[ editar artigo]

Permita-se, estude e siga em frente

Permita-se, estude e siga em frente

Venho de uma família simples com muita predominância feminina. Mãe e tias eram professoras e cresci com o mantra que o Magistério me traria segurança e concurso público era a meta. Eu até fiz Magistério no ensino médio e fiz alguns concursos públicos mas, fui na contramão.

Fiz um vestibular para Processamento de Dados, mas não fiz a matrícula. Resolvi trabalhar para ter carteira assinada e que me gerou renda por alguns anos. Levava uma vida mediana.

Neste tempo, fiz alguns cursos de artes manuais e beleza, não sou habilidosa para estas coisas, mas tive boa vontade.

Fiz uma graduação em Administração, com o pensamento de melhor recolocação no mercado de trabalho, sim encontrei algumas oportunidades, alguns obstáculos e também contato com empreendedorismo.

Durante a graduação de Administração tive a oportunidade de trabalhar num escritório de advocacia, que me deu um leque de oportunidades, conhecimento e contatos. Ao final da conclusão da graduação eu tinha um projeto de empresa de consultoria, estava prestes a empreender… e aconteceu que no outono de 2008, eu fiquei sem emprego!

Naquele mesmo ano me aventurei no empreendedorismo, mas o momento não aconteceu, as frustrações ficaram nesta página.

Eu ainda tinha a necessidade de ter um uma segurança da carteira assinada em razão de compromissos que eu havia assumido como financiamento da casa própria, despesas familiares e pessoais.

Sem emprego, sem consultoria, sem dinheiro... fiz um porta-a-porta em busca de emprego.

Em 2009, tive indicação de uma colega para entrar numa Corretora de Seguros, a premissa era iniciar para fazer a gestão da corretora, cuidar da parte administrativa, colaboradores, dos clientes que entravam na corretora, ligações, pagamentos, controle de entrada das comissões, enfim rotinas administrativas, sem carteira assinada... sem “estabilidade”.

Na minha cabeça aquilo tinha que mudar... então pensei, posso fazer estes mesmos serviços para outros escritórios e gerar mais renda, então, era o retorno ao empreendedorismo.

Em 05/03/2010, constitui minha empresa na modalidade MEI e as prestações de serviço de apoio a escritório ficaram restritas àquela corretora. Houve um período de capacitação, estudei muito sobre produtos de seguros, seguradoras, regulamentação, condições gerais de produtos e também fiz algumas especializações, de modo que pensei, vou pleitear uma oportunidade de crescimento na hierarquia da corretora e maiores ganhos.

A resposta que tive foi: “toda esta sua capacitação não nos serve de nada, seus certificados não nos têm valor algum! Caso queira crescer terá que ir para o setor comercial e fazer sua carteira”. Vendas de seguros!

Realmente aquilo me deixou arrasada, estudei tanto. Estava de novo no ponto zero e totalmente sem graça. Entretanto, todo “pé na bunda” faz você dar um passo à frente... eu poderia ter ficado amargando aquela negativa, porém, aceitei o desafio de ter minha carteira de clientes.

Fui para a rua, pastinha preta debaixo do braço, porta a porta, boca a boca.... O marketing de relacionamento.

Contei com a colaboração de muitos profissionais do ramo do seguro, muitas pessoas que me deram credibilidade em contratar suas apólices de seguro comigo. E até hoje é assim! Gratidão à todos!

Cresci moderadamente, e ainda como prestadora de serviços para a corretora. Com o tempo de trabalho eu observei que meu rendimento se dava mais no sistema home-office, estávamos no ano de 2015, tinha manhãs que eu trabalhava na mesa do café da manhã e à tarde eu ia para o escritório da corretora, e em pouco tempo o home-office estava instalado.

O trabalho home-office tomou muita forma e a necessidade de melhor qualificação profissional, gerenciamento do negócio, capacitação e inovação, porque não me conformo e ser mais do mesmo... igual a todo mundo.

Já trabalho modalidade home-office há 5 anos, quando chegou a pandemia eu já estava adaptada para o atendimento à distância e digital. As buscas pelo melhor nunca pararam, no ano de 2019 me qualifiquei com a certificação de Corretora de Seguros e também no Projeto SEBRAE Mulher de Negócios, com os encontros e as mentorias desenvolvidas e metas desenhadas para 2020 que eu as atingi no final daquele ano mesmo.

Em 2020 minha empresa cresceu e mudamos de MEI para ME. Minha próxima meta a atingir é ser reconhecida como corretora referência em seguros de responsabilidade civil geral e profissional, e estou no caminho para isto.

Minha realização profissional conta muito com o apoio do meu sócio Guilherme José Gomes, ele cuida da burocracia da empresa, dos papéis, da contabilidade gerencial e das finanças da empresa, dos contratos e toda a formalização burocrática, formamos um bom time.

Eu digo que não foi eu quem procurou a corretagem de seguros e sim a corretagem de seguros que me procurou, sou muito realizada profissionalmente e faço o que realmente gosto, tenho orgulho de contribuir para o equilíbrio econômico da sociedade protegendo seus patrimônios.

O mercado segurador é promissor, certezas num mundo incerto, onde nossos negócios, nossa vida, nossa família estão mais expostas no momento. Seja por motivos políticos locais ou globais, saúde, pandêmicos, econômicos e da natureza. Fato é que sempre existe um risco e não podemos deixar de proteger.

Meu negócio é gerenciar o risco do meu cliente, proteção da vida, família, empresa, colaboradores, carreira e imagem. Slogan da minha corretora: “A prevenção é a melhor opção.”

Eu faço parte das empreendedoras deste país, trabalho num segmento de predominância masculina, mas existe uma forte ascensão das mulheres no setor, embora tenhamos que equilibrar vida pessoal e profissional somos protagonistas das nossas histórias e nos orgulhamos muito disto.

O próximo passo agora é abrir oportunidades de trabalho, especialmente para jovens mulheres que queiram se capacitar e ter pontos de distribuição de produtos de seguros.

Meu recado final, fique um tempo em silêncio e ouça... não se assuste com seus medos, continue andando, qualifique-se, assim você não será pega de surpresa, eventualmente, se reúna com grupos de empresários para compreender o que se passa no mundo dos negócios.

Permita-se a novas experiências, faça viagens, vá a mercados municipais, feiras, conheça os negócios locais, assista documentários e bibliografia de pessoas influentes, faça exercícios físicos e mentais, nunca pare de aprender, permita-se!


Eu sou Patrícia de Oliveira Gomes, de Ponta Grossa – PR, mãe do Angelo M. S. Filho, casada com o Guilherme, corretora de seguros, apaixonada pela vida, por pessoas, por apoiar mulheres no empreendedorismo, gosto de experienciar gastronomia, vinhos, cafés e viagens.

Sou proprietária da Projeta Consultoria e Corretora de Seguros que está preparada para atender nossos clientes, sejam todos muito bem-vindos.

Empreendedorismo Feminino 👠

Comunidade Sebrae
Patrícia De Oliveira Gomes
Patrícia De Oliveira Gomes Seguir

Eu sou Patrícia de Oliveira Gomes, de Ponta Grossa – Pr, corretora de seguros, apaixonada pela vida, por pessoas, entusiasta do empreendedorismo, gosto de experienciar gastronomia, vinhos, cafés e viagens.

Ler conteúdo completo
Indicados para você