[ editar artigo]

Inteligência Relacional.

Inteligência Relacional.

Inteligência Relacional

Estamos vivendo na era da revolução 4.0, com muita inovação, tecnologia, inteligência artificial e me pergunto como ainda não conseguimos deter um vírus? Como algo tão microscópico pode nos encapsular?

É nessas horas que ficam estampadas as nossas fragilidades, nossas vulnerabilidades diante de uma sociedade despreparada para lidar com o caos, com as emoções à flor da pele e com um sistema de saúde carente e ineficaz.

Não sabemos ainda o que está por vir. Quem imaginaria um cenário tão desordenado e incerto? Nem as melhores potências do mundo conseguiram prever o que estamos vivendo.

A economia, do mundo VUCA que é um acrônimo a qual descreve quatro características marcantes do momento em que estamos vivendo: Volatilidade, Incerteza, Complexidade e Ambiguidade deixou de ser a célula-mestre, dando espaço à defesa da “célula humana” ou da fragilidade humana, à necessidade básica de sobrevivência, que aliás deveria, desde sempre, estar em primeiro lugar. Dessa forma, junto com a pandemia biológica, se alastra uma pandemia econômica, capaz de mudar toda a rota das pequenas e das grandes empresas, do microempresário ao CEO (Diretor executivo). Assim como você, diante da sua empresa, da sua equipe, do seu negócio, você precisa partir para a ação e é necessário pensar inicialmente na sua equipe, seu time.

Fazendo a leitura do livro Inteligência Relacional de Ana Artigas ela nos traz alguns estágios das habilidades da Inteligência Relacional que devemos ter perante algumas situações dentro das empresas as quais acho de grande valia estar compartilhando para este momento, afinal, é preciso aceitar que a mudança já aconteceu, e passando o período de paralisia e medo, precisamos partir para a ação. E quando falo de ação falo de pessoas que vão agir por você, pela sua empresa, e elas precisam estar preparadas para o que vem por ai, um futuro tão incerto, mas muito mais humano, quem sabe.

Por isso resolvi descrever sobre 6 habilidades importantes na inteligência relacional para serem colocadas em prática nesse novo “mundo” novo “momento” o qual estamos juntos passando.

Seguem elas:

1) A primeira habilidade é a CONSCIÊNCIA. A qual está relacionada à leitura que fazemos de nós mesmos a autoconsciência, como também à consciência do ambiente e das pessoas que estão à nossa volta. É a habilidade de perceber, de ter clareza de nossas ações e intenções e da forma como nós agimos e interagimos com o meio.

2) A segunda é a LIBERDADE a qual se refere ao direito de expressão e como as pessoas são livres para pensar o que quiserem, mas cada uma deve respeitar limites e manter mais atenção ao “como” as pessoas recebem, sofrem e sentem cada uma das ações que praticamos.

3) A terceira é a ATRAÇÃO, é pensar como você quer ser visto pelas pessoas ao seu redor. Como você quer atrair seus liderados?

Afinal neste momento podemos ficar lamentando o que perdemos e nos conformarmos com isso, ou podemos aceitar a situação e mostrarmos garra para enfrentarmos os obstáculos e assumirmos os desafios que vêm pela frente. É hora de respirar, olhar para frente e ver que você não está sozinho nesta história, mesmo que às vezes pareça estar, porque as incertezas ou medos fazem com que cada um de nós acione os mecanismos de defesa e não vejamos a luz no final do túnel. Este é o momento de atrair as pessoas certas para a ação. E a forma como nos posicionamos diante do outro faz toda a diferença. Quando se fala em atração, entendemos que o líder também precisa reforçar a sua MARCA PESSOAL, e isso tem a ver com seu propósito. Qual o legado que você quer deixar para a empresa ou para as pessoas? Que tipo de pessoas eu desejo atrair?

4) A próxima habilidade é a SEGURANÇA a qual está relacionada à forma clara e consistente como cada um defende ideias e convicções. A forma como cada um demonstra firmeza naquilo que acredita, mantendo respeito aos princípios e valores, nossos e dos outros. E para nos sentirmos seguros precisamos estar com a autoestima boa, ter resiliência e estar com a estabilidade emocional em dia.

5) A seguinte habilidade é a SABEDORIA que é à arte de colocar em prática tudo o que você aprendeu na vida, sabe e conhece. Enquanto a sabedoria se baseia em experiências passadas para te ajudar a tomar decisões melhores e de forma mais consciente, o conhecimento tende a se basear em informações. O conhecimento pode te ajudar na sabedoria, mas está tem uma conotação muito mais ampla, na medida que nos prepara para reagir de forma mais sábia a situações sobre as quais talvez não tenhamos o conhecimento subentendido, mas pelas experiências passadas identificamos a melhor forma de agir.

6) E por fim a habilidade da EMPATIA que é aquela à qual conseguimos ler a emoção das pessoas, envolve também o coração. Mais do que nunca agora é hora de nos colocarmos no lugar do outro, incluindo a percepção das motivações das pessoas, seus conhecimentos, habilidades e atitudes. É hora de rever quem as pessoas realmente são e de tentarmos pensar como pensam e sentir como sentem. É quase como entrar na alma de outro ser humano e muitos acham simples, mas não é NADA fácil, é quase como entrar em solo sagrado.  

Essas são algumas dicas para que possam ser colocadas em pratica afinal não existe uma receita certa, mas, com foco, podemos abrir caminhos e nesses caminhos você estará aplicando uma das mais importantes habilidades comportamentais do futuro que é a tão falada Inteligência Relacional.

Empreendedorismo Feminino 👠

Ler conteúdo completo
Indicados para você