[ editar artigo]

Trabalho home office em tempos de Covid-19

Trabalho home office em tempos de Covid-19

“Fique em casa”. Essa é uma das frases que estamos ouvindo e lendo a todo momento devido a pandemia do Coronavírus e que nos faz questionar profundamente o status quo do trabalho presencial, em especial quando se baseia na forma de contratação CLT. 

Em situações de caos como a que estamos vivendo, medidas para combater a disseminação do vírus são essenciais e uma das ações adotadas pelas empresas e organizações para manter os funcionários protegidos em uma prévia e coletiva “quarentena” é o home office, ou trabalho remoto. 

Apesar de parecer um formato familiar para algumas pessoas que atuam em certos segmentos de mercado que já investem nessa modalidade de trabalho, muitas outras ainda irão trabalhar de casa pela primeira vez! E isso pode ser muito desafiador.

Aproveitando o gancho do tema com o momento, além de eu mesma trabalhar há anos home office e ministrar workshops, palestras e dar aulas sobre este tema (softskills) desde 2018, trago neste artigo alguns insights e um teste rápido para você que está trabalhando ou vai começar a trabalhar longe do escritório. 

Também gravei este vídeo para contar um pouco de como é a minha rotina quando estou trabalhando home office, e não estou atendendo clientes presencialmente no Nex Coworking.

 

O que, de fato, é o home office?

É a forma de trabalho remoto, ou também chamado de teletrabalho, realizada em lugar distante do escritório central e/ou centro de produção, que permite a separação física e que implique no uso de tecnologia facilitadora de comunicação.

 

Mas será que todo mundo tem o perfil adequado para trabalhar de casa?

Por um lado, muitos profissionais conseguem se adaptar à modalidade porém, por outro, muitos não se adaptam tão facilmente quanto parece. 

 

Quais são os perfis que tendem a se adaptar melhor a este formato de trabalho?

Para ajudar você a ter uma noção rápida se tem perfil para o trabalho home office ou não, reflita e responda estas perguntas com apenas SIM ou NÃO:

  1. Consigo me concentrar facilmente?

(  ) SIM ou (  ) NÃO

2. Possuo experiência e habilidade para trabalhar sozinho, sem supervisão?

(  ) SIM ou (  ) NÃO

3. Me sinto confortável para fazer pedidos e tirar dúvidas quando me comunico digitalmente, tanto escrito quanto falado? 

(  ) SIM ou (  ) NÃO

4. Preciso interagir pessoalmente com outras pessoas para realizar meu trabalho?

(  ) SIM ou (  ) NÃO

5. Sou capaz de estabelecer um horário de trabalho com começo, fim e intervalos?

(  ) SIM ou (  ) NÃO

6. Meus clientes e colegas de trabalho poderiam ser afetados se eu trabalhar em casa?

(  ) SIM ou (  ) NÃO

7. Sinto necessidade de “ir para algum lugar trabalhar”, pois não vejo “minha casa” como um lugar para isso?

(  ) SIM ou (  ) NÃO

8. Tenho familiaridade e curiosidade por dispositivos tecnológicos e softwares?

(  ) SIM ou (  ) NÃO

9. Há um local em casa onde eu possa montar um espaço dedicado exclusivamente ao trabalho?

(  ) SIM ou (  ) NÃO

 

Perguntas importantes, não é mesmo? Resumindo: claro que perfis de pessoas independentes, capazes de exercer trabalhos com autonomia e liberdadedisciplinadas, que estabelecem facilmente seus horários e criam uma rotina organizada, são comprometidas com as obrigações e possuem objetividade com as demandas, além de concentração para manter o foco quando se está em um ambiente cheio de distrações como a própria casa, são essenciais para quem assume o desafio de fazer home office e terá bons resultados. Como para quem teve a maiorias das respostas “sim” nas perguntas acima. 

Porém todos nós sabemos que cada profissional tem um perfil mais natural para certas competências e habilidades, muitas delas questionadas acima, e um perfil mais adaptado para outras. Se você teve mais respostas “não”, vale a reflexão, o diálogo e a negociação com a empresa sobre a possibilidade de você retornar normalmente ao local de trabalho quando tudo isso passar, ok? Ainda mais se você é Pai ou Mãe com filhos pequenos em casa! Mas, enquanto isso, muita resiliência, persistência e com certeza todos nós teremos muitas lições aprendidas e de superações neste momento que estamos vivendo.

 

Espaço de trabalho

Agora, vamos ver algumas dicas práticas para que o espaço que você reservar em casa para o trabalho home office dê certo e você mantenha a produtividade com conforto, segurança e funcionalidade nas próximas semanas:

  • caneca e garrafa de água;
  • internet adequada;
  • notebook com webcam;
  • fones de ouvido com microfone;
  • mouse com mousepad ergonômico;
  • porta celular para reuniões mais longas; 
  • fácil acesso a uma impressora;
  • cadeira com apoio de braço e regulagem de altura;
  • uma boa iluminação e/ou luminária de mesa;
  • lixo “seco”;
  • além de papel, caneta, clips, grampeador, e objetos que façam parte das suas atividades diárias.

 

E quanto ao dresscode trabalhando em casa? 

Comporte-se também como se estivesse saindo de casa para trabalhar: não precisa colocar terno e gravata ou shorts e camiseta, mas é bom estar arrumado para o dia e para uma eventual videoconferência. Eu, por exemplo, sempre estou pronta, com roupa, maquiagem e acessórios, porém fico com sapatos confortáveis e troco apenas quando preciso sair! #pradescontrair

Também peça a colaboração dos moradores da casa quanto ao silêncio, privacidade e que evitem interrupções desnecessárias dentro dos horários pré estabelecidos, inclusive dos pets. Sobre esse ponto, vale relembrar a situação embaraçosa que ocorreu com o Professor Robert Kelly que teve sua entrevista quase interrompida pelos filhos. Pode acontecer com qualquer um, não é mesmo? Logo após o acontecimento, ele mesmo gravou um novo vídeo no dia seguinte justificando e até mesmo contando um pouco mais sobre sua família. 

E para finalizar, se você quer entender mais sobre o formato e como seria se você trabalhasse de casa, deixo aqui um link que compila 32 sites para você encontrar trabalho remoto. São várias oportunidades em diversas áreas.

Quem sabe você não embarca nessa também, tanto no seu Plano A, se tiver buscando recolocação, quanto no seu Plano B, pensando em novas formas de geração de renda, independente da forma de contratação? #PorQueNão?!

Quer receber dicas de Carreira e outras novidades? Cadastre-se aqui.

Este é um momento que requer cuidado, empatia e consciência coletiva. É hora de nos unirmos para enfrentar juntos esse desafio. #ConteComigo #NovasTrilhas #TrilhasDaCarreira

 

Um abraço, Fabiana Schneider

Mentora de Carreira e Headhunter com mais de 20 anos de experiência profissional em empresas nacional e multinacional atuando em áreas de Recrutamento e Seleção, Treinamento e Desenvolvimento, Comercial e Educação Executiva. Nos últimos anos está empreendendo através da Trilhas da Carreira atuando como Mentora e Consultora de Carreira para profissionais, como Headhunter para empresas, além de Expert em LinkedIn, palestrante e professora de R&S. É graduada em Administração de Empresas com MBA Executivo em Marketing, certificada DISC e Orientação Profissional. Filha de Pai TI e Mãe Professora, casada com Claudio Cercachim, Mãe da Nathalia, maratonista, peregrina, apaixonada por pessoas e entusiasta pela tecnologia.

www.trilhasdacarreira.com.br | contato@trilhasdacarreira.com.br

Blog | LinkedIn | Artigos no LinkedIn | Facebook | Instagram

Empreendedorismo Feminino 👠

Ler matéria completa
Indicados para você