[ editar artigo]

Adoção de tecnologias por produtores rurais: uma grande oportunidade de crescimento

Adoção de tecnologias por produtores rurais: uma grande oportunidade de crescimento

A adoção de tecnologias por parte do empresário rural é cada vez mais crescente. Isto porque tivemos um grande aumento nos investimentos em infraestrutura de telecomunicação no campo. Tanto por parte do poder público, quanto por parte da iniciativa privada. A tecnologia 5G é um exemplo destes investimentos.

Tiago Fontes, diretor e Marketing e Estratégia da Huawei – fornecedora líder global de tecnologia de soluções de informação da indústria e das comunicações, afirmou em um evento nesta semana, que os benefícios do 5G para o agronegócio, assim como para outros setores, estão baseados em três pilares:

  • Maior velocidade - até 25 vezes mais que a do 4G;
  • Diminuição do tempo de resposta - entre 10 e 50 vezes;
  • Capacidade de suportar dispositivos por km2 - até 10 vezes mais

Com isso, práticas como a agricultura de precisão devem ganhar cada vez mais ferramentas, que reduzirão custos e aumentarão a produtividade.

Além do crescimento tecnológico em si, o próprio agro é um mercado que só cresce – segundo a Confederação Nacional da Agricultura, a participação do setor do agronegócio no PIB deve crescer de 21% para 23%, entre 2019 e 2020, e nas exportações, o setor que antes representava 43%, já é responsável por mais de 50% do total.

Somado às ferramentas tecnológicas, este crescimento é uma oportunidade para o empresário rural, pois uma das formas de atender a essa crescente demanda é aumentando a produção e a produtividade por meio da adoção de tecnologias que favoreçam esses indicadores.

Um dado relevante é que 84% dos agricultores brasileiros já utilizam ao menos uma tecnologia digital como ferramenta de apoio na produção agrícola. Sendo que um terço desse grupo teve acesso por meio de cooperativas, que são grandes incentivadores desta mudança de comportamento por parte dos produtores.

A digitalização também é uma porta de aproximação, que coloca o produtor rural cada vez mais perto do consumidor final. O consumidor moderno quer saber por exemplo informações de como estes alimentos são produzidos e se essa produção traz segurança alimentar. Caso o produtor, seja ele pequeno ou grande, possua uma tecnologia e processos que permitem a rastreabilidade, ganha pontos com o consumidor final.

Edital Agro 4.0

Percebemos que o caminho de inovações das operações no campo deve ser cada dia mais acelerado, aumentando os resultados para o produtor e consequentemente para nossa economia.

Pensando nisso, os Ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), da Economia (ME) e da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) lançaram este mês o edital do programa Agro 4.0, que recebe inscrições até o dia 26 de setembro. Serão investidos R$ 4,8 milhões em 14 projetos pilotos de adoção e de difusão de tecnologias 4.0.

O objetivo do programa é promover, por meio destas tecnologias, o aumento de eficiência e de produtividade, e redução de custos no agronegócio brasileiro. O edital, na modalidade concurso, é voltado a empresas usuárias de tecnologias 4.0 do setor produtivo, especialmente, produtores rurais e agroindústrias, que irão realizar a adoção de tecnologias 4.0 em suas unidades, fazendas ou plantas. Estas empresas poderão submeter propostas de projetos em parceria com demais Instituições.

Mais informações em https://agro40.abdi.com.br

 

Empresas Inovadoras

Comunidade Sebrae
Lucas Ferreira Lima
Lucas Ferreira Lima Seguir

Coordenador Estadual da linha estratégica de Potencialização no Sebrae Paraná.

Ler conteúdo completo
Indicados para você