[ editar artigo]

A tecnologia de blockchain vai revolucionar os sistemas globais de alimentos?

A tecnologia de blockchain vai revolucionar os sistemas globais de alimentos?

A tecnologia de blockchain vem para promover transparência e segurança na cadeia produtiva. Trata-se de uma maneira de manter registros nos quais cada bloco de informações é impossível de ser alterado posteriormente. Isso favorece, por exemplo, o comércio justo, pois a informação fica mais confiável e protegida [ http://bbc.in/2oo4Slq ].

Indo ao encontro disso, um projeto social de Londres denominado Provenance está construindo uma base de informação que permitirá uma rastreabilidade completa, fundamentada em blockchain. Pela plataforma, produtores ou vendedores podem demonstrar o impacto social e ambiental em cada etapa da cadeia, criando um passaporte digital para cada produto (lote ou item individual). Uma das ideias é engajar o consumidor, que consegue ver muito além do rótulo [ http://bbc.in/2owTpQ4 ].

A companhia Moyee Coffee também exemplifica que a tecnologia de blockchain permitirá uma conexão completa na cadeia produtiva. A empresa propõe que clientes deem gorjetas diretamente aos cafeicultores. Em determinados lotes de café que chegarão à Holanda, o consumidor poderá conhecer exatamente quanto o produtor recebeu pelo grão daquele café e quem além dele foi remunerado no caminho do campo à xícara. Imagine só: você vê quantos centavos o produtor recebeu pelo café que você tanto apreciou, e então você impulsiona aquela remuneração dando uma gorjeta para o produtor [ http://bbc.in/2HIHoj8 ].

Já vemos iniciativas, inclusive envolvendo em grandes players globais, que fazem uso do blockchain para garantir a autenticidade de produtos como whisky e azeite https://www.bbc.com/news/business-47553054 ]. E, hoje, já é possível fazer uma refeição onde toda a comida é rastreada com blockchain [ http://bit.ly/reportagem_ ]

Porém, quando o assunto é a revolução da cadeia alimentar global, não se pode apostar todas as fichas no blockchain  [  http://bit.ly/report_2  ]. Isso porque, como nós sabemos, os desafios vão muito além da disposição de informações de maneira confiável, e o blockchain, por si só, aceita tudo - mas o consumidor moderno, não.

 

 

 

 

 

Comunidade Sebrae
Mayra Viana
Mayra Viana Seguir

Analista técnica do núcleo de Alimentos e Bebidas da Unidade de Competitividade do Sebrae Nacional. Doutoranda em Administração pelo PPGA/UNB, com ênfase em comportamento do consumidor. Pesquisadora do grupo de pesquisa Conscient da UNB.

Ler matéria completa
Indicados para você