[ editar artigo]

A educação que queremos!

A educação que queremos!

Dentre os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos pela ONU para serem alcançados até 2030,  confirmado e pactuado com 193 nações,  um deles, o ODS 4, refere-se a educação e determina que “assegurar educação inclusiva, equitativa e de qualidade e promover oportunidades de aprendizado ao longo da vida para todos” é dever dos governos por meio de suas políticas públicas e da sociedade como um todo.

A mídia tem mostrado com frequência exemplos de países que avançam muito rapidamente em direção a esse objetivo. Outros, no entanto, ainda patinam na definição de estratégias e planos coerentes com essa direção, como é o caso do nossa país. Os dados estatísticos referentes aos resultados alcançados nas disciplinas elementares de português e matemática, no ensino fundamental, por exemplo, ainda nos distanciam enormemente de tal objetivo. Sem contar com o índice de evasão dos jovens do ensino médio. É assustadora a quantidade de crianças e jovens que não concluem o ensino fundamental II, além dos que nem vão para o ensino médio ou desistem no meio do caminho.

Nesse sentido, é urgente o estabelecimento de ações que reconfigurem esse cenário.

O ODS 4 – Educação - se desmembra em várias metas e uma delas enfatiza a necessidade de “aumentar de forma expressiva o número de jovens e adultos, que tenham habilidades relevantes, inclusive competências técnicas para a empregabilidade e o empreendedorismo”.

Aqui reside um ponto basal e de suma importância, que é a reflexão e definição do que são realmente as “habilidades relevantes” para o novo contexto do mundo do trabalho, em que se fala da extinção de profissões e o surgimento de outras de que nem se tem ideia clara quais sejam.   

Nota-se, também, que essa meta traz explicita a necessidade de se desenvolver competências para o empreendedorismo. Campo no qual o SEBRAE é especialista e tem feito esforços extraordinários, a partir do Programa Nacional de Educação Empreendedora, para instalar programas de empreendedorismo nas escolas de ensino básico e nas universidades de todo país.

O trabalho que fazemos no ensino básico, se destina a expor as crianças, por meio de metodologias vivenciais e apropriadas às diferentes faixas etárias, a um mundo em que a criatividade, a autonomia, a cooperação e o compromisso são elementos chave para obter resultados. Entendemos que preparar as crianças para serem empreendedores da própria vida, a partir da capacidade de sonhar, de ousar e de ir em busca do que querem ser na vida é um legado que direciona para um futuro mais promissor para todos.  

No ensino superior, o foco do nosso trabalho dá ênfase na preparação dos jovens para serem donos do próprio negócio, a partir da criação e análise de ideias, captação de recursos e todo o aparato de ferramentas que conduz uma ideia à execução e ao sucesso.  Sem deixar de lado o estímulo ao “mindset de crescimento”, em que a curiosidade, a ousadia, a persistência e a vontade de aprender e se aperfeiçoar são a chave para empreender.

 

Desafios da Educação

Comunidade Sebrae
Rosangela Maria Angonese
Rosangela Maria Angonese Seguir

Mestre em administração. Cursos de liderança na American University e Babson College nos Estados Unidos e OIT na Itália. Especialista em comportamento organizacional pela SBDG, UNAT e Rosa Krauz. Consultora no SEBRAE-PR

Ler conteúdo completo
Indicados para você