[ editar artigo]

Autoconfiança e autorresponsabilidade. Qual a importância dessas ações?

Autoconfiança e autorresponsabilidade. Qual a importância dessas ações?

Em tempos de pandemia o mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e são inúmeras as características essenciais para ter sucesso, seja como gestor ou colaborador.

Entre essas características está autoconfiança, que nada mais é do que ter confiança em si mesmo. Mas, ao contrário do que muitos pensam, ter esta postura não é tão simples. Mesmo quando se tem muito conhecimento sobre determinado assunto ou talento para executar certo tipo de tarefa, mas não existe confiança no próprio potencial, os resultados não vêm.

A autoconfiança vai além dos conhecimentos técnicos ou práticos do profissional, pessoas autoconfiantes inspiram outros, contagiam o ambiente e não desistem quando tudo parece contra seus objetivos e metas. O sucesso acontece quando o conhecimento e o talento encontra uma mente aberta para o novo, conhecimento e talento sozinhos não chegam até o final.

Para ser protagonista é preciso querer mais.

Por isso, a capacidade da autoconfiança de um profissional se sobressair em ambientes cada vez mais competitivos e, que exigem uma postura diferenciada daqueles que almejam alcançar o reconhecimento pelo seu desempenho.

O ser humano, desde que nasce é convidado a ser o autor da sua história, o agente causador de seu destino, dos seus resultados em sua vida. Ser protagonista significa muito mais que tomar iniciativas, é ser uma pessoa esforçada e dedicada para ser mais confiante e responsável.

Também a autorresponsabilidade é uma habilidade extremamente importante. E o melhor: ela pode ser aprendida! Se você é uma pessoa observadora, já deve ter percebido a tendência que a maioria das pessoas possuem de transferir a culpa, ou seja, algumas pessoas têm a tendência de atribuir as variáveis ambientais a culpa por tudo o que lhe acontece, isentando-se da Responsabilidade. 

Todas as pessoas são afetadas pelo ambiente, mas é a maneira como elas reagem que vai distingui- lá na multidão. Uns irão reagir como vítimas, “eu faço o que fazem comigo”, “meu chefe é complicado” etc., no universo da vítima reina a queixa e a auto justificação.

Cada vez mais empresas procuram pela habilidade de autorresponsabilidade nos profissionais que contratam. O motivo é justamente, o que estávamos discutindo até agora: pessoas que transferem a culpa não promovem soluções.

A verdade é que é muito difícil assumir a responsabilidade por tudo aquilo que acontece conosco, sejam esses acontecimentos positivos ou negativos. Como tudo que é confortável, no entanto, essa não é uma postura construtiva. Ao transferir a culpa, você sempre estará abrindo mão de algo a mais: de controle.

Quando você pratica a autorresponsabilidade, traz para si o controle sobre os eventos da sua vida.

Afinal, se você é o responsável pelas situações, você pode mudar os resultados que está conseguindo através das suas ações.

Todos nós nascemos com o que é necessário para vencer, mas é preciso coragem para tornar-se vencedor. A maior aventura do ser humano é a de se conhecer, desenvolver seu potencial, de ampliar seus limites e isto, exige mais que um desejo, exige vontade, disciplina e determinação.

É preciso coragem para reconhecer e assumir o papel de aprendiz e ser autor do seu próprio destino pessoal e profissional. É preciso coragem para tomar decisões e assumir a responsabilidade pelas suas escolhas.

O protagonista sabe que a autoconfiança e a autorresponsabilidade faz parte sua vida.

Seja Protagonista.

Empreendedorismo Feminino 👠

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você