[ editar artigo]

"O Futuro do Agro" Tema - Capital Social

"O Futuro do Agro" Tema - Capital Social

Como vimos na semana passada, muitos de nós recebemos pouco incentivo para aprendermos sobre gerenciamento do próprio dinheiro, dos comportamentos, da empresa que constituímos ou pertencemos, enfim, da vida como um todo. E quando o assunto passa a ser o  capital social do indivíduo pode ser que este “vazio” seja ainda maior. 

Mas... o que é o capital social para o indivíduo?

Ele é um bem público, é uma riqueza construída por vários membros geralmente pertencentes à mesma comunidade, podendo ter projetos em comum ou não. Na construção do capital social o grau de confiança entre as pessoas tem um significado imensurável, assim como o grau de civismo entre os envolvidos. A isso se somam o grau de comprometimento e compromisso de se trabalhar de forma cooperada. Assim sendo, o capital social depende de investimento como qualquer outro bem, mas com um diferencial, o investimento é intangível (SENAR, 2008).

No cenário atual em que vivemos ocasionado pela pandemia do COVID-19, falar de capital social pode ser um aspecto fundamental para repensarmos nosso modo organizacional de viver em sociedade, mas não só. Antes de atingirmos o capital social no nosso entorno, precisamos reconhecer a importância e trabalhar isso em nós mesmos. 

Para que possamos construir um capital social saudável, precisamos nos apoiar em princípios e comportamentos individuais. Essa construção perpassa pela aprendizagem gerencial mas não somente de bens físicos e materiais. O gerenciamento dos comportamentos se constituem em peça fundamental para o fortalecimento individual. Somente depois desse crescimento individual temos a capacidade e o poder de partilhar de maneira saudável e eficiente.

Pesquisas mostram que apenas 3% das empresas familiares chegam à quarta geração. A complexidade de uma empresa controlada por uma família passa pelo desafio da gestão, que na maioria das vezes, engloba os conflitos familiares. Em muitos casos, a gestão deste tipo de conflito compromete a condução dos negócios e a implementação de novas tecnologias. Estas por sua vez, estão intrinsecamente ligadas ao futuro da empresa.

A identificação/construção do capital social dentro de uma empresa familiar se inicia com o resgate da essência da empresa. Construir a história da empresa, iniciando com o resgate individual, de cada membro familiar, para olhar e perceber o todo. Muitas vezes tudo o que foi conquistado veio a partir de muita dedicação, esforço, onde foi necessário abrir mão do conforto em prol de um bem maior.  As dificuldades e necessidades vivenciadas por aqueles que abriram mão do individual para constituir bens, vai desde não ter um teto onde se abrigar, ou quando se tinha, era de chão batido, com cama de palha de milho. Luxo na época, era ter uma coberta/cobertor de pena de ganso.

Mas engana-se quem pensa que as dificuldades eram somente estas. O sistema como um todo vem de uma educação autoritária, moldada pelo patriarcado, onde não havia muito espaço para construções compartilhadas entre os próprios membros da família, que dirá aos membros da comunidade. Nossos pais e antepassados passaram por várias dificuldades e rompimentos, que vão desde a saída de seu país de origem, por motivos diversos. Naquela época os chefes de família decidiam e faziam o que acham melhor, porque foram concebidos e criados daquela. Isso não significa que não fizeram o melhor que podiam. Esse resgate objetiva nos habilitar a trocar as lentes de nossos óculos.

Cabe a nós, de posse desses conhecimentos, projetar a construção de algo diferente, de algo inovador, de forma coletiva e cooperada, junto aos membros de nossa família, junto com aqueles que constituem nossa empresa. O próximo passo acredito eu, é saber quais são os sonhos de cada membro da família. Em muitos casos, isso é difícil de saber basicamente por três motivos, o primeiro que a grande maioria tem sonhos para os outros...

Você, empresário familiar, já parou para pensar sobre seu sonho de vida? Você, já perguntou para seu cônjuge, qual o maior desejo de sua vida? E de seus filhos, qual será o maior sonho deles? Como será que cada membro de sua família enxerga o futuro, tanto individual quanto de sua empresa familiar?

Não há nada de errado em ter sonhos  para os filhos, só é importante saber qual é o sonho dele. “O que ele quer ser quando crescer?” Os sonhos são um dos motivos para o qual nós levantamos todos os dias, nos dão energia para superar os obstáculos da vida. Uma frase que conheci em 2015 em uma turma do Programa Empreendedor Rural (PER),  me identifiquei com ela, e a carrego junto comigo é que “sou do tamanho dos meus sonhos”.

O segundo desafio se dá na comunicação entre os membros da família, muitas vezes a comunicação não é assertiva, que busca resolução de problema ou conflitos. Na maioria das vezes, no ditado popular, é uma briga de foice no escuro. Não há uma construção conjunta, com abertura e valorização das opiniões/visões. Isso nos remete ao apontado no início deste artigo, porque no meu ponto de vista, falta inteligência comportamental.

O terceiro desafio está intrinsecamente ligado ao anterior e reflete no modelo de liderança da empresa no Agro. Observa-se que, em muitos casos este modelo é de chefe-subordinado.  O poder está centralizado, em resumo, as decisões são apenas informadas e devem ser observadas e/ou cumpridas. 

Acredito que independentemente da decisão a ser tomada, um processo decisório compartilhado, tende a ser mais legítimo e gerar confiança e união das pessoas. Sentimento de pertencimento ao contexto, das decisões e de fazer parte na construção do futuro.

Nesse contexto de retomada de nossas origens, onde a essência de onde viemos e para onde vamos aliada à gestão comportamental,  exercem papel fundamental, tenho um convite especial para você! 

Na próxima quarta feira, faremos uma palestra sobre capital social. Nela vamos mostrar exemplos onde a expertise sobre o capital social fez a diferença na vida de muitas famílias, contribuindo para o desenvolvimento familiar, das comunidades, do município, do estado e do País.

Quando se eleva a performance na família, temos a transformação no mais importante instrumento do elo da cadeia produtiva no AGRO.

Nós da Agroburei, acreditamos que juntos podemos elevar o capital social da sua empresa no Agro!!

Te encontro lá!

Equipe Agroburei Agribusiness

Luiz Augusto Burei

 

REFERÊNCIAS

SENAR PR; SEBRAE; FETAEP; FAEP . Programa Empreendedor Rural. Projetos. 2008.

Do Campo à Mesa

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você