[ editar artigo]

Minha História de Superação

Minha História de Superação

MINHA HISTÓRIA

 

Meu nome é Nilza T. Muller Machado, tenho 54 anos, sou casada e mãe de duas meninas. Sou natural de Santo Augusto, interior do Rio Grande do Sul, proveniente de uma família de quatro irmãos e pais (falecidos) que exerciam a atividade na agricultura familiar.

Como era de costume na época, aos 10 anos, quando finalizei a 4ªsérie na escola rural, meus pais me tiraram da escola. Ainda lembro da dor que senti quando isso aconteceu, pois eu amava estudar e ficar fora da escola foi muito doloroso. Permaneci nessa condição por cinco longos anos, mas nunca deixei de ler e imaginar um mundo diferente para o meu futuro. No ano de 1980 meu pai precisou vender a pequena propriedade para pagar dívidas bancárias. Só então mudamos para a cidade e retornei os meus estudos na 5ª série, quando também comecei a trabalhar durante o dia e estudar à noite.

Porém, ao finalizar a 8ª série, perdi meu emprego e o medo de interromper os meus sonhos foi muito grande. Foi quando escrevi uma carta para uma amiga que morava na cidade vizinha de Ijuí, e pedi que me ajudasse a encontrar um emprego em uma casa de família para que eu pudesse continuar estudando. E assim, com 18 anos, mudei-me para a casa da família onde permaneci por 3 anos. Como empregada doméstica eu lavava, passava, cozinhava e cuidava de duas crianças pequenas – mesmo sem nunca ter tido qualquer experiência com crianças anteriormente - e no período da noite eu fazia o segundo grau de técnico em contabilidade. Não me lembro de ter perdido uma aula sequer por estar cansada do serviço doméstico. Da janela da sala de aula da escola onde eu estudava eu via a Universidade e isso alimentava o meu sonho e me fortalecia pois me imaginava cursando a Faculdade de Direito.

Quando concluí o ensino médio em 1987 a primeira coisa que fiz foi me inscrever para o vestibular de Direito, iria realizar meu sonho de ser advogada. No entanto ao contar para minha patroa fui veementemente desencorajada a fazer o curso de direito e ela me prometeu um emprego caso fizesse o curso de Ciências Contábeis. Eu confesso que fiquei muito triste com essa sugestão, mas como não tinha nenhuma referência profissional e precisava trabalhar, desisti do vestibular de Direito para fazer o de Ciências Contábeis.

O ano de 1988 foi um dos mais difíceis da minha vida, pedi demissão do meu emprego de doméstica e voltei para a casa dos meus pais, com o dinheiro da rescisão fiz a matrícula no curso de Ciências Contábeis e paguei duas mensalidades. Sabia que ao voltar para Santo Augusto não seria fácil arrumar um novo emprego, algo melhor para mim, assim após três meses consegui um trabalho em uma empresa de recebimento de soja, o salário era muito baixo, mal dava para pagar a mensalidade da faculdade e o ônibus que nos transportava até a faculdade que ficava 70 km de distância, na cidade de Ijuí. Foram anos difíceis, passei necessidades básicas, pedi dinheiro emprestado para comer, dividi fatia de pão, usei roupas do meu pai e dormia quase nada. Mas ninguém roubaria minha chance de ser uma vencedora. Conclui a graduação em Ciências Contábeis e trabalhei por muitos anos na área da contabilidade e administrativo de várias empresas, mas nunca me conformei com a ideia de ter abandonado o sonho de ser advogada.

No ano de 1996 eu e meu marido, que era bancário, já namorávamos há três anos. Eu tinha dois empregos e uma jornada de trabalho que ia das 7h30 até as 22h. Nesse mesmo ano, juntamos todas as nossas economias e compramos uma casa financiada e fomos morar juntos. Sem planejar, engravidei da minha primeira filha e meu marido recebeu uma promoção e precisou mudar de cidade. Eu não sabia o que faria, estava grávida e trabalhava, mas ao mesmo tempo queria acompanhá-lo, então em abril de 1997 resolvi pedir demissão e nos mudamos para Santo Ângelo RS.

Minha filha nasceu e eu iniciei uma nova fase na minha vida, agora com 30 anos, dependente financeiramente, mãe, dona de casa e concurseira para tentar uma vaga no TRT, as matérias que eu mais estudava eram as de Direito. No entanto, o destino não quis que eu fosse aprovada. Quando minha filha tinha dois anos consegui um novo emprego, onde permaneci por 6 meses, porém, em 2001 meu marido passou numa seleção interna para assumir um novo desafio profissional em Maringá, para onde mudamos. Chegando aqui, novamente eu consegui um emprego na área contábil e me mantive estudando para concursos, cuidando da casa e da nossa filha.

Em 2003 meu marido novamente foi transferido, agora para a cidade de Toledo, e eu de novo me desliguei do emprego para acompanhá-lo e descobri que estava grávida da nossa segunda filha, desempregada e numa cidade onde não conhecia ninguém. Eu pedia a Deus em minhas orações diárias que nos permitisse retornar para Maringá e foi o que aconteceu, em janeiro de 2005 meu esposo recebeu o convite para assumir a Diretoria Executiva na Sicredi Maringá. Foi uma experiência de fé e crença em Deus incrível.

Mesmo com duas crianças pequenas para educar e a casa para manter eu nunca deixei de estudar para os concursos e já alimentava uma ideia de voltar para a faculdade e cursar Direito. Então em 2010 eu dei a grande virada na minha vida, minhas filhas já estavam com 6 e 12 anos eu com 44 anos, voltei para a faculdade para realizar o sonho da minha vida, fazer o curso de Direito, minha grande paixão, nunca desisti, a chama nunca apagou. Agora eu tinha apoio das minhas filhas Marcela e Mariana, do meu esposo Rogério, da minha sobrinha Franciele, ninguém poderia me parar, me desencorajar e eu sabia que era minha hora, nunca é tarde para sonhar, para correr atrás.

Tudo foi muito incrível, os professores, os colegas, muitos aprendizados, o estágio voluntário no núcleo de direito da Faculdade Maringá, onde permaneci por 4 anos e aprendi muito com o Dr. José Carlos de quem tenho muita gratidão por todo o apoio que sempre me deu. Ainda no 5º ano do curso de Direito passei na prova da OAB, isso coroou todo o aprendizado, dedicação, comprometimento e paixão que tenho pelo Direito.

Em 2017, após uma breve experiência em escritório de advocacia, conclui que havia chegado a hora de empreender e aos 51 anos de idade, no dia 06 de março daquele ano, eu e minhas sócias Caroline Mesquita e Isabel Saldan demos início às atividades no escritório Advocacia Müller, Mesquita e Saldan, com um propósito muito forte: “Assistir as pessoas em seus Direitos independente da condição social”.

Fomos corajosas, começamos do zero, não tínhamos um cliente sequer, mas tínhamos o principal, paixão pelo que fazíamos, e eu, uma certeza enorme de que todas as lutas do passado haviam me ensinado a ser forte, resiliente e a nunca desistir. Permanecemos com as portas abertas por dois meses até que chegou o primeiro cliente.

Em razão de não termos experiência alguma em gestão de escritórios, a primeira coisa que fizemos foi procurar o SEBRAE para nos dar apoio e direção para qual caminho seguir. Eu, a Carol e a Isabel iniciamos na segunda turma do SEBRAE “Mulher de Negócios”, um projeto lindo liderado pela querida Vania e que fez a diferença para todas nós. No SEBRAE encontrei apoio, conhecimento, e principalmente, o norte que precisávamos, por meio das mentorias dadas pela competentíssima equipe do SEBRAE Maringá. Tenho muita gratidão à Maressa Giraldi, nossa primeira mentora e, a partir de 2018, à Alessandra Serra que me acompanha desde então, a quem devo muito do que sei e sou hoje.

Aos poucos, os clientes foram nos indicando a outros clientes e o escritório foi crescendo e iniciamos a contratação de estagiárias e advogadas associadas e à medida que as estagiárias passaram no exame da OAB, também tonaram-se associadas ao escritório. Atualmente somos seis mulheres maravilhosas e empoderadas que fazemos a Advocacia Müller & Saldan acontecer nas áreas Previdenciária, Trabalhista, Empresarial e Direito Digital.

O sucesso do nosso escritório se deve à competência das profissionais que integram a equipe, todas mulheres, altamente qualificadas, que estão sempre em busca de aprimorar seus conhecimentos através de especializações e cursos de atualizações visando sempre o propósito de concretizar o projeto iniciado em 2017.

São muitos desafios encarados diariamente, mas elenco alguns deles que acredito serem os mais importantes: Clientes e Gestão. O primeiro desafio é prestar um serviço de qualidade que orgulhe os clientes e a nós e sermos relevantes para as pessoas e para a sociedade. Quanto a Gestão, acredito que um negócio bem gerido nos permite tomarmos as melhores decisões, sermos coerentes na simplicidade, audaciosos nos objetivos, eficientes na operação e fazermos uma gestão de pessoas baseada em valores, virtudes e integridade.

Assim, a fim de obter mais conhecimento sobre gestão, além do SEBRAE “Mulher de Negócios” que iniciei em 2017, fiz o EMPRETEC em 2018e iniciei o curso Dale Carnegie. Em 2019, refiz o Dale Carnegie como assistente e no segundo semestre participei do curso TECH BY SEBRAE em parceria com a Fundação Dom Cabral onde aprendi muito e conheci pessoas incríveis e parcerias que estão se solidificando cada vez mais. Li muitos livros sobre gestão, liderança e empreendedorismo, fui a muitas palestras, workshops e feiras para atualização, além de muitas mentorias, sempre em parceira com o SEBRAE.

Atualmente, estou na terceira pós-graduação em direito previdenciário pela ESMAFE/PR para atualização continuada. Eu faço parte da Comissão da União Flor de Lotus, uma associação de mulheres cujo propósito é “promover transformações na sociedade por meio do desenvolvimento de mulheres”. Sou membro da Comissão de Direito Previdenciário da OAB/PR, Subseção Maringá. Assim como eu, as demais advogadas do escritório também fazem parte das comissões das suas respectivas áreas de atuação. Somos associadas à ACIM, Associação Comercial de Maringá – onde participamos do ADVOCARE – Núcleo de Advogado e do Núcleo de Direito Digital.

Todos os cursos e treinamentos que participei, desde que iniciamos as atividades foram fundamentais para enfrentar os desafios, inclusive o da pandemia Covid-19. Nos reinventamos, evoluímos, crescemos e nos transformamos diariamente. Percebo que o escritório está se consolidando no mercado e isso é fruto de uma construção sólida ao longo de quase 4 anos de trabalho incansável, sempre baseado na ética, transparência, lealdade, respeito, melhoria contínua e valorização das pessoas.

Ainda continuo sonhando e tenho uma crença muito forte que cresceremos muito ainda, que duplicaremos continuamente os clientes, teremos muitas advogadas associadas e muitas oportunidades de trabalho e aprendizados aos estudantes através de estágios remunerados.

A grande lição de tudo o que aconteceu na minha vida é que não importa a idade, a condição social e as dificuldades enfrentadas, os seus sonhos permanecem com você, eles nunca morrem, eles estão lá, prontos para serem alcançados e celebrados juntamente com todos àqueles que a apoiaram. “É onde você coloca o seu Coração que determinará como será o seu Futuro”.

 

Empreendedorismo Feminino 👠

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você