[ editar artigo]

Bituruna terra do vinho e da Uva de casca dura

Bituruna terra do vinho e da Uva de casca dura

Na região Sul do PR, está Bituruna, cidade aconchegante que contam com culinária italiana, turismo rural e um passeio na rota dos vinhos, agregando valor turístico à cidade, atraindo pessoas da região e de outros lugares.

Contam que na década de 30, os nonos e as nonas (avós em italiano), saíram do Rio Grande de do Sul, de carroça, carregando videiras que plantaram nessas terras abençoadas de Bituruna e ali se desenvolveram muito bem.

Décadas atrás, eram tímidos parreirais espalhados um aqui, outro ali, mas com o clima favorável, a terra fértil, a produção foi ficando cada vez melhor . Atualmente são toneladas de uvas colhidas anualmente, de diferentes espécies: bordô, cabernet souvignon, niágara, merlot e casca dura. Variedades que rendem vinhos de mesa, tinto, branco, suave e mais intenso.

A evolução deu o tom. Com o aumento da demanda, veio a necessidade de legalização do negócio. Há 15 anos, face a incentivos da prefeitura, do governo, as vinícolas vem fazendo investimento em seus vinhedos, com tecnologia e mão de obra qualificada. Com isso, profissionalizaram mais e por isso, os vinhos de Bituruna estão em maior evidência.

Vitrines importantes. A cidade conta com dois eventos que divulgam o principal produto local. A festa da uva, que é anual, realizada no auge da colheita da fruta. Consumo in natura e outros produtos derivados como sucos e  sobremesas. Também, a cada dois anos, realizam a festa do vinho, com a tradicional polenta de metro, sempre feita com a idade da cidade e regada a muito vinho, claro.

Um novo passo no PR – Criado há 2 anos, o Festival VINOPAR em Curitiba, busca valorizar a qualidade da produção do estado. Havia uma insegurança se as uvas se manteriam sadias e envelheceriam bem com o passar do tempo, e isso tem se comprovado, rendido boas colheitas e vinhos elogiados por enólogos e sommeliers na combinação de pratos. O Festival visa dar mais visibilidade às vinícolas do estado e ser uma referência na comercialização aos produtores.

Características do produto vinculado à área geográfica indicada é que a coloração é mais tinta (no caso do bordô) e o aroma acentuado de frutas tropicais (no caso do Casca dura) são características marcantes dos vinhos dessa região devido a interação do clima, solo, média anual de amplitude térmica, relevo, dentre outros como a utilização de técnica de plantio por “pé franco” o qual se adapta melhor a este microclima, etc. Vale ressaltar que, quando falamos dos vinhos de Bituruna estamos falando de dois tipos de vinhos diferentes, o vinho tinto “tradicional” ou “bordô” que utiliza uvas também conhecidas por “Ives”, “Terci” ou “Folha de Figo” e os vinhos “Casca dura” que utilizam uvas Casca Dura Martha, a qual possui uma coloração rosa, peculiar e adaptada à esta região, conta Michele Bertoletti Rosso, da vinícola Sanber e Presidente da APRUVIBI – Associação dos Produtores de Uva e Vinho do Município de Bituruna, https://www.sebraepr.com.br/origens-parana/  

Com a passar dos anos Bituruna conquistou o status como maior produtor de vinhos do Paraná. Como resultado da fama, recentemente o município recebeu o título de Capital Paranaense do Vinho, através da Lei Estadual nº 20.241, de 18 de junho de 2020. http://www.bituruna.pr.gov.br/noticias/exibe/4851/bituruna--oficialmente-a-capital-paranaense-do-vinho

SE é do PARANA, tem qualidade, é seguro e é bom.

Do Campo à Mesa

Comunidade Sebrae
Mabel Guimaraes
Mabel Guimaraes Seguir

Pós graduada em Empreendedorismo. Trabalha no Sebrae na área de Agronegócios há 10 anos. Participou de missões técnicas para conhecer experiencias no Agronegócios em países como Holanda, Alemanha, Itália, França, Argentina, Chicago, NZ e Austrália.

Ler conteúdo completo
Indicados para você