[ editar artigo]

Ninguém Gosta de ser Rotulado... Mas Precisamos Gostar dos Rótulos dos Alimentos

Ninguém Gosta de ser Rotulado... Mas Precisamos Gostar dos Rótulos dos Alimentos

Seis maneiras em que rótulos de alimentos estão ajudando você a ser uma pessoa melhor 

Você fez “promessa de ano novo” para ser saudável. Na loja, você procura a melhor opção entre dois produtos. Mas como você escolhe? Lendo o rótulo, claro! 

Às vezes não damos muita importância, mas os rótulos são úteis para a nossa saúde e bem-estar. Eles garantem que o alimento é aquilo que achamos que é, e que os produtos são tão nutritivos quanto pensamos que eles são. Rótulos nos ensinam sobre ingredientes e nutrientes. 

No mundo globalizado, é cada vez mais difícil saber quem produziu um alimento e de onde ele vem. Rótulos confiáveis ​​trazem essa informação. A FAO e a Organização Mundial da Saúde (OMS) estão trabalhando juntas através da Comissão do Codex Alimentarius para estabelecer os padrões globais para rotulagem de alimentos. A proposta é que os países sigam esses padrões, especialmente se for um produto destinado à exportação. 

 


 

As 6 coisas que os rótulos dos alimentos estão ajudando você a fazer: 

1. Manter-se saudável – Rótulos ajudam a compreender a composição da sua comida: as suas vitaminas, minerais, calorias, gorduras, etc. Esta informação é fundamental para você garantir que come os alimentos que lhe fazem bem. Com rótulos, você pode monitorar sua ingestão de micronutrientes para evitar deficiências, especialmente as mais comuns, como ferro e vitamina D. Você pode observar seu peso monitorando calorias e gorduras saturadas; você pode limitar sua ingestão de açúcar e sal e certificar-se de sua dieta está equilibrada. Todas essas ações podem ajudar a prevenir doenças, como diabetes e determinadas doenças cardíacas. 

2. Manter-se seguro - Todos os anos, mais de 600 milhões de pessoas adoecem e 420 mil morrem como resultado da ingestão de alimentos contaminados com bactérias, vírus, parasitas, toxinas e produtos químicos. Os rótulos fornecem avisos e informações importantes sobre instruções de armazenamento e de cozimento, entre outras, que são necessárias para manter os alimentos seguros. 

3. Impedir a compra de produtos falsificados - Evitar fraudes é um dos principais objetivos da rotulagem de alimentos. Sem rótulos internacionalmente confiáveis, os vendedores de alimentos podem deliberadamente incluir falsas representações nas embalagens. Quando você compra chocolate, você quer ter certeza de que é realmente chocolate; quando adquire um peixe, você quer ter certeza de que vai consumir a espécie informada. 

4. Detectar ingredientes que possam causar reações prejudiciais - As reações aos alimentos afetam 10-25% da população dos países desenvolvidos. Os alimentos alergênicos mais comuns incluem amendoim, soja, leite, ovos, peixe, crustáceos, trigo e nozes. Se você não conhece os ingredientes de um produto, pode comer algo que lhe causa reações alérgicas, sendo que algumas podem ser muito graves. Os rótulos permitem que você saiba qual alimento deve evitar. 

5. Parar de desperdiçar comida - Os rótulos dos alimentos (quando lidos corretamente!) Podem impedi-lo de jogar fora uma comida que ainda está boa para o consumo. A data indicada nos rótulos dos alimentos permite que você saiba por quanto tempo um produto é seguro. Consumir apenas dentro do prazo de validade é importante para evitar doenças. No entanto, confundir a data de validade pode levar a mais desperdício de alimentos. Na União Europeia, 10% dos alimentos desperdiçados correspondem ao mau uso da data de validade. 

Isso porque, na UE, as marcações de validade denominadas "use by" e "best before" confundem o consumidor. A marcação “use by” indica a data a partir da qual o alimento não deve ser consumido, por representar risco para saúde. Já "best before" sinaliza que, após aquela data, o alimento pode não estar com todas as suas características preservadas, e cabe ao consumidor avaliar a aparência e aroma do alimento antes de consumi-lo. 

Educar os consumidores e as partes interessadas da cadeia pode ajudar a evitar esse desperdício de alimentos e a fazer com que a data de validade cumpra sua finalidade de manter os alimentos seguros para consumo. 

6. Apoiar os produtores locais de alimentos - Certos rótulos que indicam a origem do alimento, por exemplo, café colombiano (Colômbia), queijo Manchego (Espanha), chá Darjeeling (Índia) ou Kona Coffee (EUA), podem atrair a atenção do consumidor e agregar valor, resultando em renda para o produtor. Os consumidores tendem a relacionar alimentos típicos a locais específicos e a atribuir características – como sabor e qualidade – a localizações geográficas. Um estudo conduzido pelo EBRD e pela FAO avaliou o impacto econômico do registro de indicações geográficas para nove alimentos e bebidas ao redor do mundo – incluindo o Brasil. Segundo o estudo, a indicação geográfica resultou em um aumento do preço dos produtos na ordem de 20% a 50%. Hoje, os consumidores estão cada vez mais vinculando a qualidade às origens e tradições geográficas. 

Raramente nos atentamos aos rótulos de alimentos quando estamos comprando um produto ou lanche que já conhecemos e gostamos. A rotulagem nutricional e a lista de ingredientes trazem informações aparentemente "chatas" e de pouco destaque na embalagem de um alimento. No entanto, a informação é poder e fazer bom uso dos rótulos pode ajudá-lo a assumir o controle de sua própria saúde e bem-estar.
 


Tradução livre e adaptada de artigo da FAO “No one likes labels… unless it comes to food” 

Comunidade Sebrae
Mayra Viana
Mayra Viana Seguir

Analista técnica do núcleo de Alimentos e Bebidas da Unidade de Competitividade do Sebrae Nacional. Doutoranda em Administração pelo PPGA/UNB, com ênfase em comportamento do consumidor. Pesquisadora do grupo de pesquisa Conscient da UNB.

Ler matéria completa
Indicados para você