[ editar artigo]

Persistência e Superação

Persistência e Superação

Eu, Rosane Spigosso, tenho 52 anos, sou mãe de dois filhos. Nasci em uma família humilde, no interior de Chopinzinho-PR, onde meus pais trabalhavam como agricultores. Na época, meus pais decidiram mudar de domicílio, na esperança da família ter uma vida melhor, motivo pelo qual nos mudamos para o centro de Chopinzinho.

Em seguida, assim que completei 14 anos, comecei a trabalhar. Um tempo depois, me tornei funcionária pública, onde trabalhei por vários anos. Todavia, esse não era meu sonho, pois eu sempre quis ter meu próprio negócio. Meu maior sonho era ser uma empresária bem sucedida e admirada. Eu já conseguia me imaginar tocando meu próprio negócio.

Diante disso, em 1992, quando eu estava numa festa, acompanhada da costureira que fez meu vestido de noiva, bem como de seu esposo, ela me confessou que queria ampliar seu negócio, ocasião em que me convidou para ser sua sócia. Na hora, tive muita dúvida, porque não possuía conhecimento na área, e não tinha dinheiro para investir na sociedade, mas meu coração vibrou, na hora eu pensei: “está aí a oportunidade que eu queria!”.

Assim, após a festa, durante aquela mesma semana, eles foram até minha casa, e formalizaram a proposta.  Eu já não tinha mais dúvidas, ou seja, aceitei a proposta, tendo em vista que eu já visualizava o meu espaço no mercado, bem como a minha tão sonhada empresa. Confesso que senti medo do desconhecido, mas me enchi de alegria, coragem e segui em frente, pois ali estava a oportunidade de iniciar uma mudança em minha vida.

Sem muita experiência, mas com muita boa vontade, determinação e o desejo de vencer, passei muitos finais de semana trabalhando durante à noite/madrugada, investindo em mim e na minha pequena empresa, porque afinal eu sabia que lá na frente eu iria ser recompensada.

Após algum tempo trabalhando juntas, eu consegui comprar a parte dela da empresa. Mas não foi fácil, pois passei por muitos desafios financeiros, assim como tive o desafio de conquistar os clientes, a fim de ampliar logo meu negócio.

Posteriormente, engravidei do meu primeiro filho, e após 1 ano e 3 meses, nasceu o segundo filho. Mesmo assim, não parei de trabalhar. Confesso que passei por grandes apuros, diante da falta recursos suficientes, das dificuldades de vencer o atendimento aos clientes, bem como de cuidar da casa e dos dois filhos pequenos. Porém, dei meu jeito, fui trabalhando e confeccionando uniformes escolares e malhas. Trabalhava duramente, mas algo ainda não me satisfazia, eis que eu queria mais e mais. Assim, pesquisei nas cidades vizinhas sobre locações de trajes de festa, e percebi que ali poderia estar a saída para minha empresa começar a ser conhecida. Comecei um negócio novo. Parei de trabalhar sozinha, e contratei uma costureira para me ajudar

De 1998 a 2000, me dispus a iniciar a confecção para locação, mas com cautela, eis que a experiência em trajes de festa era pouca. Então, pensando justamente em me aperfeiçoar nesse ramo, fiz um curso de estilismo por correspondência, porque eu tinha os dois filhos pequenos, e aqui na região não havia cursos nessa área. Esse foi o meio que encontrei para obter conhecimento.

Dentro das possibilidades que eu tinha, fui confeccionando os vestidos, e deixando à disposição.  Comecei a divulgar os vestidos para às formandas do colégio local. Assim, eu fui crescendo aos poucos. Dentro de alguns anos, eu precisei realizar algumas mudanças, porque os produtos tinham qualidade, mas a apresentação do ateliê não estava condizendo. De tal modo, conversando com meu esposo, e buscando recursos junto ao Banco do Brasil, conseguimos fazer à reforma que precisava.

Em 06 de julho de 2000, mudamos para o novo Ateliê, agora, sim, com amplo espaço e um ambiente mais agradável, digno de receber as minhas clientes. Com o passar do tempo fui aprimorando os trabalhos, fazendo outros cursos e passamos a terceirizar as costuras e bordados, ficando assim mais espaço na loja para dispor dos produtos expostos. Também passamos a fazer um desfile por ano, a fim de divulgar as novidades.

Mais para a frente, participamos da Feira Expo Chopim, a cada dois anos, com um stand para mostrar os produtos e cativar mais clientes, visto que temos clientes de toda a microrregião. Hoje estou com um Ateliê bem estruturado, pequeno, mas muito bem apresentável aos nossos clientes. Participo sempre de diretorias, Conselho da Mulher, municipal, regional, estadual e procuro estar sempre na ativa, porque estando informada e atendendo meus clientes da Região toda, o meu negócio desenvolve, a minha satisfação cresce e os resultados aparecem.

Tudo continuou na mesma rotina até o ano de 2018, quando meu segundo filho estava se formando, mas ao mesmo tempo que eu estava alegre pela formatura, percebi que meu casamento estava chegando ao fim. O divórcio aconteceu, foi uma enorme decepção, na separação fiquei com muitas dívidas. Mas, com muito esforço e dedicação, consegui quitar as dívidas e me reerguer, afinal a vida continua.

Agora em 2020, veio essa pandemia que zerou minhas receitas, motivo pelo qual, devolvi uma parte do espaço físico da loja que era alugado, além disso, fiquei somente com uma colaboradora no ateliê, e paralelo a isso, estou fazendo algumas coisas para venda.

Por fim, para fugir um pouco desse stress, faço maças gourmet para venda. Mas como ainda não estou satisfeita com a situação, estou procurando me reinventar, ou seja, logo mais irei me reinventar e encarar novos desafios. Estando sempre em busca de novidades e de superação, com muita fé e dedicação.

 


Abaixo deixo as minhas redes sociais para quem quiser conhecer um pouco mais.

Instagram:

Pessoal: @rosane_spigosso

Ateliê Requinte: @atelierequinte

 

Facebook:

Pessoal: @rosane_spigosso

Ateliê Requinte: @atelierequinte

Empreendedorismo Feminino 👠

Comunidade Sebrae
ROSANE APARECIDA SPIGOSSO
ROSANE APARECIDA SPIGOSSO Seguir

Estilista - Atelier Requinte

Ler conteúdo completo
Indicados para você