, Consultora, facilitadora e palestrante nas áreas: Gestão Estratégica, Empreendedorismo e Educação Empreendedora.

Desafios da Educação

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você